30 de março de 2012

Prefeitura de Maricá utiliza modalidade denunciada no 'Fantástico' para burlar licitações, porém a 'Globo' insiste em não ver

Em consonância similar ao que já havíamos denunciado aqui no site e à reportagem do Fantástico do último domingo sobre a modalidade denominada 'ata de registro de preços', utilizada pelas prefeituras com o intuito de fantasiar os desvios de verbas provenientes dos contratos licitatórios, a manobra praticada em Maricá  foi adotada pela cúpula do PT com a chegada de Marcelo Sereno, mas principalmente quando a atual secretária de administração Maria Helena Alves Oliveira, suspeita de ser, assim como Sereno, um dos braços de Dirceu, chegou à cidade depois de ter causado estragos consideráveis nas contas das prefeituras de Manaus e de Nova Iguaçu.

 Washington Quaquá, o chefe do Poder Executivo, aquele que não se cansa de dizer aos quatro ventos que ficou três anos só pagando a dívida gerada pelo prefeito anterior, tem, sem a mínima cerimônia, gasto muita verba pública composta de numerários substanciais em contratos suspeitos de irregularidades oriundos de suas secretarias no primeiro escalão. Dentre tantos casos, focalizaremos somente alguns, pois não pretendemos cansar, demasiadamente, nossos leitores. Confira a seguir:

R$ 149.144,72 (cento e quarenta e nove mil, cento e quarenta e quatro reais e setena e dois centavos) autorizados através da secretaria de Educação do Sr. Marcos Ribeiro Martins, através do PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº9071/2011 para compra de material esportivo em favor das empresas Conquista Esportes Ltda, Victer Comercial Ltda e a ARR3 Comércio e Serviços Ltda. Os itens desses tais materiais, publicados no JOM, são representados por números. Não se sabe, portanto, que tipos de materiais e nem a quantidade contratada, ou seja, se foram 100 bolas, 2000 camisas, 3000 chuteiras, etc.

R$ 137.779,20 (cento e trinta e sete mil e setecentos e setenta e nove reais e vinte centavos) no contrato nº 026/2011 para a LOCAÇÃO DE 02 VEÍCULOS TIPO SAVEIRO E TIPO FIORINO, por 1 ano (daria para comprá-los e ainda sobrariam uns trocadinhos), em favor da empresa EASY CAR LOCAÇÃO DE VEÍCULOS LTDA.


R$ 3.017.581,60 (três milhões dezessete mil e quinhentos e oitenta e um reais e sessenta centavos) adjudicando o objeto em favor da empresa EASY CAR LOCAÇÃO DE VEÍCULOS LTDA, através do processo administrativo nº 15732/10, pregão presencial nº 88/11 para "REGISTRO DE PREÇOS"
que teve por objeto a locação de um lote de veículos, autorizada pela própria secretária de Administração, Maria Helena Alves Oliveira (grifo nosso). Neste caso, especificamente, os carros, do tipo 'Gol", brancos (alguns pretos), foram pintados de vermelho, cor oficial usada para representar a “Nova Maricá”, que por sinal, é um município ainda inexistente no país, criado pela propaganda eleitoreira petista de Quaquá. A tal frota renovada não passa de 90 veículos, fabricados entre 2001 e 2010, com o valor médio de locação para cada veículo de aproximadamente R$ 33 mil (similar ao valor de compra) e por um prazo de 12 meses. Esses veículos que se mostram oficiais, e do município, estão sem licenciamento desde 2008 e são, também, utilizados pelos comissionados e há fortes indícios de sua utilização para desfrutes pessoais. 








Ainda com relação aos negócios entre a Prefeitura e a Easy Car Locação de Veículos Ltda, a Secretaria de Saúde, do Sr. Malta Carpi, também contratou a locação de 06 (seis) veículos, por 12 meses, pelo valor astronômico de meio milhão de reais, conforme demostramos a seguir:

EASY CAR LOCADORA DE VEICULOS LTDA. 
INSTRUMENTO: Locação de veículo tipo representação e de serviços. Contrato nº
09/2011 – Processo Administrativo nº 3939/2011.
PARTES: SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MARICÁ E EASY CAR LOCAÇÃO
DE VEÍCULOS LTDA.
OBJETO: Adesão parcial da Ata 07/2011 para locação de veículos com motorista
e sem combustível.
FUNDAMENTO LEGAL: PREGÃO PRESENCIAL Nº088/2010 LEI FEDERAL
10.520/2002 DECRETO MUNICIPAL 270/2002.
QUANTIDADE – 06 veículos tipo representação e de serviços .
PRAZO – 12(doze) meses.
VALOR - R$ 528.102,36 (quinhentos e vinte e oito mil, cento e dois reais e trinta e
seis centavos).
Em 16 de maio de 2011.
Carlos Alberto Malta Carpi. - Secretário Municipal de Saúde

Seguindo o roteiro já conhecido de contratar empresas suspeitas e envolvidas com operações nebulosas, segundo artigo publicado pelo Jornal Maricá em Foco, escrito pelo ex-secretário de Transportes Ricardo Vieira Ferreira, algumas ligadas à prefeitura de Niterói, a prefeitura comandada pelo PT de Maricá deu para a VICTER COMERCIAL LTDA R$ 62.802,00 para fornecer material permanente para a Secretaria de Educação. No “pacote” total de R$ 220.759,00 montado no pregão presencial, a VICTER ficou com o maior quinhão. O jornal O GLOBO, em matéria publicada no final do ano passado, denunciou fornecimentos com preços até 720% maiores que os de compras feitas por pregão por outras prefeituras brasileiras. Como é de hábito em Maricá, o jornal teve dificuldades para identificar os produtos e seus respectivos fornecedores. Na homologação do pregão publicada em abril, "os brinquedos são identificados por números", disse O GLOBO. Diante das denúncias, o presidente da Fundação Municipal de Educação de Niterói mandou cópias do processo ao TCE e ao Ministério Público.


Com a palavra, o Ministério Público.

Marcadores: , ,

Greve continua e Rodoviários da Baixada Fluminense se juntam aos grevistas da região metropolitana do Rio


Motoristas e cobradores dos municípios de Nova Iguaçu, Nilópolis, Belford Roxo e São João de Meriti, na Baixada Fluminense, decidiram se juntar aos colegas de profissão da região metropolitana do Rio e cruzaram os braços na noite desta quinta-feira (29). A decisão foi tomada em assembleia da categoria.

De acordo com Joaquim Graciano da Silva, presidente do Sindicato dos Transportes Rodoviários de Nova Iguaçu, a greve estava marcada para iniciar à meia-noite de sexta-feira (30), porém os grevistas resolveram, por conta própria, antecipar a paralisação.

- Deveríamos começar a greve à meia-noite de forma organizada. Eles [os grevistas] me pediram para que os orientassem, mostrasse a eles os prós e contras. Mas não quiseram esperar, estavam irredutíveis e começaram a greve. Eu gostaria que a paralisação fosse feita de uma forma organizada, inclusive mostrei a eles a liminar que foi imposta para o movimento, mas eles estavam irredutíveis.

A liminar foi expedida pelo desembargador Ricardo Damião Aerosa, do Tribunal Regional do Trabalho, que determinou que o sindicato dos rodoviários disponibilize à população 70% da frota no horário de pico e 40% nos demais. O desembargador determinou ainda que o sindicato envie uma relação nominal de todos os rodoviários que trabalharem no período da paralisação.

Os rodoviários da Baixada Fluminense também reivindicam reajuste salarial de 16% e aumento no valor da cesta básica de 25%. Os patrões oferecem, no entanto, 10% de aumento salarial para os rodoviários.
Primeiro dia de greve afeta 1,3 milhão de usuários na região metropolitana
A Setrerj (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) informou que no primeiro dia de greve dos motoristas e cobradores dos municípios da região metropolitana do Rio de Janeiro, que apenas 19,9% dos 3.767 ônibus que compõe as frotas de Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí e Tanguá, estiveram em operação nesta quinta-feira (29).

A greve afetou cerca de 1,3 milhão de pessoas ficaram sem transporte nesta quinta-feira (29) na região metropolitana.
Conciliação:
O Setrerj (Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) e o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Niterói irão se reunir para uma audiência de conciliação no Tribunal de Justiça do Trabalho, às 13h, desta sexta-feira (30).
A decisão foi tomada em assembleia na sede do sindicato, em Niterói, na quarta-feira (28). A Justiça determinou que 40% da frota deve circular. Em caso de descumprimento, a multa é de R$ 100 mil.

Por causa da greve, as empresas de ônibus foram obrigadas a colocar manobrista, instrutores e mecânicos para dirigir os coletivos. Segundo o superintendente do Setrerj, Marcio Barbosa, os "novos motoristas" são habilitados para a função.

- Os motoristas internos são habilitados e tem carteira da categoria "D" [exigida para ônibus]. Ainda não conseguimos colocar os 40% da frota nas ruas. Muitos motoristas estão sendo apanhados em casa pelos carros [de passeio] da empresa.

Barbosa lembrou que os motoristas que não aderiram à greve estão trabalhando sem uniforme. De acordo com ele, a medida visa evitar que os rodoviários não sofram represálias.
Fonte: R7

Marcadores: ,

Movimento Estamos Juntos lança comunicado à população e desmente negociação com Ricardo

Após inúmeras especulações mediante supostas declarações do ex-prefeito Ricardo Queiroz, em sua coletiva à imprensa, sobre sua possível aliança e participação no bloco do grupo Movimento Estamos Juntos encabeçado pelos prefeitáveis Uilton Viana (PSB), Dr.Carolino(PDT) e Marcelo Delaroli (DEM/PR), a coordenação do grupo coligado lança comunicado à imprensa para transmissão à população. Confira a seguir, uma linha abaixo:


Marcadores: ,

Terminal Rodoviário de Integração de Itaipuaçu será inaugurado

Segundo informações da agência de comunicação agregada à Prefeitura Municipal de Maricá, FSB Comunicações, após a inauguração do novo Terminal Rodoviário de Itaipuaçu, que tudo indica deverá ser no próximo sábado (31) - a agência não mencionou a data em sua nota à imprensa -, os passageiros poderão fazer três viagens de ônibus e pagar somente uma passagem com o Bilhete Único Intermunicipal.

Ainda de acordo com a nota enviada pela Agência FSB, o terminal funcionará 24 horas e os ônibus circularão das 5h30 às 22h05, em intervalos regulares de 30 minutos. Ainda em conformidade com a nota, a população poderá utilizar qualquer ônibus dentro do distrito em direção ao novo terminal no período de uma 1h30. De lá, terá mais duas horas e trinta minutos para utilizar outras duas passagens com o Bilhete Único pelo valor de R$ 4,95. Ao utilizar o Bilhete, os passageiros economizarão R$ 5,75 em cada viagem à Niterói e R$ 8,75 se o destino for o Rio de Janeiro.

Junto à inauguração do terminal de integração, foram criadas três novas linhas municipais, para agilizar o deslocamento dos ônibus dentro do distrito de Itaipuaçu. São elas: 'Rua 126-Recanto' (com rotas pela Rua 34 e Estrada de Itaipuaçu), 'Terminal-Inoã' (via Itaocaia) e 'Linha Circular', saindo do Terminal para as ruas 34 e 66, passando pela Avenida 2 e retornando ao terminal.

De acordo com a viação Nossa Senhora do Amparo, responsável pela construção do terminal, cerca de 80 ônibus circularão pela cidade e farão integrações com as cidades da Região Metropolitana.

O novo terminal rodoviário, segundo a agência FSB, vai abrigar uma central de atendimento da Secretaria de Fazenda e um posto de atendimento ao público, da Secretaria de Transportes.





