segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Maricá: Projeto da prefeitura é esquecido e Ponte do Boqueirão se deteriora

Não é somente em Itaipuaçu que as pontes estão caindo aos pedaços (uma até já desabou). No Boqueirão, em Maricá, a ponte que cruza a lagoa naquele local também encontra-se em péssimo estado, com suas vigas de sustentação já com as ferragens aparentes e enferrujadas.

Acidentes

Estrutura comprometida (Fotos: Adriano Costa)
Desde o início da gestão do prefeito Quaquá aconteceram, pelo menos, dois acidentes na Ponte do Boqueirão: um, no dia 7 de janeiro de 2011 e outro no dia 24 de setembro de 2012. Em ambos, os motoristas perderam o controle e despencaram com seus carros na lagoa. Por sorte, nos dois casos, nada de grave aconteceu aos motoristas. No primeiro acidente, um módulo da mureta de proteção, que havia sido destruído, foi substituído alguns meses depois. Entretanto, até hoje, quase um ano e meio depois do segundo acidente, um outro pedaço da mureta de proteção, que também caiu na lagoa, ainda não foi substituído.

Projeto de R$ 2 milhões caiu no esquecimento

Em 2010 a Prefeitura de Maricá anunciou um mega projeto paisagístico, denominado Parque João Saldanha, elaborado pela arquiteta Tânia Maria de Andrade Miranda, da Secretaria de Projetos Especiais. Segundo a prefeitura, os investimentos na área trariam oportunidades de emprego, além de qualificação profissional para os trabalhadores do município. As obras do projeto previam a construção de um teleférico, calçadão e ciclovia, um píer para jet skis, postes com iluminação solar, além de quiosques. Tudo seria erguido à beira da lagoa e a ponte do Boqueirão também seria contemplada, recebendo novo revestimento. Todavia, tal projeto nunca saiu da gaveta e apenas alguns caramanchões foram erguidos no local. Quanto aos R$ 2 milhões previstos para o investimento, via Caixa Econômica Federal, ninguém sabe aonde foram parar.

Pura enganação

Na ocasião, segundo publicação no jornal O Fluminense, um grupo de empresários do setor de turismo de aventura visitou a cidade. Eles percorreram alguns pontos turísticos em busca de trilhas. De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, na época, o trecho onde estava previsto o investimento, entre o Boqueirão e a Barra de Maricá, foi aprovado de imediato pelos empreendedores. Eles também fizeram o trajeto Zacarias-Itaipuaçu, via restinga, até chegarem ao mirante da Serra da Tiririca, na Pedra do Elefante.

Ligados à Associação Brasileira de Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta), os empresários ficaram impressionados com a diversidade da fauna e flora da região. “Isso tudo a menos de uma hora do Rio de Janeiro, e a estrada ainda tem pista duplicada. Isso aqui é um paraíso para o turismo de aventura”, afirmou Rafael Raine, então coordenador regional da associação. “Maricá é tudo que o turismo de aventura precisa”, completou Gabriel Werneck, diretor-geral da Rio Hikining. Na época, ficou prevista também a construção de um deck de madeira no Mirante de Itaipuaçu, que fica no alto da Serrinha, na divisa do município com Niterói.

Confira, a seguir mais fotos da Ponte do Boqueirão:





2 comentários:

Anônimo disse...

Pede aos comerciantes de Itaipuaçu p/ remendar esta ponte como eles fizeram c/ a da av. 1 e a prefeitura fica rindo atoa com milhões no bolso.

E agora José? disse...

Viver em Itaipuaçu é uma grande aventura diária. Enfrentar buracos, lama, enchentes como a de 2010, desviar de caminhões de areia transitando pela contramão, freando bruscamente para não atropelar os motociclistas loucos, sem falar no prefeito cleptocatra e suas trapalhadas que fazem Maricá parecer uma novela de Dias Gomes. É muita emoção para um humilde pai de família que mudou-se para cá com medo do terrorismo do tráfico de drogas que tomou conta das grandes cidades.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.