domingo, 31 de março de 2013

Feijoada da Grande Rio azedou

Mais um desperdício de dinheiro público aconteceu durante a tarde/noite deste sábado no centro de Maricá.
Tanto a feijoada oferecida pela Prefeitura através de alguns barraqueiros quanto a apresentação de alguns componentes da bateria da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio, foram um verdadeiro fracasso.

Um grande aparato da secretaria de segurança, de transportes e da guarda municipal foi visto transitando desde cedo no entorno da praça Orlando de Barros Pimentel, mas os moradores mostraram-se indiferentes ao evento.

Os componentes da Grande Rio subiram ao palco por volta das 21h, cheios de empolgação, com algumas
Poucas pessoas transitaram no local
mulatas de plumas e paetês, mas, uma hora depois, detectando a pouca importância dada a eles pelo público, que limitou-se a transitar normalmente na frente do palco, nitidamente à espera do show da cantora Fernanda Abreu, terminaram sua apresentação bem mais cedo do horário previsto.

O Prefeito da cidade, a fim de dar continuidade ao seu projeto eleitoral de 2014, já anunciou que o evento continuará mensalmente. Segundo comentários de alguns comissionados da Prefeitura que compareceram ao local, a chuva atrapalhou.

8 comentários:

Luiz Morreba disse...

Se não fosse uma cidade largada, uma cidade sem saneamento básico, sem médicos, sem asfalto, sem transportes, sem segurança, sem corrupção, sem vereadores vendidos, sem uma oposição firme e forte, uma cidade sem cidadania, sem educação, sem meio ambiente, aí sim; talvez a população fosse mais participativa, talvez a população fosse mais alegre, mais divertida, mais orgulhosa, mais feliz! Quem sabe a praça não estaria lotada? Não sendo assim vamos vivendo esse faz de conta!

Ninitka disse...

De que vale tudo isso se a hombridade não estava ali!!!Será que alguns Maricaenses sabem o significado da palavra hombridade? pelo andar da carroagem(ladroagem) penso que não!vender-se por um prato de feijão ou por uma bolsa de alimentos com fubá bolorado...è o fim dos tempos.Mas em Maricá há quem se vendeu por muito mais! Nina de Itaipuaçu

rogerio fontes de Siqueira disse...

Enquanto isso a saúde ....

Anônimo disse...

Todo Povo tem o Governante que merece. Eleito por vcs.

Pão e Circo ao Povo.

Anônimo disse...

O prefeito disse que o retorno com a transmissão do desfile da Grande Rio mostrando Maricá para o mundo será incalculável. Também acho, só que negativamente. Vai mostrar Maricá e se algum turista desavisado aparecer no município vai levar um susto. Não há água potável, não há rede hoteleira, não há segurança, não há asfalto, as praias não são limpas, não há coleta regular de lixo e por aí vai tudo pela rede de esgoto. Ah, também não temos rede de esgoto. Os vereadores ficam quietinhos, eles também gostam de $amba...

Anônimo disse...

Fala serio..feijoada????Mais dinheiro gasto com a Grande Rio???Aqui nao e caxias..e marica!!!!!Nao era melhor financiar as escolas de Samba locais do que dar dinheiro para Caxias????

Anônimo disse...

Estava com visita em casa, então fui obrigada a dar uma volta pela cidade o dia inteiro. À noite também. Durante o dia apresentei Sacristia e mostrei onde a PMM gostaria de implantar um Porto. Contei-lhe sobre a história das beachrocks, aquelas pedras dentro do mar em Jaconé, que contam a história da humanidade e o Projeto da ONU com os Costões e Laguna, trazendo emprego pra Maricá e que a Prefeitura não tem interesse em implantar por aqui. Quer estragar a história. Legal! Minha visita também chamou-o de maluco. À noite fomos comer um cachorro quente na praça. Fernanda de Abreu estava lá, cantando pras moscas. Também pensei que tivesse sido a chuva, mas o público costumeiro também estava lá, então não foi a chuva que afastou o show. Foi raiva. Foi ajuda de São Pedro.
Depois do cachorro quente, fomos à Araçatiba. Era noite, ele não conseguia ver a água. Perguntou se a água era limpa. Respondi que tem até vala negra dentro da lagoa, tamanha a quantidade de cocô. Finalmente, mostrei-lhe o hospital, por fora, e disse que 3 milhões estavam sendo doados para a Escola de Samba Grande Rio e que a saúde continuava uma m. Que o show que ele não estava vendo era pra convencer os jovens de que a Prefeitura de Maricá era boa e conseguir votos.
Voltamos pra casa e minha visita perguntou-me se tinham expectativa de asfaltar minha rua. Falei que luto há quatro governos para isso e que já existia até projeto pronto pra isso, mas que até agora, a PMM só passa asfalto em cima de onde já está bom, como é o caso da rodoviária que tinha paralelepípedo (mais sustentável), tira árvores pra colocar muros (menos sustentável), como é no caso da rodoviária (será que pretendem roubar os onibus?)...só faz obras desnecessárias. Minha visita gostou das praias, disse até que gostaria de alugar algo por aqui, mas quando soube do Porto, da falta d`água, da falta de esgoto, desistiu.
Em breve receberei mais pessoas querendo conhecer Maricá. MOSTRAREI AS VERDADES.
Sou completamente a favor do que o Morreba escreveu e todos os comentários de 01.04 são completamente verdadeiros, quanto a cidade. Realmente, além de tudo o que não temos, não verificam a diferença cultural de um município para o outro. Querem nos enfiar goela abaixo até a cultura de outro município. Vai azedar muito mais coisas ano que vem, vcs vão ver...
Vereadores, onde vocês passam o final de semana prolongado? Qual o convênio de saúde de vocês? Olhem, o governador precisou dos bombeiros em plena greve, hein...

NOSSA CAXIAS! disse...

Água e Saneamento básico já! para o Jardim Atlântico em Itaipuaçu - Maricá-Rio de Janeiro.

Maricá, a 50 Km do Rio de Janeiro.
Divisa litorânea com Niterói e com 46 Km de costa, é o primeiro município da Costa do Sol, precisa passar por uma mudança estrutural.
O Distrito de Itaipuaçu, com seus mais de 5 mil hectares, tendo o maior loteamento do estado, ali estão dez bairros, sendo que só o loteamento Jardim Atlântico possui quase 170 ruas, sendo o bairro que mais cresce, mas não tem rede de esgoto nem água encanada e o saneamento básico ainda está em nível muito abaixo do que seria necessário.As novas habitações são obrigadas a construirem "sumidouros" na frente das casas,pois ainda não tem manilhamento para coleta de esgoto nas 170 ruas do Bairro, tendo ainda de cavar poços arteziano e usar bombas para ter água que não é boa qualidade em suas casas.
Se o Jardim Atlântico continuar com o crescimento neste ritimo, em breve teremos um " Tsunami " de esgoto que causará um grande dano ao meio ambiente e a ecologia local.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.