quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O "casal 28" da hipocrisia política maricaense vai a julgamento hoje

Nesta quarta-feira, dia 13/11, será um dia inesquecível para o povo maricaense.


Por Adílson Pereira - Durante os últimos quase 13 anos, duas personagens políticas, dizendo-se ferrenhos opositores, guerrearam entre si com acusações mútuas de todo tipo.

Clique na imagem e obtenha melhor visualização
Mas, durante o último pleito municipal, um estranho evento aconteceu. Tudo levava a crer que uma parceria havia sido estabelecida, no intuito de facilitar a reeleição do atual prefeito, recém-eleito presidente regional de seu partido (PT), inelegível e com várias condenações por Improbidade (desonestidade) Administrativa.

As desconfianças começaram a virar realidade quando o PMDB, antes opositor até debaixo d'água, teve vários de seus representantes nomeados em cargos comissionados na prefeitura de Maricá.

Faltava apenas um único detalhe para selar definitivamente a parceria. Qual seria o elo perdido? A Promotoria de Tutela Coletiva de Niterói, através da guerreira dra. Renata Scarpa, tratou de elucidar a questão... Há alguns anos, o atual prefeito (PT) entrou com uma Ação Civil Pública contra o ex-prefeito (PMDB), quando este ainda ocupava o cargo, por pagamento ilegal de gratificação aos comissionados. Após a eleição do alcaide petista, parece que o moço adquiriu as mesmas práticas do alcaide anterior, distribuindo uma imensa fartura de gratificações, chegando a mais de 300 comissionados agraciados com a gentileza petista.

O companheiro Ricardo Ferreira, após minuciosa pesquisa, descobriu o nome de todos os comissionados com gratificações ilegais na atual gestão. Para nossa surpresa, alguns faziam parte da lista da gestão passada, a qual o atual alcaide questionou judicialmente. Depois de muito espernear, na tentativa de coibir a publicação do rol de membros do clube das gratificações amigáveis, a justiça decretou que não há crime em dar publicidade aos atos públicos, fazendo parecer redundante. 

Nesta quarta, dia 13/11, às 15:45h, a Promotora de Tutela Coletiva de Niterói, dra. Renata Scarpa, nos fará a honra de sentar na cadeira de acusação, frente às duas personagens nada comuns. No banco dos réus, a nobre promotora reuniu os dois antes adversários, Ricardo Queiroz (PMDB) e Washington Quaquá (PT), numa mesma ação de Improbidade (desonestidade) Administrativa e Dano ao Erário.

A imagem de Ricardo Queiroz e Washington Quaquá sentados lado a lado no mesmo banco dos réus, respondendo pelos mesmos atos, servirá de acalanto para muitos... 

Com a caneta, o Exmo. Juiz da Segunda Vara Cível de Maricá, dr. Fábio Ribeiro Porto.

2 comentários:

Anônimo disse...

Já que a justiça declarou, de forma redundante (desnecessária, para os desavisados), que não é crime dar publicidade aos atos da administração pública, aproveito aqui o espaço para relembrar o que Ricardo Vieira já denunciou. A contratação da Engébio pela Prefeitura de Maricá para executar operação de “tapa-buraco” pelo valor de quase R$7.000.000,00/ano. Está publicado no JOM e mesmo assim as nossas ruas continuam com muitos buracos. Buracos em rua asfaltada a menos de 6 meses, rua recapeada ao custo de mais de 2 milhões o km. Mais e mais dinheiro público escorrendo pelos ralos de uma administração pública incapaz de proporcionar aos moradores de Maricá o tão desejado bem-estar-social.

Anônimo disse...

Esse é o casal 20 de ladrões do PT. Quaquá e Benedita, a cara dos dois não nega. Canalha são aqueles que elegem eles e muitos outros do PT. O povinho de Itaipuaçu e adjacências gostam de viver como porcos.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.