segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Avião cai e morrem dois, em Maricá

O juiz federal Carlos Alfredo Flores da Cunha, de 48 anos, e o piloto e instrutor de voo Adelmo Louzada de Souza, de 46, morreram na queda de um avião de pequeno porte, em Maricá, Região Metropolitana do Rio. O fato ocorreu por volta das 16h30, desta segunda-feira (21).


Segundo informações, a aeronave modelo Seneca prefixo PT-KGK, teria decolado do aeroporto de Jacarépagua e tentado realizar um pouso de emergência no aeródromo de Maricá, porém um suposto caminhão da prefeitura municipal local teria surgido e bloqueado a pista no momento do procedimento. O avião, com falha em um de seus bimotores, arremeteu mas não conseguiu velocidade suficiente e acabou caindo numa das lagoas, no distrito de São José de Imbassaí, próximo ao loteamento Marine. Os corpos das vítimas foram resgatados por Bombeiros, agentes da Defesa Civil e pescadores locais. 

A aeronave ficou totalmente destruída
(Foto: Romário Barros / Lei Seca Maricá)
Após a queda do avião e a consequente morte dos seus dois ocupantes, a Prefeitura de Maricá lançou uma nota informando que "a pista do aeródromo municipal vem sendo utilizada normalmente por aeronaves em instrução não baseadas no local, mas que o complexo aeroportuário encerrou as atividades técnicas e administrativas no dia do acidente em setembro". No entanto, poucas horas depois de um outro acidente ocorrido há 40 dias, o prefeito Washington Quaquá decretou a interdição de todo o complexo aeroportuário. Há algumas semanas atrás, numa audiência pública, Quaquá afirmou que ele próprio mandou fechar o aeroporto pois o mesmo, há muito tempo, era utilizado pelo tráfico de drogas: "Eu acabei com aquela bagunça. Fui lá e fechei aquela 'bosta'!", disse em alto e bom som. Outro fato interessante aconteceu  um dia antes do acidente de 11 de setembro, quando uma equipe de repórteres locais filmaram dois veículos da prefeitura, sendo um deles da Guarda Municipal, bloqueando a pista de pouso (Clique aqui e confira).

O piloto e instrutor
Adelmo Louzada
(Foto: Facebook)
O Delegado Titular da 82ª DP (Maricá), Julio Cesar Mulatinho, esteve no local momentos depois da queda da aeronave e está investigando o caso. Ainda segundo informações de amigos, o instrutor Adelmo Louzada era um piloto bastante experiente.



O instrutor de voo da empresa Skylab - Escola de Aviação Civil, Pedro Guimarães, teceu comentário a uma das mídias locais e na página do seu perfil no Facebook após ler a trágica notícia, denunciando um suposto descaso e ato criminoso cometido pelo prefeito Quaquá. Disse ele: "Aos leigos um pouco de informação: O prefeito dessa cidade subdesenvolvida chamada Maricá, proibiu, a seu prazer, o pouso e circulação de aeronaves no aeródromo de Maricá. E resolveu bloquear as instalações do aeroporto bem como o acesso ao pátio das aeronaves ( algo que ele não tem a competência legal pra fazer visto que a interdição de uma pista é função da ANAC). Só que as vezes, viaturas da guarda municipal invadem a pista no procedimento de pouso das aeronaves e nos chama no rádio dizendo que não pode pousar em Maricá. A pouco tempo, o mesmo aconteceu comigo. Fui executar um pouso e um carro invadiu a minha frente na hora e quase ocasionou um acidente de proporções consideráveis . Eu emiti um relatório ao CENIPA junto a outros pilotos por diversas vezes. E as autoridades não tomaram as providências cabíveis em tempo necessário pra evitar essa tragédia que ocorreu hoje. O avião que caiu, estava em situação de emergência e ao executar um pouso de emergência na pista, foi impossibilitado de pousar no aeródromo. O mesmo teve que arremeter o procedimento e como estava em emergência, não conseguiu, caindo na lagoa e matando os dois ocupantes".

Os corpos do juiz e do piloto foram encaminhados para o IML de Itaboraí.

1 comentários:

Anônimo disse...

https://www.facebook.com/adelmo.louzada?fref=ts

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.