Pilotos fazem denúncia de bloqueio em pista de voo

Prefeitura de Maricá é acusada de parar carro para impedir pousos e decolagens

Maria Luisa Barros -  A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) abriu processo para investigar denúncia de que veículos da Guarda Municipal da Prefeitura de Maricá, na Região dos Lagos, estariam invadindo a pista do aeroporto local para impedir pousos e decolagens de aeronaves. Donos de escolas de aviadores afirmam que agentes municipais têm coagido pilotos que utilizam o aeroporto. Segundo a Anac, se ficarem comprovadas condutas que possam causar riscos às operações aéreas, o caso será levado ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal.

A Anac garantiu que o Aeródromo de Maricá está aberto para pousos e decolagens. Nesta quarta-feira, porém, equipe do DIA encontrou cadeados no portão principal do aeroporto e dois veículos da Guarda Municipal em áreas de manobra, que antes eram utilizadas por mais de 50 aeronaves que foram obrigadas a deixar o pátio.

Há um mês e meio, o prefeito Washington Quaquá decretou o fechamento do aeroporto por tempo indeterminado. A prefeitura suspendeu os alvarás de funcionamento de 11 empresas aéreas que operam dentro do aeroporto. Aulas e atividades dos aeroclubes foram paralisadas e até transferidas para outros estados.

Uma van da Guarda Municipal de Maricá fecha o acesso do hangar de aeronaves até a pista do aeroporto, para impedir que aviões decolem de lá

“O que a prefeitura está fazendo é muito grave. Está colocando em risco a vida de pilotos e tripulantes”, diz o piloto Guilherme Ferramenta. Na segunda-feira, duas pessoas morreram na queda de um bimotor que caiu na Lagoa do Marine, em Maricá. O empresário Luiz Sérgio Magalhães, dono da escola de aviação QNE, acredita que a presença de veículos na pista pode ter forçado o piloto a arremeter.

No mesmo dia, um outro piloto, Pablo Nóbrega, teve que fazer uma manobra arriscada ao avistar dois carros da Guarda na pista: “Realizei um pouso mais curto para não haver colisão, e eles vieram na pista atrás de mim. Perguntaram se eu tinha autorização do secretário. Aí, falaram que eu não poderia permanecer ali”.

Uma operação foi montada nesta quarta-feira para retirar da água o avião de pequeno porte que caiu segunda-feira na Lagoa do Marine, em São José do Imbassaí, distrito de Maricá. No acidente, morreram o piloto Adelmo Louzada de Souza, 26 anos, e o passageiro, Carlos Alfredo Flores da Cunha, 48 anos, Juiz de Direito da 5ª Vara de Órfãos e Sucessões da Capital.

A aeronave fazia um voo de instrução. O bimotor pertencia ao AeroClub do Brasil que esteve no local acompanhado de peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica.

Foram recolhidas partes da fuselagem, como as asas da aeronave. E colocadas boias para fazer o avião flutuar e rebocá-lo com um guincho. A Secretaria de Aviação Civil (SAC) investiga se o piloto precisou fazer um pouso de emergência. O Tribunal de Justiça do Rio atua no caso.

Tráfego aéreo deve ser livre

O secretário de Desenvolvimento Econômico da cidade, atual responsável pelo aeroporto de Maricá, nega que as viaturas da Guarda Municipal estejam invadindo a pista. “Elas ficam na ponte para não permitir que pedestres passem para a pista. Ninguém entra no local”, diz o secretário Lourival Casula.

Imagens feitas por aviadores, no entanto, confirmam a presença de veículos municipais na pista. Segundo a Anac, a interdição do tráfego aéreo do local não é atribuição da prefeitura. Pilotos têm que pedir autorização ao secretário para voar. “Só que isso é uma atribuição da Anac”, diz o piloto Pablo. “A prefeitura tem responsabilidade apenas pelo controle de acesso terrestre”, diz a Anac.

Fonte: O Dia

Previous
Next Post »

1 comentários:

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment