quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Análise da luta – Ben Henderson x Nate Diaz – UFC on Fox 5


A cereja do bolo do ótimo card do UFC on Fox 5, dia 8 de dezembro, será Ben Henderson defendendo seu cinturão diante de Nate Diaz. Vindo de duas vitórias apertadas sobre o ex-campeão Frank Edgar, Bendo terá pela frente um ótimo lutador em ascensão. O caçula dos irmãos Diaz passou de sombra de Nick a protagonista de grandes lutas no UFC.

Após voltar ao peso leve, Nate venceu três lutas em sequencia e conquistou a chance de lutar pelo cinturão. Seu jogo psicológico combinado com grande técnica no solo e um boxe não ortodoxo o fez travar o sempre explosivo Donald Cerrone e tirar do sério e do foco, o experiente Jim Miller. Agora, terá que bater o campeão, “incansável” e “infinalizável”, Ben “Smooth” Henderson para ter o cinturão. A luta promete.



Trocação:

A 1ª luta contra Frank Edgar.
Ben Henderson tem um jogo mais diversificado, chuta forte, é rápido e absorve bem os golpes. Costuma lutar a mil por hora e seus golpes em pé normalmente vêm acompanhados de tentativas de quedas. A diferença de 15 centímetros em relação à envergadura de Nate será um problema para Bendo.

O domínio de Nate sobre Cerrone.
Nate Diaz tem um boxe diferenciado. Normalmente vai encurralando seus adversários, sempre andando para frente e proferindo palavrões que desestabilizam seus oponentes. Um estilo sufocante, que tem dado resultado. Não possui uma mão pesada e ataca muito o corpo, levando seus adversários à exaustão. Não bastasse isso tudo, parece não sentir golpes.


Quedas:

BH: Oriundo do Wrestling, o atual campeão conseguiu quedar todos os adversários que enfrentou, com exceção de Frank Edgar. Tudo indica que esse fator será a chave para uma possível vitória de Henderson, devido à clara superioridade sobre seu adversário.
A finalização sobre Miller partiu
de uma defesa de queda.

ND: O ponto mais fraco de Nate foi também o responsável por algumas de suas derrotas. Diante de Clay Guida, Dong Hyum Kim e Rory MacDonald, Diaz resumiu suas defesas de quedas em tentativas de kimuras e guilhotinas, e não obteve sucesso. Ele terá que descobrir uma forma de não ser quedado e dominado por Ben em todos os cinco rounds.


Chão:

O poderoso GnP de Bendo.
BH: Faixa marrom de jiu-jitsu, muito atlético e um ground and Pound violento e incansável. O chão, sem dúvida é o ponto forte de Ben. Sua atuação diante de Jim Miller foi irrepreensível, dominando a luta no solo e defendendo as tentativas de finalização. Tem 6 vitórias por finalização sobre nomes como Donald Cerrone e Jamie Varner.

ND: As 10 vitórias por finalização e a faixa preta de jiu-jitsu dada por seu mestre, César Gracie, transformam o jogo de solo de Nate Diaz em um convite nada agradável para o campeão. Nate tem nas guilhotinas e triângulos suas especialidades. Finalizou bons lutadores de solo como Jim Miller, Kurt Pellegrino e Junior Assunção.


O "infinalizável" Henderson.
Caminho para a vitória:

BH: Quedar Nate em todos os round e controlar por cima com seu bom ground and Pound. Uma finalização de Bendo também pode acontecer caso o desafiante canse lutando por baixo.

O diferencial dos Diaz é abalar
o psicológico dos oponentes.
ND: Manter a luta em pé e desestabilizar o psicológico de Henderson parece o caminho mais certo para Diaz. Foi assim em outras vitórias e pode ser nesse combate. Dificilmente conseguirá quedar o compatriota especialista em wrestling. Por baixo, tem categoria para finalizar qualquer um da categoria, até o “infinalizável” adversário de sábado.




0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.