Cadastramento da Moeda Social Mumbuca exige Título de Eleitor

Sem explicar de onde provém os recursos para o lastro financeiro, o prefeito Quaquá, acompanhado de sua habitual comitiva de asseclas, entre os quais vereadores e secretários, e, sob os flashes das câmeras da imprensa comissionada, lançou no último dia 30 de dezembro, na rodoviária do centro de Maricá, a tal "Moeda Social Mumbuca".

Segundo prévia declaração do pessoal do governo, o lastro financeiro para tal aventura seria proveniente dos "royalties". Entretanto, com as novas mudanças na lei, tal procedimento é inválido, pois os "royalties" só podem ser destinados à Saúde e à Educação nas porcentagens de 25 e 75%, respectivamente.

Outro fator atípico, denunciado por moradores e comerciantes da região, é com relação às condições para se ter direito ao benefício estipulado em 70 mumbucas mensais, equivalentes a R$70,00. Segundo as regras estipuladas por seus criadores, têm direito ao benefício famílias com renda de até 1 salário mínimo. Porém, há uma condição indispensável para se obter o cartão mumbuca que é a comprovação de que as mesmas votem no município. Segundo informações, no instante do cadastramento é exigida a apresentação do título de eleitor, além do que, na ficha cadastral, é obrigatório o preenchimento da seção e zona eleitoral.

Previous
Next Post »

11 comentários

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment