quinta-feira, 20 de junho de 2013

Quaquá revoga decreto que aumentou o preço das passagens

O prefeito Washington Quaquá (PT) teve de voltar atrás e revogou, nesta quarta-feira, o decreto municipal que aumentou o preço da tarifa dos ônibus. Segundo informações, a ordem partiu da direção nacional do Partido dos Trabalhadores após a repercussão negativa causada pelas manifestações contra os reajustes dos ônibus por todo o país. Assim, o valor da passagem das linhas municipais em Maricá volta dos atuais R$ 2,90 para R$ 2,70.

O decreto deverá ser publicado na próxima segunda-feira e a partir de então a nova tarifa entrará em vigor.  De acordo com os organizadores da manifestação em Maricá, os protestos para esta sexta-feira estão mantidos pois, segundo eles, o ato é em favor dos direitos dos cidadãos e contra a corrupção e o mau uso do dinheiro público no município.

1 comentários:

Anônimo disse...

É bom ficar bem claro para a população que a competência municipal restringe-se ao transporte público dentro do município. O transporte intermunicipal é competência do Estado. Quem tem que baixar a tarifa dos ônibus que fazem as linhas Maricá-Castelo e Maricá-Niterói é Sua "Majestade" Cabral, genro de empresário do ramo de transporte público por meio de ônibus. Será que vai baixar? Melhor marcar outra manifestação para semana que vem e fechar novamente a RJ 106. Suportar de novo a truculência dos soldados do Choque e suas bonbas de gás lacrimogênio sendo atiradas indiscriminadamente contra todos, homens, mulheres e crianças até contra quem só estava, de longe, acompanhando a manifestação. Não bastasse isso, fomos perseguidos e acuados pela polícia, enquanto fugíamos das bombas. Apesar da covardia não depredamos nada. É bom dizer que há bons policiais na PM que nos trataram com respeito.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.