sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Maricá: Audiência Pública, na moita, foi mais um passo na direção do megaporto

O prefeito de Maricá, Quaquá (PT), recentemente condenado pela justiça eleitoral, acompanhado do secretário municipal do Desenvolvimento Urbano Celso Cabral, compareceu na tarde desta quinta-feira (5) ao plenário da Câmara de Vereadores, em sessão realizada extraordinariamente para a segunda audiência pública no intuito de alterar a  lei municipal 2.272 / 2008 que transforma as localidades compreendidas entre os bairros de Bambuí, Manoel Ribeiro, Bananal, Condado e Jaconé em área industrial, numa autêntica manobra jurídica para conseguir levar adiante o projeto para a construção de um megaporto ao custo de R$ 5 bilhões próximo ao costão da praia de Jaconé.

Quaquá, na tribuna, discursa aos comissionados
Somente 7 vereadores compareceram à sessão, entre eles Fabiano Horta, Filipe Bitencourt, Bidi, Helter Ferreira, Bubute, Marcello Vianna e o atual líder do governo, Robson Dutra. Todos em traje de passeio.

A arquibancada da Câmara ficou repleta de funcionários e comissionados da Prefeitura. Dessa vez, houve um número bastante acentuado dos denominados "soldados", que sem o menor acanhamento, compareceram uniformizados com a logomarca "Estamos Soldados" estampada em suas blusas brancas.

Tropa de "soldados" lota a arquibancada
Em razão de nenhuma publicidade ter sido dada ao evento, quase ninguém soube
da audiência pública. A inoperante assessoria de imprensa da Câmara nem se deu ao trabalho de enviar e-mails às mídias oficiais locais informando-as sobre a realização do evento.

Logo na abertura, Quaquá foi à tribuna e fez um discurso sobre a suposta importância de se transformar industrialmente aquelas áreas. Segundo palavras suas, após pesquisa feita por ele próprio, conforme ele mesmo disse, 80% da população de Maricá quer o porto de Jaconé; 15% está em cima do muro e apenas 5% não quer.

Soldados, comissionados e autoridades
Quando o presidente da casa, Fabiano Horta, abriu o debate à população, o que se viu foi um ridículo palanque político com alguns vereadores, secretários e subsecretários discursando elucubrações e enaltecendo o prefeito. Ricardinho Netuno, de Itaipuaçu, ex-opositor do governo Quaquá, hoje pendurado no cabidão de empregos da prefeitura aproveitou os 3 minutos para elogiar o governo e o seu chefe.

No final, quando o vereador fabiano Horta encerrou a sessão, todos se confraternizaram em vista do cumprimento de mais uma missão bem sucedida.



5 comentários:

Edna Costa disse...

O que assistimos foi um comício pago com o NOSSO DINHEIRO mascarado de audiência pública. São tão caras de pau que nem disfarçam mais suas verdadeiras intenções, chegando ao ponto de já anteciparem, inclusive, o voto sobre o tema dos SUBSERVIENTES vereadores de Maricá e a consequente confirmação desse crime ambiental cometido por mãos governistas na maior tranquilidade e sem precedentes de zero oposição do legislativo.

O MANIFESTANTE disse...

SR. EDITOR, ESTE MATERIAL DEVERIA SER LEVADO PARA A AMARI, EM PASSADO EM TELÃO NO DIA DA REUNIÃO DA DIRETORIA DAQUELA ENTIDADE, E VER COMO UM JOVEM PODE SER COMPRADO POR TÃO POUCO, E NO MESMO CAMINHO OUTROS SEGUIRÃO. TRAZER PROGRESSO PARA A CIDADE DE MARICÁ, EU TAMBÉM APROVO, NÃO APROVO E NÃO APROVAREI UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA, OU PELO MENOS FOI O QUE LI, ISTO NÃO É UMA AUDIÊNCIA PÚBLICA, ISTO É UMA FARSA, UMA PIADA, AGORA É HORA DAQUELES QUE SE DIZEM CONTRA O PORTO SE MANIFESTAR NO MINISTÉRIO PÚBLICO, SIM, MAS TAMBÉM ACUMULAR A POPULAÇÃO PARA QUE ELA DEFINA, SIM OU NÃO?, NÃO PODE SER ASSIM COMO FOI FEITO, SEM A PRESENÇA DOS CONTRÁRIOS, ELES TEM O DIREITO DE MANIFESTAR-SE, O PREFEITO NÃO TEM MAIS A MAIORIA NA CIDADE, E ISTO É FATO, PORTANTO, VAMOS PRÁ DENTRO, AGORA NÃO ME VENHAM FAZER OPOSIÇÃO AQUELES QUE ESTÃO FILIADOS (AS) EM PARTIDOS DE ESQUERDA, QUE SÓ ALMEJAM PROJEÇÃO PESSOAL PARA GALGAR ESPAÇO PARA AS FUTURAS ELEIÇÕES, E NEM AQUELES QUE SE VESTEM EM FARDAMENTOS MILITARES, COMO SE MILITARES FÔSSEM, NÃO O SÃO E NÃO MERECEM COLOCAR ESTES UNIFORMES, POIS ESTES UNIFORMES MERECEM RESPEITO, E NÃO PODEM SER USADOS POR ESTES MELIANTES, QUE TAMBÉM QUEREM SE PROMOVER USANDO UM ARTIFÍCIO DESTA NATUREZA, ASSUMAM SUAS REAIS CONDIÇÕES DE APROVEITADORES, E ELES SABEM QUE OS SÃO. PORTANTO, QUANDO A POPULAÇÃO DISSE "ninguém nos representa" REALMENTE NIGUÉM NOS REPRESENTA, VAMOS MOBILIZAR NOVAMENTE E VAMOS PARA O ENFRENTAMENTO, SEM QUEBRAR, NÃO PRECISA, VAMOS ACAMPAR NA PORTA DA PREFEITURA E NO FÓRUM, VAMOS EXIGIR DA JUSTIÇA, QUE ELA SE FAÇA EM FAVOR DA POPULAÇÃO MARICAENSE, NA CERTEZA DE ESTARMOS NO CAMINHO DA VERDADE.

Arp disse...

Mais uma vez, o prefeito se utiliza de seus soldadinhos de chumbo, (como pode ser observado nas fotos) para votar em uma audiência pública, em que a população ficou de fora.
Como fazer uma audiência pública as 17:00 horas de um dia de semana e esperar que as pessoas que trabalham e a maioria no Rio e em outros municípios compareça para expressar a sua vontade.
Se era para rir, achei a piada fraquinha e imoral

marcelo fla disse...

é muito puxa saco juntos!!!

Anônimo disse...

Como sempre, a culpa é do povo vendido e omisso, que vendeu seu voto por R$ 50,00 pra torrar com cana. Daí, o que esperar de uma camara dominada pelo 'homi' e que nada fazem?
Basta nós, a população 'pensante' fazermos nosso papel. Se ainda tivessemos pelo menos o Claudio lá, a coisa poderia ser um pouco diferente. Mas, preferiram o 'mais do mesmo' com Bidi, Frank, Adelso e outros.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.