quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

CCS se reúne e discute legalidade de pedreira, em Santa Paula

O CCS (Conselho Comunitário de Segurança de Maricá) realizou a primeira reunião do ano na tarde da última terça-feira (28) no condomínio Santa Paula I. O encontrou contou com a presença de moradores da região, líderes comunitários, do comandante da 4ª CIA do 12º BPM Capitão Struchel, do comandante da UPPAM – Unidade de Polícia de Preservação ao Meio Ambiente baseada na Serra da Tiririca, do Secretário Municipal de Defesa Civil, representantes do INEA (Maricá, unidade de preservação da Serra da Tiririca) e membros do Viva Rio Sócio Ambiental.

O principal assunto em discussão foi o risco e a legalidade da pedreira do Spar. De acordo com a presidente do CCS de Maricá, Sra. Carla, a pedreira possui diversas pendências fiscais e irregularidades em sua documentação, porém, segundo o comandante da UPPAM a pedreira tem todos os certificados e documentos ligados ao meio ambiente em dia e regularizados.

Os moradores da região reclamam das ‘ondas sísmicas’ causadas pelas explosões em detonações na pedreira, o que ocasiona rachadura em diversas residência e até prejuízos materiais como a quebra de vidraças. A reunião também discutiu um possível desvio de água da ‘Lagoa Azul’, formada por uma nascente no alto do morro onde está localizada a pedreira, no terceiro distrito de Maricá.

Blitz

O CCS também solicitou a volta das ‘Blitz’ para apreensão de motos conduzidas por menores de idades para evitar acidentes como o acontecido há alguns meses na Estrada de Cassorotiba, onde dois jovens menores de idade morreram após uma queda.

Também foi debatido o assunto do consumo de drogas, onde, segundo informações, jovens costumam marcar brigas e sexo grupal no condomínio Alphaville.

Fonte: Maricá Info



0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.