Manifestação em Inoã vira baderna

A manifestação contra a corrupção no município de Maricá marcada para as 17 horas desta quarta-feira acabou virando baderna e transformou o centro de Inoã num campo de batalha entre PMs e arruaceiros locais.

Logo após o término do jogo da seleção brasileira, algumas pessoas começaram a se reunir nas imediações entre as padarias Ponto 15 e Lady Day, no centro de Inoã. Houve, nesse período de tempo, uma tentativa de organização entre manifestantes e policiais que, a essa altura, já se aglomeravam nas cercanias da rodovia Amaral Peixoto.  Um dos manifestantes, o jovem Renan Mendonça, manteve assíduo contato com o comandante da operação, Capitão Struscher, da 4ª Cia, a fim de acertarem as regras para a passeata, até então supostamente pacífica. Todavia, aos poucos, moradores locais arruaceiros chegavam e misturavam-se aos manifestantes que, desorientados, acabaram se concentrando ali mesmo entre as duas padarias.

De início, como previamente combinado, os manifestantes sairiam daquele ponto, em passeata, numa só pista, até um ponto determinado e voltariam em seguida. Depois todos iriam para as suas casas. Mas nada disso aconteceu. Os arruaceiros recém chegados logo tomaram conta da manifestação e resolveram fechar a passagem dos veículos que trafegavam rumo à Niterói. Embora os protestos, que já duravam cerca de uma hora, tivessem se transformado numa pequena baderna, os policiais ainda controlavam a situação até que, não se sabe da onde, uma bombinha "cabeça de nego" explodiu bem próximo de alguns policiais. Nesse momento, o Capitão Struscher decidiu convocar todos os seus comandados e retirou-os dali, fazendo, inclusive, todos pensarem que eles estavam indo embora. Ledo engano. O capitão planejava pôr em prática o 'plano B', ou seja, dispersar os supostos manifestantes energicamente, à base de balas de borracha, bombas de gás lacrimogênio e sprays de pimenta.

Segundos antes, nossa reportagem tentou arrancar uma declaração do Capitão, porém o mesmo respondeu: "Agora não dá! Nós vamos começar a trabalhar.", justificou.

Policiais desfazem as barricadas e fogueiras deixadas na
rodovia Amaral Peixoto pelos arruaceiros
(Foto: Marcelo Bessa)
Durante a hora seguinte, o que se viu em Inoã foi um cenário de guerra com muito barulho de tiros, bombas, pneus queimados e muita correria. Uma mulher teve a sua cabeça atingida por uma bala de borracha e ficou bastante ferida. Aos poucos os policiais conseguiam dispersar os 'manifestantes', sugerindo-os incessantemente: "vão pra casa!"

De acordo com declaração de um dos manifestantes, a situação ocorrida na noite desta quarta-feira foi atípica. Pessoas estranhas se infiltraram no movimento e praticaram desordem e desobediência. Muitos nem sabiam a razão e o porquê daquela manifestação.

Uma outra manifestação está marcada para a próxima sexta-feira no centro de Maricá.

Previous
Next Post »

3 comentários

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment