segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Fluzão empata e está com o título nas duas mãos. Fla vence e respira. Botafogo e Vasco tropeçam e se complicam na luta pelo G4.

Fred marcou mais uma vez e
segue como artilheiro do campeonato.

São Paulo 1 x 1 Fluminense

Com recorde de público do campeonato, os tricolores fizeram uma partida muito disputada, que teve um resultado justo, beneficiando as duas equipes.

A partida começou morna, com muita marcação e erros de passe nos ataques. A primeira finalização aconteceu somente aos 9 minutos, em chute de Sóbis, que foi para fora sem nenhum perigo. Aos 14, Gum tentou de cabeça após escanteio, mas mandou por cima do gol. Minutos depois, Carlinhos recebeu na esquerda e bateu forte cruzado. Rogério Ceni espalmou. Aos 28, Lucas arriscou de fora da área e a bola passou ao lado da trave.

Depois dos 30 minutos, o Tricolor paulista melhorou. Aos 32, Luis Fabiano driblou Leandro Euzébio e Gum e disparou um chute forte, que passou por cima da meta de Cavalieri. Quatro minutos depois, Fred recebeu cruzamento e tentou ajeitar para Nem, que não conseguiu chegar na bola e a zaga são-paulina afastou. Aos 38, Lucas driblou três jogadores do Flu e achou Cortez na esquerda. O ex-lateral do Botafogo fez o levantamento na cabeça de Oswaldo, que testou para defesa segura de Diego Cavalieri.

Os times voltaram mais ofensivos para a segunda etapa. O São Paulo passou a pressionar a saída de bola do time carioca e foi assim que a equipe paulista encontrou o gol. Gum atrasou mal a bola para Cavalieri, Luis Fabiano ficou com ela, driblou o goleiro e estufou as redes. O tricolor carioca se mandou para o ataque em busca do empate. Aos 14, Carlinhos cruzou, Thiago Neves ajeitou de cabeça e Wellington Nem chutou por cima.

Aos 18, Fred recebeu na entrada da área, deu belo giro sobre Rhodolfo e chutou forte, bola que Ceni espalmou para escanteio. Aos 21, Thiago Neves cobrou falta frontal por cima do gol. Um minuto depois, Samuel recebeu passe e, de cabeça, colocou na frente. A bola estava sobre o controle de Rafael Tolói, que a protegia para que ganhasse tiro de meta. O zagueiro não contou com a velocidade e persistência de Samuel, que ganhou a bola pela esquerda e passou para Fred bater e empatar a partida.

Depois do empate, O São Paulo foi para cima, enquanto o Fluminense recuou. Aos 28, Jadson lançou Oswaldo na área. O atacante dominou, bateu prensado e a bola ainda passou próxima à trave. Aos 32, Gum apareceu pela direita e cruzou. A bola pegou a direção do gol e Rogério Ceni teve que salvar com as pontas dos dedos. Os times esbarravam no erro do último passe. No último lance importante da partida, o garoto Ademílson driblou Bruno e chutou em cima de Cavalieri, que pôs para escanteio. Foi só.

O Fluminense visitará o Palmeiras no próximo domingo e pode garantir o título com três rodadas de antecedência.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 1 X 1 FLUMINENSE
Data e hora: 4/11/2012, às 17h (de Brasília)
Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Héber Roberto Lopes (Fifa/PR)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa/PR) e Guilherme Dias Camilo (Asp.Fifa/MG)
Público e Renda: R$ 1.524.484,00 / 54.118 pagantes
Cartões amarelos: Wellington, Luis Fabiano (SPO); Gum (FLU)
Cartões vermelhos: Não houve
Gols: Luis Fabiano, aos 4'/2ºT (1-0); Fred, aos 22'/2ºT (1-1)
SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rafael Toloi, Rholdofo e Cortez; Denilson, Wellington, Lucas, Jadson (William José, 44'/2ºT) e Osvaldo (Ademilson, 35'/2ºT); Luis Fabiano. Técnico: Ney Franco.
FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Bruno, Gum, Leandro Euzébio e Carlinhos; Edinho, Jean e Thiago Neves (Higor, 39'/2ºT); Wellington Nem (Diguinho, 36'/2ºT), Rafael Sobis (Samuel, 5'/2ºT) e Fred. Técnico: Abel Braga.


