segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Flu empata, Vasco vence, mas situação de ambos é crítica.

Por William Amaral

Botafogo perde e G-4 fica distante. Fla perde

Empate melancólico. O Fluminense recebeu o Atlético-MG no Maracanã e poderia ter encaminhado a escapada da série B com uma virada, mas permitiu o empate e está o rebaixamento é quase certo. O atual campeão brasileiro começou com tudo, partindo pra cima. O Galo não se fez de rogado e respondeu atuando também ofensivamente. Aos 22, Leandro Donizete bateu de fora da área, a bola desviou na zaga tricolor e sobrou para Diego Tardelli, que bateu forte no meio do gol. Cavalieri não conseguiu a defesa e o sofrimento da torcida aumentou. O jogo seguiu quente, com boas chances para os dois lados. Antes do fim do primeiro tempo, o Flu chegou ao empate. Sóbis cobrou escanteio e após uma jogada de pinball, Gum bateu da entrada da pequena área e marcou. Na segunda etapa, o ritmo seguiu forte e aos 8, Wagner deu ótimo passe para Biro Biro, que bateu na saída de Victor e virou o jogo. O Flu recuou após o gol e o Galo também não parecia muito interessado no empate. O jogo foi passando e o Atlético voltou a se interessar pelo resultado. O Flu desperdiçou contra-ataques e foi castigado aos 37, quando Luan cruzou e Alecsandro testou para empatar. A partida ferveu novamente e Diego Tardelli acertou o travessão de Cavalieri. Foi só. O Fluminense chega na última rodada precisando vencer o Bahia fora de casa e torcer contra Vasco e Coritiba. O Tricolor foi de favorito ao bicampeonato a candidato forte ao rebaixamento. O time de Dorival Júnior, péssima contratação, tem 43 pontos e está na 18ª colocação.

Vitória esperada. No jogo mais fácil possível, o Vasco venceu o  Náutico no Maracanã, mas a situação ainda é complicadíssima. Com mais de 50 mil torcedores nas arquibancadas, o time de São Januário foi pra cima desde o início. Logo aos 5, Yotún bateu forte de fora da área, Ricardo Berna desviou, a bola acertou o travessão e sobrou limpa para Edmílson marcar. O gol tranquilizou a equipe, que passou a atacar com mais segurança, diante de um fraco adversário. Marlone era o principal destaque, enquanto Maikon Leite ainda tentava algo pelo lado do time pernambucano. Veio a segunda etapa e o ritmo permaneceu o mesmo e o jogo foi caminhando para o fim sem grandes emoções. Aos 43, Bernardo arrancou pelo meio, driblou dois marcadores e bateu no cantinho de Berna, para matar o jogo e fazer explodir a torcida vascaína. Apesar dos 6 pontos nas duas últimas partidas, a situação do Gigante da Colina não é fácil. Precisa vencer o Atlético-PR fora de casa e ainda torcer contra o Coritiba e o Criciúma. A equipe de Adilson Batista tem 44 pontos e está na 17ª posição.

Péssima derrota. Enfrentando o ameaçado Coritiba fora de casa, o Botafogo tinha boa chance de encaminhar a classificação para a Libertadores, mas perdeu e atrapalhou também os coirmãos Vasco e Fluminense. Começando recuado, o Botafogo era perigoso nos contra-ataques e quase abriu o placar aos 2, em chute de Gilberto. O time da casa seguiu sem ameaçar e o jogo corria truncado e sem grandes oportunidades. Até que, aos 38, Alex cobrou falta pelo alto, a zaga botafoguense fez a chamada "linha burra" e deixou Deivid livre para cabecear. O atacante testou no meio do gol, Jefferson falhou e a bola entrou. Cinco minutos depois, o goleiro se redimiu após conclusão de Alex. Na segunda etapa, o Fogão veio com uma postura mais ofensiva e passou a ameaçar o Coxa. Júlio César e Gabriel chegaram perto de empatar, mas quem ampliou foi o Coritiba. Aos 23, Deivid cruzou rasteiro para Alex fuzilar e ampliar o resultado. O Botafogo voltou a oferecer perigo, principalmente em jogadas de Júlio César pela esquerda. Aos 38, o lateral cruzou rasteiro para Bruno Mendes, que concluiu e diminuiu o placar. A pressão pelo empate se intensificou, mas o placar não mais foi alterado. Fim de jogo e situação difícil para o Botafogo, que precisa vencer o Criciúma e trocer contra Goiás e Atlético-PR para ir à Libertadores. O Fogão tem 58 pontos e está na 5ª posição.

Derrota na ressaca. Após a conquista da Copa do Brasil, um remendado Flamengo foi a Salvador e voltou com uma goleada sofrida para o Vitória. De quebra, pôs mais um pouco de água nos planos do Botafogo. Logo aos 11 minutos, Paulo Victor salvou o Fla, defendendo pênalti cobrado por Dinei. Aos 43, porém, não deu para o goleiro. Marquinhos cruzou e Dinei completou para o fundo das redes. Dois minutos depois, Wallace aproveitou sobra de escanteio e empatou. O segundo tempo veio recheado de emoções. Logo aos 2, Maxi Biancucchi aproveitou cobrança de lateral e fuzilou de primeira, no ângulo de Paulo Victor. Golaço. Aos 14, Hernane aproveitou cruzamento e empatou novamente. Dois minutos depois, Dinei aproveitou cruzamento e voltou a põr os baianos em vantagem. Aos 34, Marquinhos tabelou com Dinei, bateu firme e matou o jogo. Foi isso. O despretensioso Flamengo segue em 11º, com 48 pontos. 

1 comentários:

Anônimo disse...

Sinto muito pelo FLU!!!

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.