Marcadores:

29 de março de 2012

Homem é preso em Itaipuaçu por receptação

Policiais da 82ª DP (Maricáprenderamnesta quarta-feira (28/03), em ItaipuaçuGuaraciba José Pereira, conhecido como Guará, de 56 anosEle é acusado de receptação. Segundo os agentesapós informações do disque denúncia eles conseguiram localizar a residência do criminoso. No local os policiais encontraram um automóvel Kadett que estava pintado de uma cor diferente da original.  Ainda de acordo com os agentes, o bandido pintava os veículos roubadostrocava as placasadulterava o chassi e vendia para terceiros.

Marcadores: ,

Greve dos rodoviários causa caos no trânsito em Niterói


Motoristas e cobradores de ônibus de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá, na região metropolitana do Rio de Janeiro, entraram em greve à 0h desta quinta-feira (29). Cerca de 1,3 milhão de pessoas foram afetadas pela paralisação.

A chuva e a falta dos ônibus nas ruas contribuíram para o caos no trânsito na manhã desta quinta-feira em Niterói. Milhares de motoristas recorreram aos veículos de passeio, o que ajudou a complicar ainda mais o tráfego. A Avenida Roberto Silveira e a Alameda São Boaventura ficaram bastante congestionadas e a Ponte Rio-Niterói teve muitas retenções nos acessos. 

A decisão da paralisação da categoria foi tomada em assembleia, na sede do sindicato, em Niterói, nesta quarta-feira (28) e não tem previsão para terminar. A Justiça determinou que 40% da frota deve circular. Em caso de descumprimento, a multa será de R$ 40 mil.

Os rodoviários querem aumento salarial de 16%, o fim da dupla função, reajuste de 50% no valor da cesta básica e o fim da função de motorista júnior. Ainda de acordo com o sindicato, durante as negociações, as empresas de ônibus ofereceram 10% de aumento e 25% de reajuste da cesta básica, mas a proposta não foi aceita pela categoria.

Marcadores: , ,

Dengue: números apontam epidemia em Niterói, SG, Itaboraí e Maricá

Em Maricá, governo nega e tenta mascarar problema   

Os números de casos suspeitos de dengue aumentam, semanalmente, na Região Leste Fluminense. As autoridades ainda não falam em epidemia para as cidades de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá, mas os números apontam para esse quadro na maioria delas. 


Problema no Parque Aquático de Maricá já foi solucionado
As cidades juntas registram 5.672 casos suspeitos de dengue acumulados entre o início do ano e na última quarta-feira e seis mortes pela doença confirmadas, cinco em São Gonçalo e uma em Maricá. E, quando calculada a taxa de incidência, utilizando a relação do número de casos suspeitos da doença com o número da população, o resultado coloca na classificação de epidemia Niterói, Itaboraí e Maricá.
O Ministério da Saúde classifica como epidemia quando a taxa de incidência em uma cidade passa de 300 casos de suspeita da doença por 100 mil habitantes. A cidade de Niterói está com a taxa de incidência de 337 casos suspeitos notificados por 100 mil habitantes, considerando dados do último levantamento da Secretaria Estadual de Saúde. O que já pode ser considerado um caso de epidemia.
Em pior situação está Itaboraí e Maricá, ambas apresentam uma taxa de incidência muito alta, 646 e 542, respectivamente. São Gonçalo, apesar de ter o maior número acumulado do ano de casos suspeitos de dengue, 1924 notificações, tem uma taxa de incidência moderada, de 192 casos por 100 mil habitantes, por causa da grande população (999.900 habitantes).
O infectologista Edmilson Migowski, do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), diz que, apesar de as cidades só terem atingido este número de casos agora, elas já devem estar vivendo o quadro de epidemia há algumas semanas.
“Historicamente, apenas 10% de casos de doença são notificados. Se levarmos em consideração que os casos leves de dengue não são notificados e apenas um terço da população apresenta sintomas que permitem que o médico diagnostique a doença, este número divulgado corresponde a 30 vezes menor que o número real”, diz Migowski.
O especialista acredita que a subnotificação ocorre por falta de um sistema informatizado e médicos muito atarefados que não possuem tempo para fazer a notificação. Para ele, os números de 2011 assustam.
“Este ano é diferente, além do número alto de contaminação, foi registrado no país um novo tipo da doença, o tipo 4, e a existência de uma população vulnerável, que já foi previamente exposta aos outros tipos, pode criar um caso de letalidade maior do que visto antes”, explica o infectologista.
A Secretaria estadual de Saúde não considera que as cidades da Região Leste Fluminense estejam em situação de epidemia. O motivo é que os critérios para avaliar um quadro de epidemia no Estado, vão além da relação número de casos e população, considerando também itens como a série histórica de casos notificados e se a curva de incidência se sustenta ao longo do tempo. Ainda de acordo com a secretaria, neste momento, Maricá, Niterói, São Gonçalo e Itaboraí não estão com epidemia e nem correm o risco de estar nessa situação.
Critérios diferentes
No final de março, a Prefeitura do Rio alterou seus critérios para definir a taxa de incidência de epidemia da dengue. Antes do novo método, 14 bairros estavam sob alerta de surto, com a mudança todos os bairros saíram desta condição. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro acrescentou o item de tendência ininterrupta de alta dos casos nas últimas cinco semanas, descaracterizando a situação de epidemia nos bairros da cidade. Atualmente a cidade do Rio de Janeiro tem 21.915 casos suspeitos notificados.
O critério da Organização Mundial da Saúde, seguido pelo Ministério da Saúde (MS), considera que existe epidemia quando há mais de 300 casos por 100 mil habitantes. O MS informou que os Estados e municípios têm autonomia para definir suas metodologias, desde que informe o número de casos suspeitos notificados.
No Estado são 56.882 casos suspeitos notificados e 39 mortes confirmadas. O maior número de casos está na capital: 13. Foram registradas ainda mortes em São Gonçalo (cinco), São João do Meriti (quatro), Nova Iguaçu e Duque de Caxias (três cada um), Magé e Mesquita (duas). Cabo Frio, Maricá, São José do Vale do Rio Preto, Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara, Itaperuna e Rio das Ostras tiveram as outras ocorrências.


