quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Fluminense vence o Bahia e salva noite com três derrotas cariocas

Cavalieri foi, mais uma vez,
fundamental para a vitória tricolor.

Bahia 0 x 2 Fluminense

Com mais uma grande atuação de Diego Cavalieri, o Fluminense segurou o Bahia e soube matar o jogo quando as oportunidades apareceram.

O time baiano começou em ritmo frenético, pressionando a saída de bola tricolor e não dando espaço para o Fluminense sair jogando. Aos 7, Jussandro recebeu bola na cara do gol e falhou na conclusão, jogando para fora uma chance incrível de marcar. No minuto seguinte, Gabriel chegou pela direita e bateu forte cruzado para grande defesa de Cavalieri.

Aos 18, Neto cobrou falta no travessão. O Fluminense não havia dado um ataque perigoso até então e era completamente dominado pelo Bahia. Aos poucos, o time da casa foi diminuindo o ritmo. Aos 35, Gabriel bateu de fora da área e Cavalieri jogou para escanteio. Aos 41, finalmente o Fluminense assustou. Bruno cruzou, Fred escorou de cabeça e por muito pouco, Wellington Nem não colocou para o fundo das redes.

Na segunda etapa, a pressão voltou com o Bahia do vestiário. Com menos de 1 minuto, Zé Roberto exigiu o trabalho de Diego Cavalieri. Aos 4, Lulinha recebeu na cara do gol e conseguiu vencer o goleiro tricolor em chute cruzado, porém o gol foi mal anulado pelo árbitro. Aos 7, em cobrança de escanteio, Fahel apareceu no primeiro pau e testou para fora, a centímetros da trave.

Aos 13, Bruno fez grande jogada pela direita, driblando dois marcadores e chutando entre as pernas de Marcelo Lomba para abrir o placar. Após o gol, o Bahia saiu ainda mais para o jogo e aos 15, Neto bateu de fora da área e acertou o pé da trave. No rebote, Lulinha não conseguiu aproveitar e a zaga afastou o perigo.

Depois do susto, o Fluminense soube cozinhar o jogo e com o cansaço do time da casa, o jogo caminhava para o 1 a 0 do tricolor carioca, até que Carlinhos fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a área. A bola sobrou para Rafael Sóbis, que matou no peito e soltou a bomba, que ainda pegou no travessão antes de entrar e decretar a vitória tricolor.

Com a derrota do Galo para o Inter, o Fluminense tem 9 pontos de vantagem sobre o segundo colocado e está com as mãos na taça. O líder volta a campo contra a Ponte Preta, domingo, em São Januário.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 X 2 FLUMINENSE
Local: Pituaçu, em Salvador (BA)
Data-Hora: 10/10/2012 - 19h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Raphael Claus (SP)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Thiago Gomes Brígido (Fifa/CE)
Público e renda: 21.993 pagantes / R$ 504.780,00
Cartões amarelos: Diones, Marcelo Lomba, Elias, Gabriel e Titi (BAH); Edinho, Deco e Wellington Nem (FLU)
Cartões vermelhos: -
Gols: 
Bruno 13'/2ºT (0-1) e Rafael Sobis 29'/2ºT (0-2)
BAHIA: Marcelo Lomba, Neto, Danny Morais, Titi e Jussandro; Fahel, Diones, Hélder (Fabinho 24'/2ºT) e Zé Roberto (Cláudio Pitbull 18'/2ºT); Gabriel e Elias (Lulinha - Intervalo) - Técnico: Jorginho.
FLUMINENSE: Diego Cavalieri, Bruno, Digão, Gum, Carlinhos; Edinho, Jean, Deco (Wágner 28'/2ºT); Rafael Sobis (Samuel 35'/2ºT), Fred e Wellington Nem (Marcos Júnior 27'/2ºT) - Técnico: Abel Braga.


Rogério teve excelente atuação
e parou o ataque vascaino.
Vasco 0 x 2 São Paulo

Com Marlone de titular, o Vasco perdeu a “decisão” para o São Paulo e viu o goleiro adversário ter noite de herói.

O Vasco começou o jogo sonolento e quem parecia estar em casa era o tricolor paulista. Aos 12, Rogério Ceni cobrou falta com perigo, que passou por cima da meta de Fernando Prass. Quatro minutos depois, Osvaldo foi lançado em velocidade e chutou. Prass defendeu com os pés e no rebote, Luis Fabiano foi travado na hora da conclusão por Thiago Feltri.

Aos 20, Luis Fabiano, recuou para buscar o jogo, recebeu a bola, carregou e disparou um chute forte e rasteiro. A bola ainda tocou na trave esquerda antes de entrar. Aos 29, finalmente o Vasco atacou com perigo. Eder Luís recebeu de Alecsandro e bateu forte para defesa de Ceni.

Aos 33, Jadson fez grande jogada e deixou Osvaldo livre para marcar, mas o atacante chutou em cima de Prass. No rebote, Jadson finalizou para fora. Osvaldo fazia bela partida e assombrava a zaga vascaína com sua velocidade.

Na volta do intervalo, o Vasco saiu para o jogo e aos 3, deu o contra-ataque que o São Paulo precisava para ampliar o placar. Osvaldo recebeu pela esquerda, fez o que quis com Auremir e deu um lindo chute no ângulo oposto de Fernando Prass. Golaço. Aos 6, Nilton deu ótimo passe para Thiago Feltri pela esquerda. O lateral tinha a opção de Éder Luís, livre, pela direita, mas preferiu tentar o cruzamento para Alecsandro, bem marcado, e a zaga paulista afastou o perigo.

Aos 9, a estrela de Rogério Ceni começou a brilhar. Juninho cobrou falta e o goleiro tricolor espalmou no meio do gol. Aos 13, Felipe entrou no lugar de Feltri e o Vasco cresceu no jogo. Dois minutos após entrar, o camisa 6 achou Juninho na entrada da área. O Reizinho bateu no cantinho e Rogério salvou, colocando para escanteio, que foi cobrado por Juninho na cabeça de Nilton. O volante testou tentando encobrir o goleiro, que fez outra grande defesa.

Aos 29, outra falta cobrada por Juninho e outra defesa de Ceni. No minuto seguinte, Osvaldo foi lançado em velocidade e carregou a bola até a área e tentou toque por cima de Prass. A bola passou rente à trave esquerda. Osvaldo tinha um companheiro livre ao seu lado, mas preferiu a jogada individual. Ficou para o fim do jogo a defesa mais espetacular de Rogério e foi aos 41, em chute da entrada da área de Juninho. O goleiro espalmou incrivelmente a bola e colocou para escanteio. Foi só.

O Vasco agora tem apenas um ponto a mais que o São Paulo e vê a sua posição no G4 mais ameaçada que nunca. O time cruzmaltino enfrenta o Santos, domingo, na Vila Belmiro.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 2 SÃO PAULO
Local: Estádio São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Horário: 10/10/2012 - 22h
Árbitro: Elmo Alves Resende da Cunha (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa/GO) e Fabio Pereira (Asp-Fifa/TO)
Renda/Público: R$ 267.530 / 8.677 pagantes
Cartões Amarelos: Rodolfo (VAS); Rafael Tolói (SPO)
Cartões Vermelhos: Não houve
Gols: Luis Fabiano, aos 20'/1ºT (1-0); Osvaldo, aos 3'/2ºT (2-0)
VASCO: Fernando Prass; Jonas (Auremir, no intervalo), Renato Silva (Fabrício, no intervalo), Rodolfo e Thiago Feltri (Felipe, aos 13'/2ºT); Nilton, Wendel, Juninho e Marlone; Eder Luis e Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rafael Tolói (Edson Silva, aos 40'/2ºT), Rhodolfo e Cortez; Denilson, Wellington, Douglas e Jádson (Cícero, aos 43'/2ºT); Osvaldo (Ademílson, aos 42'/2ºT) e Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco


Sheik fez o terceiro gol do Timão.
Corinthians 3 x 2 Flamengo

Desfalcado, o Flamengo saiu na frente, mas sofreu a virada do time campeão da Libertadores e está há 3 jogos sem vitória.

O jogo começou em ritmo lento. Somente aos 17, a primeira chegada com perigo aconteceu e foi do Flamengo, em chute de fora da área de Renato Abreu, que raspou o travessão. Aos 22, Douglas cobrou escanteio e Paulo André cabeceou para o chão. A bola quicou e Felipe fez boa defesa.

Aos 29, Ibson cobrou falta da esquerda e o estreante Renato Santos apareceu livre para acertar uma voadora na bola e abrir o placar. Aos 35, Ibson bateu escanteio fechado e Cássio afastou. Aos 41, Douglas bateu falta próximo a área e exigiu grande defesa de Felipe.

Na volta do intervalo, o Corinthians foi com tudo para cima e aos 15 minutos conseguiu o empate. Wellington Silva fez passe curto para trás e Fábio Santos aproveitou para interceptar, driblar Renato Santos e cruzar para Edenílson, que entrou de carrinho e empatou o jogo. Aos 20, Fábio Santos fez grande jogada, saindo da esquerda para a direita, tabelou com Emerson e bateu cruzado. Felipe espalmou e mandou para escanteio.

Aos 30, a virada chegou para o Timão. Após escanteio, Paulo André subiu mais alto que a zaga rubro-negra e testou para o gol. No lance seguinte o Flamengo quase empatou. Após cobrança de escanteio, Renato Santos desviou no primeiro pau e a bola ficou limpa para Wellington Bruno que cabeceou no travessão, perdendo grande oportunidade.

