quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Bota perde 'decisão' contra líder Cruzeiro

Por William Amaral

Flu vence fora e Vasco perde outra em casa

Derrota pro líder. A expectativa era de final, a qualidade da partida foi mesmo de uma decisão e o Cruzeiro, jogando em casa, venceu, convenceu, chegou à oitava vitória seguida e parece não ter adversários rumo ao título. A partida começou já em um ritmo alucinante. Ritmo esse que não diminuiu em nenhum momento. O Cruzeiro atacava mais, se apoiando na velocidade e profundidade de Ricardo Goulart. Já o Botafogo, que teve Seedorf em péssima noite, punha suas fichas em Lodeiro. Aos 12, Jefferson salvou no reflexo uma cabeçada de Everton Ribeiro. Seis minutos depois, o alvinegro respondeu com Elias, que perdeu boa chance de marcar. O jogo seguiu com ataques e tentativas de ambas as partes e o time da casa foi premiado no último lance do primeiro tempo: em escanteio cobrado pela direita, Nilton, livre, bateu bonito de chaleira e abriu o placar. Na volta do intervalo, o Fogão veio com postura mais ofensiva, o que acelerou ainda mais o jogo. Aos 7, Rafael Marques recebeu de Seedorf dentro da área e foi derrubado por Bruno Rodrigo. Pênalti, que o craque holandês cobrou pra fora, desperdiçando a chance que poderia mudar a história do jogo e do campeonato. A partida seguiu corrida, com o time da casa sendo mais perigoso. Aos 34, Everton Ribeiro entrou na área em velocidade, escorregou e trombou com Bolívar. O árbitro assinalou penalidade, que Júlio Baptista não desperdiçou. No desespero, o time carioca foi pra cima de qualquer maneira e em um contra-ataque, Júlio Baptista tabelou com Dagoberto e fechou o caixão alvinegro. Ótimo jogo e um placar falso, pois a superioridade mineira não foi do mesmo tamanho da diferença de gols. O Botafogo ficou nos 42 pontos e está há 7 do Cruzeiro, que realmente é o melhor time e joga o futebol mais bonito do Brasileirão.

Virada e arrancada. O Fluminense foi à Santa Catarina para tentar uma arrancada no campeonato, e conseguiu. O time de Luxa virou sobre o Criciúma e começa a pensar mais alto no campeonato. O jogo começou com o time da casa pressionando e chegou às redes aos 11 minutos, com Fabinho. Porém o gol foi mal anulado, já que o bandeira viu impedimento do atacante. Aos 23, veio a compensação do árbitro, marcando pênalti inexistente de Diguinho sobre Marlon. Marcelo foi para a cobrança, bateu forte no meio do gol e Cavalieri fez a defesa. O goleiro tricolor fez mais uma boa defesa até sofrer o gol. Aos 38, após bola mal cortada pela zaga tricolor, Lins ficou com o rebote, bateu rasteiro e viu a bola desviar em dois zagueiros do Flu antes de entrar. Seis minutos depois, Carlinhos foi ao fundo e cruzou rasteiro e forte, encontrando Bruno, que colocou pra dentro. Na volta do intervalo, o Fluminense veio mais ligado e disposto a virar o jogo contra um Criciúma que parecia ter usado todo o seu arsenal. Aos 25, Rafael Sóbis, em grande fase, acertou chute no travessão. No rebote, Bruno tocou de cabeça e virou a partida para o tricolor. Cavalieri ainda salvou uma cabeçada de Matheus Ferraz antes do apito final e ficou nisso. O Flu foi a 29 pontos e ocupa agora a 10ª colocação. 

Virada e crise. Recebendo o Vitória em casa, o Vasco abriu o placar cedo, mas permitiu a virada no fim, segue na zona de rebaixamento e na crise que afeta o clube. O Gigante da Colina foi com tudo para cima e logo aos 7 minutos, Fágner cruzou da direita e André escorou de cabeça para abrir o placar. Aos 16, o atacante perdeu a chance de marcar seu segundo gol, demorando demais para finalizar bom passe de Juninho. O time de São Januário ainda perdeu mais algumas chances antes do intervalo e poderia ter ficado mais confortável na partida. A partir dos 10 minutos da segunda etapa, o Vitória passou a equilibrar o jogo e chegar mais ao ataque. Juninho quase marcou duas vezes em cobranças de falta, antes do empate do time baiano, que aconteceu aos 35 minutos, depois que houve um bate-rebate na grande área e a bola sobrou limpa para Alemão acertar bom chute no canto de Michel Alves. O empate desesperou o Vasco, que foi para cima totalmente desorganizado. O castigo veio aos 44, em jogada individual de Marquinhos, que girou facilmente sobre a frouxa marcação e mandou uma bomba de fora da área, que acertou o ângulo e não deu chances ao goleiro. Virada e vaias ao Vasco e, principalmente, a presidente do clube, Roberto Dinamite. O Vasco permanece na 17ª posição, com 24 pontos e ainda pode ser ultrapassado nessa rodada.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.