Fonte: O FLUMINENSE
Foto: extraída do site 'maricá info'

Marcadores: , , ,

Câmara de Maricá vai apelar da decisão judicial que inocentou Ricardo Queiroz

Em entrevista concedida ao jornalista Luiz Antônio Moraes, do Jornal Enter, na tarde desta quarta-feira (28), o vereador Paulo Maurício (PRB), confirmou que a câmara vai entrar com recurso para reverter a sentença do juiz Rafael Rezende de Chagas, a qual anulou a decisão do legislativo municipal que havia rejeitado as contas do ex- prefeito de Maricá, Ricardo Queiroz, tornando-o inelegível por 8 anos.

A sentença, que ainda não foi publicada no Diário Oficial, ainda terá que passar pelo crivo obrigatório do Tribunal de Justiça. Segundo depoimento de alguns vereadores, mesmo que a Câmara não recorra, eles defendem a tese de que o poder legislativo do município pode retomar o julgamento das contas, cumprindo com aquilo que foi determinado pela justiça e, à vista de novas informações, julgar as contas regulares ou atender à proposta do TCE, continuando a rejeitá-las e mantendo a inelegibilidade de Ricardo Queiroz.

Confira, a seguir, a entrevista na íntegra:

                        

Marcadores: , ,

Prefeitura maquia rua para inauguração do Terminal da Amparo

No próximo sábado, dia 31, em Itaipuaçu, distrito de Maricá, segundo informações da secretaria municipal de Comunicação, será inaugurado o Terminal Rodoviário de Itaipuaçu, batizado com o nome do falecido e ex-corretor de imóveis da localidade, José Ferreira da Silva, conhecido como Ferreira.

A Amparo calçou e gramou o entorno  do terminal.
Quaquá mandou calçar e gramar a rua1
Foto: Divulgação
A obra, totalmente realizada pela empresa de transportes rodoviários Nossa Senhora do Amparo, será entregue à população e o Prefeito Washington Quaquá (PT), que não gastou um centavo sequer, prepara-se para levar os 'louros' do empreendimento. Para isso, tratou de, alucinadamente, preparar a rua, a toque de caixa, para deixá-la com o visual compatível com a magnitude da obra da empresa de ônibus.

Semanas atrás, nossa equipe conversou com um dos engenheiros da empresa Equipav, responsável pelo asfaltamento da rua naquela localidade, Sr. Saulo, e o mesmo nos informou que até o fim da obra seriam colocadas, conforme previsto no projeto, 4 (quatro) camadas de asfalto. Entretanto, até o momento e, segundo informações, a obra naquele trecho já está concluída, foram assentadas somente 2 (duas) camadas de asfalto. Além disso, o sistema de drenagem, que por sinal só foi feito por causa de reclamações de moradores e denúncias da imprensa local, é deficitário, pois os escoamentos das águas, provenientes das chuvas, encontram seus destinos nos terrenos e nas casas particulares e comerciais às margens da rua. Em determinados trechos nem há escoamento. Devido às chuvas que caíram na região nos últimos dois dias, quem passou pela rua 1, hoje nas primeiras horas da manhã, pôde ver várias poças d'água estagnadas ao longo do percurso, constatando a ineficácia das tais caixas fluviais "boca de lobo".

Para a inauguração, prevista para o próximo sábado, segundo informações enviadas à nossa redação, a prefeitura está montando um esquema com 40 seguranças e vários ônibus para lotar o evento com os 'comissionados' das suas 26 secretarias e 96 subsecretarias. Todavia, há boatos de que o evento poderá ser  realizado, de surpresa, um dia antes do previsto, na sexta-feira (30), como forma de driblar as manifestações populares, por motivo do alto grau de insatisfação à administração do prefeito naquela região.



Marcadores: , , ,

Rodoviários iniciam greve nesta quinta-feira em cinco municípios

Ao contrário do que havia sido divulgado mais cedo por membros do Sindicato dos Rodoviários de Niterói, a greve dos motoristas e trocadores de ônibus - que tem início marcado para o primeiro minuto desta quinta-feira - vai atingir cinco cidades: Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá. Os municípios da Região dos Lagos continuam com a frota de ônibus operando normalmente.

De acordo com o diretor do Sindicato dos Rodoviários de Niterói - sede de Alcântara, Wilson Costa, a paralisação será por tempo indeterminado. A categoria pede aumento de 25% nos salários, na cesta básica, na remuneração para compra de uniforme e no vale-refeição. As empresas ofereceram 10% de aumento salarial e 25% nos outros itens.

Segundo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), ao menos 40% dos ônibus municipais e intermunicipais nas cinco cidades vão circular normalmente. Caso essa orientação seja descumprida, será cobrada multa de R$ 100 mil ao dia, de acordo com uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho - 1ª região.

O Detro (Departamento de Transportes Rodoviários) informou que, na quinta-feira, estará com agentes de fiscalização nas ruas para orientar os passageiros e verificar se 40% da frota está rodando, conforme decisão judicial.

Devido à greve, a Barcas S/A irá operar com viagens extras para atender um possível aumento na demanda.

com informações da Agência O Globo e R7

Marcadores: ,

28 de março de 2012

Ricardo Queiroz dá coletiva à imprensa e avisa que está no páreo

O ex-prefeito de Maricá, Ricardo Queiroz (PMDB), que nesta segunda-feira (26) conseguiu na justiça a anulação da decisão da Câmara Municipal que rejeitou suas contas do ano de 2008, tornando-o inelegível por um período de oito anos, realizou, ontem (27), uma coletiva à imprensa no diretório do seu partido no centro de Maricá.

Ricardo ao lado de seu vice Renato Barroco
Foto: Lei Seca Maricá
Durante a audiência, representantes da imprensa oficial local fizeram algumas perguntas ao ex-prefeito, dentre as quais se o pré-candidato do grupo 'Estamos Juntos' que obtiver a 2ª colocação na pesquisa que será realizada por eles para definir os candidatos a prefeito e a vice, poderia ser o seu futuro vice-prefeito, Ricardo respondeu que não e que seu vice é e será Renato Barroco (PRTB).

Outro questionamento realizado pela imprensa foi com relação às declarações do vereador e atual secretário municipal de Assistência Social, Jorge Castor (PMDB), que recentemente andou dizendo que disputaria as eleições como vice de Quaquá (PT):
-"Só se ele for vice de condomínio ou de time de futebol!", ironizou o pré-candidato do PMDB.

Ricardo ainda foi enfático ao dizer que tanto Castor como também o vereador suplente Róbson Dutra (PMDB), não terão legenda.
-"Eles que entrem na justiça!", concluiu.

Em breve entrevista ao Itaipuaçu Site, o empresário de Itaipuaçu e pré-candidato a vice-Prefeito de Ricardo Queiroz, Renato Barroco, disse que participará do próximo pleito ciente de sua enorme responsabilidade:
-"Estou entrando nesse processo com uma responsabilidade muito grande e com o objetivo maior de cuidar bem da nossa cidade que está muito sofrida e abandonada.", afirmou, referindo-se especialmente às localidades de Itaipuaçu e de Inoã.


Marcadores:

Secretário de Saúde de Maricá tapeou a promotora da Justiça

Redação / Marcelo Bessa - Em maio do ano passado, o Ministério Público do Estado, através da promotora Renata Scarpa Fernandes Borges, ouviu a secretaria de Saúde de Maricá sobre denúncias que chegaram ao MP através de moradores.

Após análise da situação e visitas às instituições de saúde no município realizadas nas semanas subsequentes, naquela época, a promotora decidiu intimar para depor o secretário Carlos Alberto Malta Carpi, ex-secretário de Saúde de Itaperuna que foi nomeado a pedido do deputado federal Francisco D’ángelo (PT) para a pasta em Maricá.

Nessa mesma época, a promotora ouviu também o então presidente do Sindicato dos Médicos de Niterói, São Gonçalo e Região (Sinmed), Clóvis Abrahim Cavalcanti, que, em conversa feita a portas fechadas com a promotora, teceu enfáticas críticas ao sistema de saúde na região, afirmando que a Central de Regulação e a emergência do Hospital de Maricá não funcionam e muitos pacientes da cidade eram transferidos para Niterói e São Gonçalo porque estavam morrendo nos corredores do Hospital.

Poucas semanas depois, a promotora de Justiça Renata Scarpa Fernandes Borges promoveu audiências separadas com o subsecretário de Saúde de Niterói, Roberto Carlos, e o secretário de Saúde de Maricá, Carlos Alberto Malta Carpi, e apontou as falhas na saúde de ambos os municípios e pediu providências.

Segundo a promotoria, nessa ocasião, uma ação penal poderia ser movida, caso nada fosse feito, o que poderia responsabilizar criminalmente os responsáveis pelas secretarias. Então, a Secretaria de Saúde de Maricá, em nota, através da assessoria de imprensa da Prefeitura, confirmou a participação do secretário Carlos Alberto Malta Carpi na reunião com a promotora Renata Scarpa, juntamente com representantes do Conselho Regional de Medicina, Ordem dos Advogados (OAB) de Maricá e Associação Médica de Maricá e o mesmo se comprometeu em melhorar a saúde do município.

De acordo com a assessoria de imprensa, na reunião, foram discutidas as dificuldades de atendimento e as propostas para melhorar a saúde do município. A promotora foi informada da construção de um novo hospital para Maricá - promessa firmada pelo Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, ao prefeito Washington Quaquá numa reunião em Brasília no início do mês, pois o único hospital da cidade, o Conde Modesto Leal, não tinha mais condições de ser ampliado.

Ainda na mesma nota, os assessores lembraram que Maricá não dispunha de hospitais estaduais, federais e nem particulares, plano de cargos e salários dos profissionais da saúde estariam sendo elaborados e que todos os concursados seriam convocados. O secretário acrescentou ainda que os postos de saúde estavam passando por reformas.

Hoje, quase um ano depois, nada do que o, ainda, secretário se comprometeu a fazer aconteceu e a situação da Saúde em Maricá piorou consideravelmente chegando à incrível situação de pandemônio.

E agora promotora Renata Scarpa? Com a palavra o Ministério Público.

Marcadores: , ,

Caos na saúde em Maricá

O São Gonçalo - Após denúncias de que médicos estariam cobrando para realizarem cirurgias, dentro do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, em Maricá, funcionários decidiram entrar em greve até que o município acerte os salários atrasados, que em alguns cargos já chega a dois meses.

Desde sábado, médicos, enfermeiros, maqueiros e trabalhadores da área de limpeza do hospital fazem paralisação parcial. O grupo afirmou que só vai voltar ao trabalho quando receber os salários atrasados.

De acordo com o secretário geral do Conselho Municipal de Saúde de Maricá, Clailson Henriques, o papel que o grupo deveria fazer, que é de fiscalizar o tipo de trabalho que vem sendo feito na Saúde esbarra em forças políticas ligadas ao prefeito.
“Bato muito nessa tecla, porque o conselho não deveria ser político e sim técnico. No caso do hospital, que é da comissão de regulação, a presidente, Katil Callil não vê as denúncias que chegam diariamente. O propósito de colocar uma Organização Social é justamente para gerir os salários e só chegam reclamações. Temos informações, de que desde o final do ano passado essa é a quarta vez que os salários atrasam”, afirmou.

Em junho, a Prefeitura de Maricá assinou convênio com a OS Medvida para fazer a gestão da Saúde. O contrato custou R$ 21 milhões e desde então pouco melhorou no hospital municipal Conde Modesto Leal.

