quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Flamengo vence Bahia no fim

Por William Amaral

Flu perde para Cruzeiro e se complica
  
Brocador que resolve. Recebendo o Bahia no Maracanã e com um público de pouco mais de 12 mil pessoas, o Flamengo venceu graças a um gol do artilheiro do time. Com a proposta de sufocar o time baiano no início, o Fla partiu pra cima, porém encontrou dificuldades por conta da boa organização defensiva do adversário e da velocidade de William Barbio nos contragolpes. O urubu teve o domínio da bola na primeira etapa, mas chegou com mais perigo em chute de fora da área de Elias, o que foi bem pouco. No segundo tempo, Jayme de Almeida pôs Gabriel no lugar do apagado Carlos Eduardo e o time ganhou velocidade. Logo aos 6 minutos, Elias achou André Santos na esquerda. O lateral/meia cruzou na medida para Paulinho testar e abrir o placar. Ainda melhor, o Mengão quase chegou ao segundo em chute de longe de Hernane, que bateu nas duas traves. Aos poucos, o time visitante foi tomando conta da partida e a entrada do centroavante Souza, ex-Flamengo, deu o empurrão que faltava ao time de Cristovão Borges. Aos 33, Souza recebeu na entrada da área e serviu Fernandão, que, livre, soltou uma bomba no alto, sem chances para Felipe. O empate deixou ainda mais evidente o nervosismo rubro-negro. Sem conseguir passar do meio-campo e com Wallace salvando a retaguarda, o Mengão sofria para manter o empate, quando, aos 40, Luiz Antônio, em grande partida, fez lançamento milimétrico para Léo Moura na direita. O veterano dominou e cruzou rasteiro para o meio da área. Hernane correu, chegou antes da marcação e de Marcelo Lomba, para completar para as redes. Gol que salvou, por enquanto, a reputação de Jayme de Almeida, que era chamado de ‘burro’ pelos torcedores, por ter tirado Elias, dois minutos antes. O Bahia seguiu em busca do empate, mas Felipe, com bela defesa aos 48, garantiu os três pontos na estreia do novo uniforme. Com o resultado, o Flamengo chegou aos 40 pontos e está na 9ª colocação, podendo ser ultrapassado pelo Goiás, que enfrenta o Vasco hoje à noite.

Derrota pro líder. No jogo mais difícil para qualquer uma das equipes do brasileirão, o Fluminense lutou, foi bem, mas perdeu para o líder Cruzeiro, no Mineirão. Bem postado, o tricolor deu bastante trabalho ao time mineiro no início do jogo. Com boa atuação de Rafinha, o Flu tocou bem a bola nos primeiros minutos, além de se defender muito bem. Aos 17, um lance de sorte dos donos da casa tirou o zero do placar. Ricardo Goulart carregou a bola da direita para a esquerda, adiantou de mais e viu seu erro se transformar em passe açucarado para Borges, que bateu no canto de Kléver e marcou. O cenário da partida seguiu o mesmo, com o Cruzeiro tendo a posse da bola, porém sem criar chances claras. Já o tricolor chegou bem perto do empate, quando Sóbis cruzou rasteiro da direita e Samuel, livre, na linha da pequena área, conseguiu desperdiçar a chance e mandar por cima do gol. Na segunda etapa, Luxa mudou duas vezes e como já tivera de substituir o lesionado Wagner, o Flu queimou as três alterações. O jogo seguiu com o mesmo ritmo. Aos 28, Samuel recebeu ótimo cruzamento de Bruno, e testou firme no canto. Fábio fez uma defesa espetacular, evitando o empate. Aos 31, Sóbis fez falta, recebeu o segundo cartão amarelo (o 1º havia sido por reclamação) e foi expulso. Valente, o Fluminense continuou atacando um preguiçoso Cruzeiro. Aos 38, Igor Julião cruzou rasteiro da esquerda, Fábio espalmou para o meio da área e Samuel desperdiçou no rebote, chutando por cima. Após o apito final, Felipe foi expulso por reclamação. O resultado, que deve ser encarado com naturalidade, expõe uma fase difícil do Fluzão, que nas últimas cinco partidas, conquistou apenas dois pontos. O time tem 35 pontos e está na perigosa 15ª posição.

0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.