domingo, 13 de outubro de 2013

Fogão bate o Flamengo e volta a sonhar

Por William Amaral

Vasco perde fora e Flu empata em casa

Volta ao sonho.
 Após um setembro negro, o Botafogo parece ter reencontrado o caminho das vitórias, e no clássico com o rival, Flamengo, derrotou o rubro-negro de virada, no Maracanã. Com maior presença da torcida, o Mengão começou melhor e, apesar de levar um susto em chute de Rafael Marques, abriu o placar logo aos 12 minutos. Após boa troca de passes, Wallace, dentro da área, ajeitou para Hernane, que bateu no canto de Renan. Depois do gol, o Urubu recuou e o Glorioso passou a tomar conta do jogo. Seedorf, muito acionado, ditava o ritmo. Aos 41, o time botafoguense trocava passes rondando a área rubro-negra, até que Seedorf achou Gegê na área. O meia levou pra perna esquerda e bateu no canto, sem chances para Felipe. Na segunda etapa, o Botafogo continuou pressionando o Flamengo, que buscava os contra-ataques, quase chegando ao gol com Paulinho e Elias, que por pouco não alcançou passe forte de Hernane. Pelo lado do Fogão, Rafael Marques começava a brilhar. O atacante quase marcou após pegar de primeira um lançamento de Seedorf, e acertar o pé da trave. Aos 17, Gegê cruzou da esquerda, o onipresente Rafael Marques se antecipou à zaga e desviou para as redes. Após sofrer a virada, o Mengão partiu com tudo pra cima e teve ótimas oportunidades de empatar, principalmente em bolas alçadas na área. Elias chegou a acertar o travessão em cabeçada, e Rafael Marques tirou, em cima da linha, uma conclusão de Bruninho. Foi só. Mais três pontos para o alvinegro, que chegou a 49 e voltou á vice-liderança e vê o Cruzeiro com 10 pontos de vantagem, mas com duas derrotas seguidas. Já o Flamengo caiu para 10º e segue com 37 pontos. 

Derrota e desespero. Em um jogo decisivo contra a degola, o Vasco foi derrotado pelo Criciúma no Heriberto Hilse, e se complicou na luta contra o rebaixamento. Em jogo quente desde o apito inicial, o time da casa abriu o placar aos 16 minutos. Wellington Paulista, ex-Botafogo, aproveitou rebote de cobrança de falta para empurrar para o gol. Três minutos depois, Marlone recebeu lançamento de Fágner, aproveitou falha da zaga e tocou na saída do goleiro para empatar. Aos 23, Sueliton cruzou da direita, Renato SIlva afastou parcialmente e na sobra, Lins bateu para o gol, contou com desvio do próprio Renato e comemorou o segundo gol catarinense. Os times foram para o intervalo e o Vasco voltou com Willie na vaga de Francismar. Logo no início da segunda etapa, Willie chutou para o gol, a bola bateu no braço de Matheus Ferraz e o juiz assinalou pênalti. André cobrou e empatou a partida. Aos 9, Diogo Silva derrubou Lins na área. Pênalti, que Wellington Paulista converteu e pôs o Criciúma na frente outra vez. Willie, que havia entrado bem, parou contragolpe aos 16 minutos e foi advertido com o cartão amarelo. Não satisfeito, o atacante empurrou o árbitro, que tirou o vermelho do bolso e mandou o atacante para o chuveiro mais cedo. Depois disso, ficou mais difícil para o Vasco, que teve mais próximo de sofrer o quarto gol do que de empatar a partida e o jogo terminou em 3 a 2 para os donos da casa. Na tabela, o Vasco segue com 32 pontos, mas cai para a 18ª posição, trocando de lugar, justamente, com o Criciúma. 

Empate no fim. Recebendo o Grêmio no Maracanã, o Fluminense conseguiu um empate no fim e contou com a ajuda da arbitragem para sair de campo com 1 ponto. Em um início de maior posse de bola, o Flu pressionava o Grêmio no campo de defesa do rival, mas, aos 20, levou um susto, quando Souza acertou uma bomba no travessão. O Flu respondeu aos 33, em chute de Wagner, que Marcelo Grohe defendeu. Esse seria só a primeira boa defesa do goleiro gremista. Aos 37, após escanteio, Bressan desviou de cabeça e acertou a trave. No rebote, o mesmo Bressan bateu para o gol e abriu o placar. Após sofrer o gol, o Flu foi com tudo pra cima e só não empatou graças a defesas incríveis de Grohe, que parou Jean, duas vezes, e Wagner. No intervalo, Luxa pôs Felipe no lugar de Anderson, tornando o time mais ofensivo. O Flu encontrava dificuldades de penetrar no fechado time gaúcho e a tarefa ficou ainda mais difícil depois que Biro Biro tentou cavar pênalti, levou o segundo amarelo e foi expulso. Aos 44, Kléber recebeu lançamento e ficaria cara a cara com seu quase xará, Kléver, mas o bandeira assinalou impedimento inexistente, uma vez que o Gladiador saiu do seu campo de defesa. No lance seguinte, Rafael Sóbis recebeu pela direita, passou no meio de três marcadores, que fizeram o famoso "deixa que eu deixo" e assistiram o atacante tricolor bater para o gol. Caprichosamente, a bola desviou na zaga, encobriu Grohe e bateu na trave antes de encontrar as redes. Empate sofrido, mas que deixa o Flu com 35 pontos e na 13ª posição, ainda próximo à zona de rebaixamento.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.