EX-PREFEITO DE MARICÁ É ENCURRALADO PELA JUSTIÇA


Em 2011, o Ministério Público (MP) estadual ingressou na Justiça com quatro ações civis públicas contra o então prefeito de Maricá, Washington Luiz Cardoso Siqueira, o Washington Quaquá (PT), por suspeitas de irregularidades na aplicação de recursos públicos. Todas as ações por ato de improbidade administrativa. Na época, o MP pediu o afastamento do prefeito do cargo, bem como a suspensão dos direitos políticos e o ressarcimento aos cofres públicos dos recursos supostamente desviados.

Segundo a Promotoria de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania do Núcleo de Niterói, duas ações tinham como objetivo impedir que o prefeito continuasse utilizando impressos de propaganda institucional, custeados com recursos públicos, para promoção pessoal. Na ocasião, o MP pediu à Justiça o recolhimento das revistas.

As outras duas ações, ajuizadas na mesma época, são resultado de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara de Vereadores da cidade. O relatório da CPI apontou ilegalidade na contratação de duas empresas de materiais de construção pela Prefeitura de Maricá e, desde então, ambas as ações correm em segredo de Justiça.

Três anos depois, em 2014, a 11° Câmara do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) multou o ex-prefeito por improbidade administrativa, acusado de utilizar a revista "Maricá Já" como ferramenta de promoção pessoal com utilização de verba pública.

Finalmente, nos dias de hoje, mais precisamente no último dia 26, o juiz da 2ª Vara Cível intimou o ex-prefeito Quaquá a pagar a importância devida (50 vezes o valor da sua última remuneração na prefeitura, além do ressarcimento dos gastos referentes a 50 mil exemplares) num prazo de 15 dias.

Comentários