quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Maricá: Bancos estarão em greve a partir de quinta-feira

Os bancários de Maricá e Niterói entrarão em greve a partir desta quinta-feira (19). Decisão foi tomada em assembleia na última quinta-feira (12). Por unanimidade, os bancários aprovaram o início da paralisação a partir do dia 19 de setembro, em Maricá e Niterói. Eles rejeitaram a proposta da Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) de reajuste salarial de 6,1% sobre o piso da categoria.

Os bancários rejeitaram a proposição dos banqueiros e aprovaram, também por unanimidade, a deflagração de greve por tempo indeterminado a partir do dia 19 de setembro, já que a Fenaban afirmou ser a última proposta apresentada pelos banqueiros durante reunião no dia 05 de setembro.

Centenas de bancários participaram da assembleia que foi realizada no auditório da futura sede do Sindicato, no centro de Niterói. Os trabalhadores avaliaram ainda outros itens como PLR (Participação nos Lucros e Resultados), fim das metas abusivas, combate ao assédio moral, igualdade de oportunidades entre outros. A categoria apresentou uma pauta de reivindicações aos banqueiros no início de agosto.

Os bancários querem 11,93%, piso salarial do Dieese, fim das demissões e melhorias das condições de trabalho. O Sindicato dos Bancários de Niterói e região compreende uma base de representação de 16 municípios, dentre eles Niterói, São Gonçalo, Maricá, Itaboraí, Cabo Frio e Rio das Ostras. Cerca de quatro mil bancários atuam nas cerca de 240 agências.

“A proposta de 6,1% da Fenaban nos remete a uma greve a partir do dia 19 por tempo indeterminado. Diante dessa proposta não há o que falar, a não ser em mobilização da categoria e greve”, afirma o presidente do Sindicato dos Bancários de Niterói, Fabiano Júnior. Fonte: Imprensa Seeb-Nit

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.