segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Cariocas têm péssima rodada no Brasileirão

Por William Amaral

Deco, do Flu, anuncia aposentadoria

Fim da liderança. O Botafogo foi à Curitiba e voltou com uma derrota do encontro com o Atlético-PR. Mais que isso, viu a liderança sair de suas mãos. O Botafogo praticamente não jogou na primeira etapa e foi completamente dominado pelo Furacão, que tinha em Éderson sua principal figura em campo. Apesar da pressão, o placar foi inalterado para o intervalo. Na segunda etapa, finalmente saiu o merecido gol paranaense. Com 1 minuto, DellaTorre avançou com a bola da direita para o meio, trombou com a zaga e a bola sobrou para Éderson, que bateu em cima de Jefferson, mas viu a bola morrer no fundo do gol. Dez minutos depois o time da casa ampliou a vantagem. DellaTorre desceu em velocidade pela esquerda e passou para Éderson, que tocou na saída de Jefferson para marcar seu 10º gol no campeonato. O time de Oswaldo de Oliveira tentou reagir, mas o dia não era do Fogão, que agora é o 2º colocado, com os mesmos 29 pontos.

Empate. O Vasco “recebeu” o Corinthians no Mané Garrincha, em Brasília, e empatou com o Timão. Mesmo superior, o Gigante da Colina não conseguiu os três pontos. Sem Éder Luís, que foi negociado com o futebol árabe, o Vasco parecia perdido no início da partida e logo aos 3 minutos, Edenílson levantou na área e Guerrero, mal marcado, abriu o placar. Seis minutos depois, Douglas acertou a trave em cabeçada e o dia parecia ser corintiano. Juninho, então, tomou as rédeas da partida e o Vasco cresceu de produção. Na volta do intervalo, Dorival sacou Wendel e pôs o garoto Willie. A pressão sobre os paulistas aumentou e aos 9 minutos, Juninho se esticou todo para servir André. Do chão, o Reizinho viu o atacante bater com categoria no canto de Cássio e empatar a partida. O Vasco esteve mais próximo da virada, mas Marlone não conseguiu traduzir a superioridade em campo, em gols. Ficou nisso. O time de São Januário foi a 20 pontos e está na 11ª posição.

Derrota em casa. No sábado, o Flamengo recebeu o Grêmio no Mané Garrincha, em Brasília e, sem Elias, foi derrotado por 1 a 0. Logo aos 7 minutos, o Grêmio abriu o placar em cobrança de falta. Pará bateu e viu a barreira abrir para a bola passar. Felipe ficou estático e só observou a bola entrar no meio do gol. O time rubro-negro sofreu com a ausência de Elias e nada criou. O Grêmio esteve mais próximo de marcar o segundo gol e o Fla, longe de buscar o empate. Na segunda etapa, o time gaúcho acertou a trave em conclusão de Barcos. Mais tarde, o argentino, livre na área, exigiu ótima defesa de Felipe. Em uma atuação desastrosa, o Flamengo só foi exigir trabalho do goleiro Dida aos 42 minutos do segundo tempo. Dia para ser lembrado nos treinamentos desta semana. Com o resultado, o Flamengo ficou nos mesmos 10 pontos e se encontra na 14ª posição. Preocupante.

Derrota fora. O Fluminense foi ao Morumbi, lotado por sinal, enfrentar o São Paulo e saiu com uma derrota por 2 a 1. De quebra, tirou o tricolor paulista de um jejum que durava 12 jogos. O Flu começou levemente superior em campo, mas foi caindo com o decorrer dos minutos e viu sua defesa ser vazada aos 27 minutos, depois que Ganso deu belo passe para Luís Fabiano, que de bico, tocou na saída de Cavalieri. Aos 45, o garoto Reinaldo cruzou da esquerda, Carlinhos afastou mal e o próprio Reinaldo aproveitou a sobra para invadir a área, soltar uma bomba e ampliar o placar. Golaço. Na segunda etapa, o panorama se manteve e o Fluminense seguiu sendo dominado. No fim do jogo, Eduardo tabelou com Kennedy, invadiu a área e deu belo toque de perna esquerda, tirando completamente Rogério Ceni do lance. Belo gol, que não foi suficiente para evitar a derrota do tricolor carioca, que se mantém com 18 pontos ganhos, na 15ª posição.

Adeus. O meia Deco, do Fluminense, anunciou hoje que não entrará mais em campo. O ex-craque decidiu pela aposentadoria dos gramados ao constatar mais uma lesão em seu fim de carreira. O luso-brasileiro estava no tricolor desde a metade de 2010 e disputou 92 jogos pelo time das Laranjeiras, marcando sete gols. Deco teve brilhante passagem pelo Barcelona, onde atuou ao lado de Ronaldinho Gaúcho e conquistou muitos títulos pelo clube da Catalunha. Antes, vestiu a camisa do Porto e foi o principal destaque na campanha vitoriosa da Liga dos Campeões de 2003/2004. Campanha esta, que revelou para o mundo, o técnico José Mourinho. O jogador disputou duas Copas do Mundo (2006 e 2010) pela seleção portuguesa. Foi eleito o 7º melhor jogador do planeta em 2004, em eleição realizada pela FIFA.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.