quinta-feira, 13 de abril de 2017

Maricá: Jogos indígenas começam no próximo dia 20

No próximo dia 20/04 acontece a II Jornada Esportiva Cultural Indígena (JECI 2017), na aldeia Tekoa Ka’ Aguy Ovy Porã (Aldeia Mata Verde Bonita), na Restinga em São José do Imbassaí, em Maricá. A programação contará com shows de Guilherme Arantes (sábado, dia 24) e de artistas locais nos demais dias, exibição de filmes e documentários, danças, lutas, gastronomia indígena – como o biju (tipo de tapioca feita de aipim) e o xipá (massa frita feita com farinha de trigo, água e sal) –, além das competições esportivas.
(Foto: Fernando Silva)
Segundo os anfitriões, a festa vai reunir 16 tribos do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Rio de Janeiro e Espírito Santo em diferentes etnias, como: tupiniquim, patachó e guarani. Assim, os maricaenses vão poder conhecer um pouco dos costumes e tradições dos diferentes índios do Brasil.
A abertura simbólica com a chama olímpica em totem indígena acontece no dia 20/04 (quinta-feira) a partir das 20h. Nos demais dias de Jornada, a programação acontece sempre das 9h às 20h com a participação das tribos convidadas e 43 atletas da aldeia nas disputas de futebol; arco e flecha; arremesso com lança; natação; atletismo; cabo de guerra (masculino e feminino); luta corporal e maracá (masculino e feminino). No ano passado, o ‘time da casa’ conquistou as disputas de cabo de guerra e corrida de toras. 
Programação:
Na sexta-feira, 21/04, tem cabo de guerra; luta corporal, arco e flecha, natação, futebol e corrida com tora (revezamento). No sábado, 22/04, partidas de futebol e corridas de atletismo, com tora (individual) e de maracá (espécie de chocalho) – com a participação dos curumins, pela primeira vez na disputa e ao lado dos adultos. Depois ainda tem exibição de filmes, música eletrônica, apresentação do grupo indígena local de forró “Os Moleques da Pisadinha (Mbya)”, maracatu de baque virado, côco de roda, dança afro e um grande show de MPB e rock do cantor e compositor Guilherme Arantes. No domingo, 23/04, é dia de arremesso de lança, salto em distância, desfile das índias pintadas, exibição de filmes, mística do encerramento (dança do Xondaro), além das apresentações da banda de Reggae Canamaré (Niterói) e o Hip-Hop de Kuaray Bro´s MC e Edon. Na segunda-feira, 24/04, acontece a saída das comitivas indígenas.
A aldeia conta com iluminação pública e uma torre de wifi. O evento acontece graças a um acordo firmado entre o Ministério dos Esportes e a Prefeitura de Maricá. O Ministério investindo cerca de 327 mil e a Prefeitura 57 mil.
“É a realização de um sonho muito grande, porque nesse mundão afora o povo brasileiro é massacrado. Mas esse é um encontro do povo: índio, quilombo, caiçara e eu acredito que a Jornada Cultural traz muita riqueza para a cidade, através do conhecimento e da etnia de cada povo. Nós somos os campeões da corrida com tora e do cabo de guerra e queremos contar com o povo todo de Maricá gritando nosso nome. Os guerreiros vão defender com unhas e dentes este título para deixar mais lindo e presentear com todas as forças do espírito olímpico indígena o povo de Maricá”, comenta o cacique da aldeia, Tupã.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.