Hernane fez o gol da vitória.
Flamengo 1 x 0 Figueirense

Jogando mal e tendo dois gols legais do adversário anulados, o Flamengo venceu e praticamente deu adeus a qualquer chance de rebaixamento.

O jogo começou melhor para o rubro-negro carioca. Aos 7, Léo Moura foi ao fundo e cruzou para a área, mas Liedson furou no momento do arremate e a zaga afastou. Aos 14, o Figueira respondeu em falta cobrada por Julio Cesar, que obrigou Paulo Victor a espalmar para fora. Aos 16, Cleber Santana deu belo passe para Liedson, que, na cara do gol, chutou a orelha da bola e perdeu grande chance. Aos 24, Julio Cesar foi lançado dentro da área, matou no peito e marcou, mas o bandeira já assinalava impedimento inexistente.

Aos 32 minutos, a história se repetiu: Hélder fez boa jogada e deixou Julio Cesar livre. O atacante balançou as redes novamente, mas foi marcado impedimento, que, mais uma vez, não existiu. Um minuto depois, Julio Cesar recebeu dentro da área, cortou a marcação e bateu rasteiro. Paulo Victor salvou com o pé. O time de Santa Catarina era melhor no jogo e o Flamengo precisava mudar para vencer o jogo.

Com mais disposição, o time carioca voltou disposto a se livrar do rebaixamento na segunda etapa. Aos 2, Wellington Bruno cruzou na cabeça de Liedson, que testou à direita da trave. Aos 8, Léo Moura fez boa tabela com Wellington Bruno e, dentro da área, bateu forte no alto e o goleiro Wilson fez ótima defesa. Aos 13, Cleber Santana fez jogada pela direita da área e bateu cruzado para defesa de Wilson.

Aos 26 minutos, Renato cobrou escanteio e após disputa pelo alto, a bola sobrou para Hernane, que pegou de primeira e mandou no ângulo, sem chances para Wilson. Golaço. Após o gol, o Figueirense foi com tudo para cima e aos 32, Claudinei cruzou para Botti, que acertou bela bicicleta e viu o goleiro Paulo Victor também acertar linda defesa e salvar o Flamengo. Aos 37, Renato Santos lançou Vagner Love em contra-ataque, o Artilheiro do Amor ganho uma velocidade do zagueiro, mas, na cara do gol, bateu por cima, perdendo uma excelente chance. Aos 46, o Figueira teve a última chance em escanteio, mas a bola ficou com o goleiro do Flamengo. Foi só.

Praticamente a salvo da ida pra Série B, o Flamengo volta a campo para enfrentar o Náutico, domingo, nos Aflitos.

FLAMENGO 1 X 0 FIGUEIRENSE
Local: Raulino de Oliveira, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 3/11/2012 – 21h (de Brasília)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) e Katiuscia Berger Mendonça (ES)
Público / Renda: 4.532 pagantes / R$ 64.780 
Cartões amarelos: Adryan, Renato Santos e Ramon (FLA); Gutti, Túlio e Botti (FIG)
Cartões vermelhos:  Não houve
Gol: Hernane, aos 26'/2ºT (1-0)
FLAMENGO: Paulo Victor; Léo Moura, Gonzalez, Renato Santos e Ramon; Amaral, Renato Abreu, Wellington Bruno (Adryan, 12´/2ºT) e Cléber Santana (Luiz Antônio, 39´/2ºT); Vagner Love e Liedson (Hernane, 12´/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.
FIGUEIRENSE: Wilson; Elsinho, Canuto, Gutti e Hélder; Claudinei, Túlio (Jackson, 23´/2ºT), Coutinho (Cleitinho, 31´/2ºT) e Botti (Bruno, 39´/2ºT); Almir e Júlio César. Técnico: Márcio Goiano.



Lodeiro marcou o 1º gol e foi
o destaque pelo Botafogo.
Palmeiras 2 x 2 Botafogo

Jogando contra o desesperado e praticamente rebaixado Palmeiras, o Botafogo sofreu com a pressão do time paulista e com o carrasco Barcos, que marcou dois, um deles no finzinho, tirando os 3 pontos do Glorioso.