Em nota, a Prefeitura de Maricá desmentiu a informação de que os salários do Hospital Conde Modesto Leal estejam atrasados. O município afirmou que os pagamentos de fevereiro foram feitos na sexta-feira.

A nota esclareceu ainda que não procede a informação de falta de médicos, e tratou os grevistas como ‘eventuais faltas se devem a questões pontuais’. Por último, a prefeitura esclareceu que a Organização Social vem prestando contas ao município e que não há nenhuma irregularidade no repasse da verba.


Marcadores: , , ,

27 de março de 2012

Homem morre vítima dengue hemorrágica em Maricá

Faleceu hoje (27) às 6h25, Rafhael Alves Araújo, de 38 anos, vítima de dengue hemorrágica, segundo informações de familiares, contraída no município de Maricá.

Rafhael deu entrada na Clínica São Vicente, no centro de Maricá, às 9h da manhã desta segunda-feira (26),  com sintomas hemorrágicos e dengue em estado febril, apresentando critério de gravidade.

Em decorrência da Clínica não possuir especialistas e nem condições técnicas para esse tipo de tratamento,  providenciou-se o pedido para a remoção imediata do paciente. Entretanto, devido à falta de ambulâncias, a remoção de Rafhael só pôde ser realizada às 18h30 para o Prontocor, no bairro da Tijuca, Rio de Janeiro.

Por volta de 20h, Rafhael deu entrada na emergência do Prontocor e foi, imediatamente, encaminhado para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo), onde permaneceu por toda a noite e madrugada, todavia não resistiu e acabou falecendo, segundo o laudo, por insuficiência renal aguda, às 6h25 da manhã desta terça-feira (27).

O enterro será nesta terça-feira, às 16 horas no cemitério de Inhaúma, Rio de Janeiro.

Marcadores: , , , ,

Saúde de Maricá vira caso de polícia

Redação / Marcelo Bessa - Segundo a reportagem do Lei Seca Maricá, publicada hoje (27), mais uma pessoa corre risco de vida no Hospital Municipal Conde Modesto Leal. Desta vez, uma senhora de 70 anos aguarda há 9 dias transferência para algum CTI. Vítima de um AVC no último dia 18, D. Corina Francisca, desde então, internada no HCML, aguarda por uma transferência.

Segundo informações de familiares, que na noite desta segunda-feira registrou queixa na 82 DP, seu caso é muito grave e ninguém toma providências.

O caso de Dona Corina não é o único. Situações similares ocorrem constantemente naquela unidade de saúde, e também no centro diagnóstico, onde muitos pacientes já perderam suas vidas. Recentemente, no último dia 9, um outro caso de descaso foi registrado na delegacia devido à morte do pedreiro Francisco da Conceição Lins dentro do hospital, um dia após ter dado entrada, por falta de atendimento médico. No dia 29 de fevereiro, a desempregada e, na época,  gestante de sete meses,  perdeu seu bebê por falta de medicamento e de impossibilidade de marcar consulta por falta de médico, que estava de férias. No dia 12 do mesmo mês, a vítima foi Fábio Rosa dos Santos, de 30 anos, que depois de 45 dias internado no HCML a espera de transferência, conseguiu ser transferido para o Hospital Salgado Filho, mas acabou falecendo pois, segundo a direção do hospital, o paciente apresentava sinais de desnutrição e infecção de bactérias contraídas durante sua estada no interior do Hospital em Maricá. Durante o segundo semestre do ano passado, em várias ocasiões, houve dias em que ocorreram mais de 5 mortes.

No último sábado (24), houve uma confusão generalizada no Hospital Municipal, por falta de médicos e de enfermeiras, que não foram trabalhar devido ao atraso no pagamento de seus salários. Segundo a direção do hospital, há 3 meses que a prefeitura não repassa o pagamento para Organização Social, contratada por ela, para administrar o hospital.

acesse os links abaixo para ler as notícias relevantes a essa matéria:


http://www.itaipuacusite.com.br/2012/03/vereadores-do-quaqua-rejeitam-pedido-de.html

http://www.itaipuacusite.com.br/2012/03/delegado-vai-apurar-descaso-do-hospital.html

http://www.itaipuacusite.com.br/2012/03/maricaenses-sem-direito-saude.html

http://www.itaipuacusite.com.br/2012/03/quaqua-faz-contrato-milionario-com.html

http://www.itaipuacusite.com.br/2012/02/descaso-da-saude-em-marica-mata-mais-um.html

http://www.itaipuacusite.com.br/2012/02/hospital-de-marica-mata-mais-um-dessa.html

Veja também, a seguir, o vídeo produzido pelo Lei Seca Maricá sobre o descaso do HCML com a Dona Corina:

                        

Marcadores: , ,

Mais 2 novos inquéritos contra Quaquá no Ministério Público

Mais um contrato sob suspeita vem gerando polêmica em Maricá. É que o prefeito Washington Quaquá (PT), assinou em janeiro, a contratação no valor de quase R$ 10 milhões da empresa Equipav S/A, para fornecimento de subsistemas de comunicação de dados, equipamentos eletrônicos e instalação de internet sem fio no município.

O detalhe é que a empresa é a mesma que vem atuando na pavimentação das ruas de Itaipuaçu no valor de R$ 1,7 milhão por quilometro asfaltado. Confira na reportagem seguir:

O São Gonçalo - O prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT), terá que prestar esclarecimentos ao Ministério Público Estadual (MP-RJ) por conta de mais dois inquéritos abertos contra ele esta semana. O chefe do Executivo maricaense vai responder por conta de possíveis irregularidades na compra de material para instalação de internet sem fio no município através da empresa Equipav, que já atua na cidade em obras de infraestrutura.

De acordo com o ex-secretário municipal de Transportes, Ricardo Vieira Ferreira, que protocolou a denúncia no MP, a promotora da Vara de Tutela Coletiva, Renata Scarpa, já abriu procedimento investigatório contra Quaquá.
“Entrei com a denúncia no MP com mais de 50 fotos, apresentação da tabela da Emop (Empresa de Obras Públicas do Estado) para mostrar que essas licitações estão sendo feitas sem respeitar nenhum princípio. São denúncias consistentes contra o prefeito (Quaquá)”, declarou Ricardo.

O MP abriu procedimento, no último dia 15, e vai investigar possível dano ao erário público decorrente da realização de contrato administrativo no valor de R$ 23.615.776,33 para a realização de recuperação e drenagem da Estrada de Itaipuaçu e Rua 1, em Maricá, e do contrato decorrente do processo administrativo 10.671/2011 (pregão presencial nº 76/2011) no valor de R$ 9.998.176,73 para o fornecimento de equipamentos de comunicação integrada, celebrados entre a empresa Equipav S/A e o município.

Em nota, a Prefeitura de Maricá informou que não foi notificada oficialmente sobre as ações mencionadas e preferiu não se pronunciar. Quanto às medidas, a Prefeitura informou que age com total transparência e respeito às leis e entende que a quantidade de denúncias tem fundamento eleitoral.

Marcadores: ,

26 de março de 2012

Vereador de Angra comenta sobre terminal da Transpetro em Maricá

Na sessão do legislativo angrense, da última quinta-feira, embora na teoria os vereadores tivessem que discutir o requerimento de autoria do vereador Antônio Edineide Cordeiro (PT) pedindo que fosse enviado Ofício ao Executivo Municipal, solicitando informações se existe contrato de convênio com Clínica Central de Nova Iguaçu, na prática, a discussão foi outra. Os parlamentares aproveitaram para discutir na tribuna a entrevista que o Secretário Estadual de Ambiente, Carlos Minc, deu na manhã de quinta-feira a rádio Costazul.
Durante a entrevista, Minc garantiu que o Terminal da Baia de Ilha Grande (Tebig) não será ampliado. “É uma posição de governo não conceder a licença de ampliação do terminal da Transpetro. É um absurdo ampliar o terminal que está há cerca de dois quilômetros da Ilha Grande”, afirmou Minc.
Durante a discussão, o vereador José Antônio Azevedo (PCdoB) foi categórico em afirmar. “Ou faz a ampliação do Tebig, ou faz a ampliação do Tebig. Não tem outra alternativa”, disse o vereador acrescentando que ainda não ouviu do governador Sérgio Cabral que não vai fazer a ampliação do Tebig. “É ilusão nossa achar que a hora que este terminal estiver sendo feito em Maricá, que o daqui vai permanecer. Aquilo que não cresce morre de inanição. Essa luta tem que ser de todos nós. Não podemos nos dividir, sob pena da gente perder a maior arrecadação que nós temos. Quando eu ouvir do governador, eu vou acreditar. Por enquanto, vou ficar na dúvida. Ou isso é uma política do Minc com o Júlio Bueno, e o Sérgio Cabral só está sendo orientado por eles, ou se isso já faz parte do processo político para 2014 e quem vai tomar na cabeça somos nós”, afirmou.
O vereador Jorge Eduardo Mascote (PMDB), defendeu o governador Sérgio Cabral, dizendo que Carlos Minc usou o nome do governador, e se ele fosse o governador, exoneraria o Minc. “Se eu fosse o governador, eu exonerava o Carlos Minc, porque ele usou o nome dele, e usou o nome do secretário de desenvolvimento, Júlio Bueno. Não tem outra alternativa para o Sergio Cabral, a não ser,  ampliar o terminal de Ilha Grande. Esta, não é uma luta só dos vereadores é uma luta da população de Angra dos Reis, caso contrário o município vai falir”, pontuou Mascote.
Apesar do vereador José Maria Justino (PR) fazer parte da base do governo, ele fez uso da tribuna prudentemente, e enfatizou a fala do Minc. “O Minc falou tudo, mas falou em nome do Cabral. Ele disse “já decidimos” ele usou o plural. Com isso ele quis dizer: ‘já decidimos vamos acabar com Angra dos Reis, vamos acabar com os royalties’. O Minc fala pelo Cabral que é do PMDB e fala por ele que é do PT. Se não tivesse satisfazendo a vontade de ambos, o Cabral já havia se manifestado. Se o terminal for para Maricá, Angra dos Reis está acabada. Vamos nos unir. Podemos até perder a ampliação, mas vamos perder sangrando”, afirmou Justino.
O vereador Aguilar Ribeiro (PSD), apesar de ter falado 26 minutos, ao invés de dez, fez um discurso contundente, falando tudo o que pensa sobre a possível construção de um novo terminal em Maricá, e comparando as fraudes denunciadas pelo Fantástico, no último domingo, com relação a licitações, ao esquema que está por de trás para levar o terminal de Angra dos Reis. “O que estão querendo fazer com Angra dos Reis não é diferente do banditismo mostrado recentemente no Fantástico. Qual a diferença do bandido que rouba a licitação pública e que rouba US$ 3 bilhões da Petrobrás para levar o terminal para Maricá? A corrupção que saiu no Fantástico, é tão violenta quanto essa. Estão todos no esquema. Desde a empresa que vai fazer a dragagem até a pessoa que está levando o terminal daqui. É mais um roubo público nacional. Contra bandido o que temos que fazer é se armar, para evitar que Angra dos Reis seja lesada”, desabafou Aguilar.
De acordo com os técnicos da Transpetro, tecnicamente e economicamente Angra dos Reis é o melhor local. O investimento, da ordem de US$ 2 bilhões, considera a elevação do percentual de petróleo exportado pelo país e, se concretizado, elevaria o Terminal em Angra à condição de principal ponto de exportação de petróleo do país. A ampliação do Tebig, no entanto, depende de alguns estudos de impacto ambiental, além de autorização de órgãos ambientais do Estado. Na mesma reunião, os técnicos da empresa admitiram que outras duas cidades - Maricá e Itaguaí, também estariam sendo consideradas como sede para a construção de um novo terminal de petróleo da estatal, com uma diferença importante: em outros locais, o custo mínimo para a construção de um novo terminal seria de US$ 5 bilhões, mais que o dobro do previsto para Angra.

Fonte: A Voz da Cidade

Marcadores: , , ,

Vale à pena ler de novo: Desvio de obras em Maricá?


Artigo de Adilson Pereira
            Maricá vem passando por um estranho ciclo de obras. O governo estadual espalhou outdoors por toda a cidade assumindo ser o pai da criança. O desprefeito, por sua vez, colou cartazes ao lado de cada outdoor do governo estadual, na tentativa de anunciar algo que camufle sua incompetência e consequente falência política. Enquanto isso, o PMDB local espalha jornais com datas falhas, recheados de erros de português, abrindo um CTI completo, com direito a desfribrilador para ressuscitar “boi morto”.
O problema é que o governador Sergio Cabral Filho, enfrentando crises na polícia civil, militar, Metrô Rio, Supervia, educação e, dando mostras de total inabilidade política no caso dos bombeiros, continua naquele seu conhecido morde-assopra, para ficar bem com todos, enquanto Maricá permanece sangrando. Obras ainda em execução, mas asfalto com pintura já concluída. Os que conhecem obras sabem exatamente o que isso significa.
            Na verdade, a intenção é aproveitar este momento em que os serventes do DER estão em alta para uma volta ao passado, em homenagem aos que gostam de um bom “causo”. O ano em questão é 2007, gestão do ex-prefeito Ricardo Queiroz, o “Sr. volta que eu voto”. Um convênio que chamou nossa atenção foi o de nº 027/2007, referente ao Termo de Convênio de Cooperação e Assistência Técnica, publicado em 17/01/08. Um bonito nome para referendar uma parceria entre o DER e a prefeitura. Vale salientar que o documento foi assinado pelo vice-governador “Pezão”, testemunhado por Paulo Melo e Fernando Lopes. O convênio diz respeito ao assunto inicial, um pacotão de obras, totalizando R$ 2.465.569,74.
            Com início e término previstos, respectivamente, para 12/2007 e 05/2008, nosso alvo principal é o último item do documento: QUADRO RESUMO DA RELAÇÃO DAS RUAS. Para começar a farra, temos uma lista de obras destinadas ao bairro Saco das Flores:
Rua 53
1º trecho
228,50m
Rua 53
2º trecho
205,40m
Rua 57
Trecho único
51,60m
Avenida 3
Trecho único
309,36m

            Basta dar um passeio pelos logradouros citados que veremos barro, lama e desrespeito ao cidadão. Protagonistas à parte, o que presenciamos é um verdadeiro assalto aos que realmente necessitam do serviço público.
            Um segundo ponto, que considero a piada do século, diz respeito a 14 km de “asfalso” na Estrada de Itaipuaçu. Prefiro que, após um passeio pelo distrito, os leitores tirem suas próprias conclusões do desatino da “Maricá de Cara Nova”, agora “Nova Maricá”.          
            A melhor parte sempre fica para o final. O último bairro contemplado seria Jacaroá, nas seguintes embocaduras:
Rua Ouvídio M. de Souza
Trecho único
429m
Estrada do Caju
Trecho único
657m

            Pobre Jacaroá. O resultado, como não poderia deixar de ser, é muito mais barro, muito mais lama e muito mais desrespeito ao cidadão. Porém, onde foi parar o calçamento? Basta acompanhar a Estrada do Caju até a longínqua bifurcação e raciocinar: Qual o motivo do calçamento ter ido parar lá? Foi aí que nos deparamos com uma incrível coincidência. Adivinhem quem morava nas redondezas? Nada mais, nada menos, que o próprio... O “Sr. volta que eu voto”.
            Nada disso nos abalaria, vindo de quem vem. Nossa maior surpresa ficou por conta de outras ditas celebridades que habitam a localidade. Será que uma das celebridades seria um grande empresário local, patrocinador da campanha eleitoral do “Sr. volta que eu voto”? Será que a outra celebridade seria um ex-diretor do Hospital Conde Modesto Leal (o “Portal da Morte”)? Este último andaria em Maricá de Uno Mille, mas é visto em Niterói num belíssimo Mustang conversível, no melhor estilo “Odorico Paraguassu”.
            Para que não pareça injustiça, existe uma gravação do então deputado federal, Fernando Lopes, dando conta do desvio de pavimentação. Uma pérola.
            Caso as memórias estejam enfraquecidas, um morador de Jacaroá, que batalhou para conseguir a pavimentação, seria um ex-secretário de fazenda do governo Rosinha Garotinho. Jacaroá fez festa prevendo que o bairro seria contemplado com a obra, mas nada chegou. Uma enganação digna da gigantesca rejeição de final de mandato do “Sr. volta que eu voto”. Seria interessante que todos assistissem ao ex-governador Garotinho em recente entrevista à TV Copacabana, dizendo que o “Sr. volta que eu voto”, o Robin Hood às avessas, traiu o povo de Maricá.
            Os palanques logo serão montados. Os mesmos rostos virão, fazendo as mesmas promessas, achando que o mundo gira ao seu redor. Esta roda gigante viciada instalada em Maricá precisa ser cortada na raiz. Uma raiz apodrecida e fragilizada pela vergonha das páginas policiais e o constrangimento da decadência. Será que nos palanques vindouros o “Sr. Pezão” terá a nobreza de dar uma satisfação sobre o calçamento desviado no convênio assinado por ele mesmo? Esperamos que o deputado Paulo Melo, “testemunha fiscal” do convênio, num surto de respeito ao cidadão maricaense, se posicione a respeito, considerando que após as eleições sequer veio agradecer pelos votos recebidos.
            “Volta que eu voto” nem chega a ser uma frase... É um blefe! Diga não ao ciclo das águas poluídas, pronto para trazer chuva ácida sobre nós.
Fiquemos atentos... Se tentarem voltar, não vote!          

Marcadores: , ,