quarta-feira, 15 de maio de 2013

'Audiência Pública' ilegal aprova alteração do Plano Diretor com votação dos comissionados

Numa audiência pública com pouca divulgação e sem a presença da sociedade civil, o prefeito de Maricá Washington Quaquá aprovou, nesta terça-feira (14), no ginásio do Esporte Clube Maricá, com a ajuda dos votos de, segundo ele próprio, quinhentos comissionados presentes, mais uma tentativa de alteração no Plano Diretor para levar adiante o projeto de construção do porto/estaleiro na praia de Jaconé.

De acordo com essa mudança que alterará a Lei 145/06, o município criará também uma área para a instalação de uma indústria de tintas, muito questionada pelos ambientalistas, que atenderá especificamente às plataformas da Petrobras. Na pauta ficou estabelecido a criação de uma espécie de "Zona Especial" compreendida entre os bairros de Manuel Ribeiro, Bambuí, Bananal e Jaconé. A alteração na lei permitirá também a construção de galpões industriais às margens das rodovias RJ 104 e 106.

Os poucos representantes da sociedade civil presentes, em sua maioria composta de ambientalistas, professores e adeptos do movimento "SOS Porto não", questionaram veementemente os objetivos da audiência pública, segundo eles, escusos, e em determinados momentos a "chapa esquentou". Segundo eles, o evento foi totalmente ilegal pois foi realizado sem a presença do INEA e do Ministério Público.

Veja a seguir os vídeos com a reportagem completa e a entrevista exclusiva com o prefeito Washington Quaquá:






5 comentários:

Edna Costa disse...

Pois é... Ele terá que provar que os munícipes contrários ao porto nesta cidade são pagos pela Amparo.
Vou adorar receber parte do que me foi roubado na justiça!

Luiz Lopes disse...

Era uma Audiência Pública ou palanque para discurso eleitoreiro? Vergonha!

Engº Spencer Ferreira disse...

Os munícipes contrários ao “Porto” e companhia, talvez sejam uma minoria, mas uma minoria que faz a diferença!

Uma minoria que exige água potável em suas torneiras.
Uma minoria que espera ver seu esgoto tratado.
Uma minoria que quer o fim da poluição de nossas lagoas.
Uma minoria que deseja ver seu lixo recolhido com regularidade.
Uma minoria que deseja uma cidade limpa, organizada, com forte presença da Prefeitura.
Uma minoria que deseja que os serviços de saúde sejam dignos.
Uma minoria que não suporta ver os doentes e as pessoas com deficiência serem maltratadas em Maricá.
Uma minoria que pensa!
UMA MINORIA QUE ENTENDE QUE UMA CIDADE NÃO PODE CRESCER SEM QUE TENHA UM MÍNIMO DE ESTRUTURA.
.
.
.
Enfim, uma minoria que não tem medo de mostrar a cara para defender a qualidade de vida da cidade onde mora.

PARABÉNS AS MINORIAS!


Marcia disse...

O que mais me impressionou foi a "simpatia" e a calma deste prefeito.... O que me passou, foi de uma pessoa nervosa, descompensada, autoritária, e dona da verdade. Pena, muita pena mesmo!!! Só nos reafirme que neste mundo de "politicagem", cada um pensa em seus interesses particulares.

Regina do Couto Rabêllo disse...

Só Deus vê o coração dos homens, por isso erramos tanto na escolha, mostram uma coisa e são outra...O problema real é quem vamos escolher?!!! Só orando muito para Deus nos auxiliar a escolhermos bem. Maricá, o Estado do Rio, o Brasil não supor tão mais tantos descalabros. Quero dizer-lhes que estou acompanhando o trabalho de vocês pela Internet.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.