A partida começou quente, até pela situação do time paulista. Aos 10, após cobrança de falta ensaiada, Lodeiro chutou de fora da área e Bruno pôs para escanteio. Aos 16, a primeira chance clara do Palmeiras. Luan deu bom passe para Patrick Vieira, mas o meia, cara a cara com Jefferson, tocou para fora. Aos 21, Maurício Ramos errou passe e a bola ficou com Andrezinho, que tabelou com Bruno Mendes e entregou para Lodeiro. O uruguaio carregou e bateu cruzado. A bola acertou o pé da trave e voltou exatamente na cabeça do meia, que só empurrou para o gol.

Com o gol sofrido, o Palmeiras saiu definitivamente para o jogo. Aos 28, Assunção cobrou escanteio, Patrick Vieira, completamente livre, testou e Barcos completou para empatar o jogo. Após o empate, o jogo esfriou. Somente aos 39, outra chance foi criada, com Luan testando por cima, após cruzamento de Wesley.

Na segunda etapa, o Verdão foi com tudo pra cima e merecia melhor sorte, porém foi o Fogão quem primeiro ameaçou. Andrezinho fez ótimo cruzamento para Lodeiro, que deu um carrinho na bola e viu Bruno defender no reflexo. Aos 12, Wesley tabelou com Barcos e cruzou para a área. Luan, livre, só tinha o trabalho de bater para o gol, da entrada da pequena área, mas inacreditavelmente errou o alvo. Três minutos depois, foi a vez de João Denoni cruzar para o mesmo Luan, que quase do mesmo lugar, desperdiçou outra chance.

Em meio a pressão alviverde, o Fogão achou o segundo gol. Lodeiro deu carrinho em Maurício Ramos na esquerda da grande área e ficou com a bola enquanto o palmeirense pedia falta. O meia cruzou na cabeça de Elkeson, que testou para o fundo das redes. Aos 22, Maikon Leite chutou de fora da área e acertou o pé da trave direita de Jefferson. A pressão intensificou e aos 24, Patrick Vieira deu ótimo passe para Maikon Leite. O atacante chutou nas pernas de Jefferson e no rebote, Patrick estava sem goleiro, mas tropeçou nas próprias pernas e mandou para fora.

A esse momento o choro do torcedor alviverde já se fazia presente nas arquibancadas. Aos 29, Barcos fez boa jogada pela esquerda e cruzou na cabeça de Obina, que testou em cima de Jefferson. Aos 30, Obina recebeu pela esquerda e cruzou para a área. A bola sobrou para Barcos, que bateu no cantinho esquerdo, mas Márcio Azevedo salvou em cima da linha. Aos 35, Jefferson defendeu falta frontal cobrada por Marcos Assunção. Aos 44, após cruzamento da direita, Obina ajeitou de cabeça e Patrick Vieira testou à esquerda de Jefferson, tirando tinta da trave.

Quando a esperança já estava indo embora, Barcos recebeu cruzamento de Juninho, matou no peito e bateu de esquerda no ângulo de Jefferson, que nem se mexeu. Golaço, mas era tarde para o Palmeiras, que com o empate, se complicou muito e deve mesmo disputar a Série B em 2013. Para o Botafogo, a Libertadores se tornou quase impossível e o time enfrentará a Portuguesa, sábado, no Engenhão, para confirmar a reação tardia no campeonato.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 2 BOTAFOGO
Estádio: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data/hora: 2/11/2012 - 17h (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha
Auxiliares: Altemir Hausmann e Kleber Lucio Gil
Renda/Público: R$ 247.705 / 13.228 pagantes
Cartões Amarelos: Gabriel e Andrezinho (BOT)
Cartões Vermelhos: não houve
Gols: Lodeiro, aos 20'/1ºT (0-1), Barcos; aos 28'/1ºT; Elkeson, aos 18'/2ºT (1-2); Barcos, aos 46'/2ºT (2-2)
PALMEIRAS: Bruno; Artur (Maikon Leite - 10'/2ºT), Maurício Ramos, Henrique e Juninho; João Denoni (Corrêa - 33'/2ºT), Marcos Assunção, Wesley e Patrick Vieira; Luan (Obina - 21'/2ºT) e Barcos. Técnico: Gilson Kleina.
BOTAFOGO: Jefferson; Lucas (Jadson - 11'/2ºT), Antônio Carlos, Dória e Márcio Azevedo; Gabriel, Renato, Fellype Gabriel (Elkeson - 17'/2ºT), Andrezinho e Lodeiro (Brinner - 26'/2ºT); Bruno Mendes. Técnico: Oswaldo de Oliveira.