Aos 44, o destaque do jogo, Edenílson, deu bela arrancada e só rolou para Emerson concluir para o gol e encerrar as chances do Flamengo no jogo. Aos 47, ainda deu tempo de Liédson diminuir após rebote de Cássio, mas era tarde demais para uma reação.

O Flamengo volta a campo diante do Cruzeiro, sábado, no Engenhão.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 3 x 2 FLAMENGO
Local: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data/Horário: 10/10/2012 - 22h
Árbitro: Fabricio Neves Correa
Assistentes: Tatiane Jacques de Freitas e Marcelo Bertanha Barison
Renda e Público: R$ 756.968,96/25.389 pagantes
Cartões Amarelos: Amaral, Welinton, Renato Abreu (FLA); Fábio Santos (COR)
Cartões Vermelhos: -
GOLS: Renato Santos, aos 29'/1ºT (0-1); Edenilson, aos 15'/2ºT (1-1); Paulo André, aos 30'/2ºT (2-1); Emerson, aos 44'/2ºT (3-1); Liedson, aos 47'/2ºT (3-2)
CORINTHIANS: Cássio, Alessandro, Wallace, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Guilherme (Guilherme Andrade - 36'/2ºT), Edenilson e Douglas (Anderson Polga - 43'/2ºT); Romarinho (Chiquinho - 36'/2ºT) e Emerson. Técnico: Tite.
FLAMENGO: Felipe, Wellington Silva, Welinton, Renato Santos e Magal; Amaral (Liedson - 36'/2ºT), Renato Abreu, Ibson (Wellington Bruno - 23'/2ºT), Léo Moura (Adryan - 23'/2ºT) e Cleber Santana; Vagner Love. Técnico: Dorival Júnior.


Sem Neymar, o Santos surpreendeu
o Botafogo.
Botafogo 0 x 2 Santos

A grande surpresa e decepção da rodada ficou com o Botafogo. Jogando em casa diante do Santos, sem Neymar, o time carioca perdeu muitos gols no primeiro tempo e foi punido ao sofrer dois gols na etapa final. O Fogão está há 6 jogos sem vitória.

O Botafogo começou o jogo pressionando. A primeira chance veio com Elkeson, após passe de Andrezinho, mas a conclusão do atacante ficou parou no goleiro Rafael. Depois, Elkeson recebeu cruzamento de Fellype Gabriel e cabeceou firme na trave direita. Para completar a má sorte alvinegra, Elkeson tabelou com Seedorf e bateu de esquerda com categoria, a bola tocou o travessão e saiu. Rafael nem pulou.

A pressão botafoguense continuava e Lucas chegou pela direita e cruzou, a bola desviou em Durval e ia entrando, mas Rafael apareceu e salvou o Santos. Antes do fim do primeiro tempo, Jádson fez ótima jogada e rolou para Seedorf, que bateu cruzado para fora.

Na segunda etapa, o Botafogo acabou punido pela bola. No primeiro contra-ataque santista, Miralles bateu e Renan fez ótima defesa. Aos 9, não teve jeito, em cobrança de escanteio, Anderson Páscoa desviou no primeiro pau e André apareceu livre para empurrar para o gol. Três minutos depois, Felipe Anderson lançou Miralles, que tocou na saída de Renan e ampliou o marcador.

Desarrumado, o Botafogo insistia em jogadas pelas laterais e até conseguia chegar bem ao fundo. O problema consistia na falta de jogadores dentro da área para finalizar. Normalmente, Elkeson estava sozinho contra três ou quatro jogadores santistas. Em novo contragolpe, Miralles saiu na frente do gol, chapelou Renan e só não marcou um golaço porque Márcio Azevedo apareceu para tirar quase em cima da linha.

O Botafogo nada fez de interessante até o apito final e saiu sob muitas vaias da torcida, que pede a demissão do treinador Oswaldo de Oliveira. O Glorioso volta a campo, domingo, diante do Grêmio, fora de casa.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 0X2 SANTOS
Local: Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 10/10/2012, às 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Paulo César Silva Faria (MT)
Renda e público: R$ 60,545,00 / 2.986 pagantes
Cartões amarelos: Miralles, André e Rodríguez (SAN)
Cartões vermelhos: não houve
Gols: André, 9'/2ºT (0-1); Miralles, 12'/2ºT (0-2)
BOTAFOGO: Renan; Lucas, Dória, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Jadson, Gabriel, Fellype Gabriel (Vitor Júnior, 29'/2ºT), Seedorf e Andrezinho; Elkeson (Rafael Marques, 26'/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.
SANTOS: Rafael; Éwerton Páscoa, Bruno Rodrigo, Durval e Gerson Magrão; Adriano, Arouca, Felipe Anderson e Bernardo (Henrique, 37'/1ºT); Miralles (Rodríguez, 36'/2ºT) e André (Bill, 26'/2ºT). Técnico: Muricy Ramalho.

1 comentários:

Anônimo disse...

É o Fluzão nas cabeças!!!

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.