quinta-feira, 21 de novembro de 2013

AMPLA destrói árvores históricas, em Itaipuaçu

Moradores da Rua das Esmeraldas, no bairro Morada das Águias, em Itaipuaçu, estão indignados com a empresa concessionária fornecedora de energia, AMPLA. Segundo eles, um caminhão da empresa esteve no local na tarde da última quinta-feira para realizar serviços de poda aos galhos das árvores nas fiações da rede elétrica. No entanto, ao invés da poda, os funcionários decapitaram as árvores com poderosas serras elétricas desde os galhos até os troncos, numa operação devastadora.

Entre essas árvores, vítimas do descaso e da ignorância, havia, pelo menos, duas árvores legítimas de pau- brasil. De acordo com um morador que possuía inúmeras sementes que guardava em ocasiões em que elas caíam das folhagens e se esparramavam pelo chão, a árvore é "antiguissima, provavelmente secular", disse.

Morador exibe as sementes da árvore, que catava pelo chão
Um outro morador, muito revoltado, registrou reclamação junto à concessionária, mas, segundo ele, até o
momento, a AMPLA não deu nenhuma resposta ou parecer sobre o fato.

"Ninguém aqui é contra a que se façam, regularmente, poda nas árvores. Mas acontece que 'eles' fizeram o serviço para não voltarem mais aqui nos próximos 5 anos! Um absurdo! Não deixaram nenhum galho, nenhuma folha para contar a história!", desabafou.

A árvore de pau-brasil, detonada, deve levar anos para florescer novamente
O pau-brasil é o nome genérico que se atribui a várias espécies de árvores do gênero Caesalpinia presentes na região da Mata Atlântica brasileira. Uma de suas características mais importantes é a madeira pesada com a presença interna de um extrato que gera uma espécie de tinta vermelha. Por ser de alta qualidade, a madeira desta árvore é muito usada na fabricação de instrumentos musicais como, por exemplo, violinos, harpas e violas. A presença de pau-brasil na Mata Atlântica era muito grande até o século XVI. Porém, com a chegada dos portugueses ao Brasil teve inicio a extração predatória do pau-brasil. Os portugueses extraíam a madeira para vender no mercado europeu. A madeira era transformada em móveis, enquanto o extrato era usado na produção de corante vermelho. Atualmente, é baixa a presença de pau-brasil na Mata Atlântica. Inclusive, existe lei federal que considera crime o corte ilegal desta árvore. No dia 3 de maio comemora-se o Dia Nacional do Pau-brasil.

1 comentários:

Anônimo disse...

ASSASSINOS! ASSASSINOS! ONDE ESTÃO OS RESPONSÁVEIS PELO MEIO AMBIENTE. O SECRETÁRIO "MINC" ESTÁ SABENDO.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.