Contratado durante a temporada,
Marcelo Oliveira perdeu a 6ª seguida
e pode sair ainda este ano.
Vasco 0 x 3 Sport

Em mais um vexame diante de sua torcida, o Vasco foi goleado pelo Sport, que luta para sair da zona de rebaixamento. O time cruzmaltino sofreu a sexta derrota seguida.

Desde o início do jogo, o Vasco foi dominado pela equipe pernambucana, que assustou aos 11, em chute de Hugo, que foi desviado pela zaga. Aos 18, Cicinho lançou Felipe Azevedo pela direita e o atacante tentou chute cruzado, que Prass mandou para escanteio. Aos 19, William Matheus cruzou da esquerda e Alecsandro testou para fora. Aos 28, Gilsinho chutou de fora e Prass deu rebote, que Felipe Azevedo pegou e arrumou para Cicinho bater à direita do goleiro vascaíno.

Aos 31, Juninho recebeu de Auremir pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área, mas Alecsandro chegou atrasado na bola e não conseguiu tocá-la. Aos 39, em contra-ataque, Hugo lançou Felipe Azevedo, que driblou Fernando Prass e estufou as redes para abrir o placar. Aos 41, Eder Luis cruzou da direita e Tenório testou firme. O goleiro Saulo fez grande defesa e salvou o Sport. Três minutos depois, Reinaldo driblou dois vascaínos e soltou a bomba de fora da área, mas a bola foi por cima do gol.

O Vasco voltou mal para a segunda etapa e sofreu mais um gol logo aos 7. Felipe Azevedo foi lançado pela direita e cruzou para o meio. Gilberto parou a bola e ajeitou para Hugo, que bateu com categoria no canto, sem chances para Fernando Prass. Mal no jogo, o Vasco não conseguia criar. Aos 15, Hugo invadiu a área e bateu para defesa firme de Prass. Aos 29, Wendel bateu de direita e o goleiro Saulo deu rebote para o meio da área. A zaga pernambucana chegou a tempo de evitar a conclusão de Alecsandro.

Aos 41 minutos, Pipico escorregou na saída de bola pela direita, Reinaldo aproveitou e cruzou para Henrique desviar e fechar o caixão cruzmaltino, que deu adeus ao tão real sonho do início do campeonato, que era chegar à Libertadores.

O Vasco receberá o vice-líder Atlético-MG em São Januário, domingo. O jogo pode dar o título ao Fluminense.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 3 SPORT
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 4/11/2012 às 17h (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Assistentes: Márcio Eustáquio S. Santiago (Fifa-MG) e Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP)
Renda/Público: 
R$675.230,00/ 3.809 pagantes
Cartões Amarelos: 
Nilton, Felipe, Douglas e Fellipe Bastos (VAS)
Cartões Vermelhos: 
Não houve
GOLS: Felipe Azevedo, aos 39'/1ºT (0-1); Hugo, aos 7'/2ºT (0-2) e Henrique, aos 41'/2ºT (0-3)
VASCO: Fernando Prass; Auremir (Fellipe Bastos - 9'/2ºT), Douglas, Renato Silva e William Matheus (Felipe - Intervalo); Nilton, Wendel e Juninho; Eder Luis (Pipico - 16'/2ºT), Tenório e Alecsandro. Técnico: Marcelo Oliveira
SPORT: Saulo; Cicinho (Renato - 31'/2ºT), Aílson, Diego Ivo e Reinaldo; Toby, Rithely e Hugo; Gilsinho, Felipe Azevedo (Henrique - 36'/2ºT) e Gilberto (Moacir - 25'/2ºT). Técnico: Sérgio Guedes


Tabela de Classificação:

* Os pontos do Internacional na vitória sobre o Palmeiras estão sub judice, de acordo com o STJD.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.