segunda-feira, 14 de abril de 2014

Barco pesqueiro encalhado em Itaipuaçu resiste à ressaca

O barco pesqueiro Joaquim Guerra, encalhado na beira da praia de Itaipuaçu (Maricá-RJ) desde a madrugada de sexta-feira (11), resiste bravamente à tempestade e às ondas gigantes que atingiram o litoral nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira.

De acordo com informações dos proprietários da embarcação, após um contato com uma empresa especializada em serviços submarinos ontem no meio da tarde, ainda restava uma esperança para salvar o Joaquim Guerra, porém a brusca e repentina virada do tempo ocasionou uma forte ressaca no mar e fez com que a operação fosse cancelada.

O barco ainda resiste -  Praia de Itaipuaçu,14/04 às 15h40
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
A embarcação foi levada à praia pelo vento e pela maré, por volta da zero hora da última sexta-feira em virtude da perda do leme causada pela própria rede de pesca que, por um descuido, enroscou na hélice do barco. Ainda na sexta-feira, os proprietários tentaram contratar a empresa Camorim - Serviços Marítimos, que imediatamente enviou um técnico para avaliar a situação no local. Todavia, a operação esbarrou na burocracia da Capitania dos Portos que exigiu uma série de documentos e uma infinidade de laudos técnicos. No sábado, segundo um dos proprietários, não foi possível o contato com as autoridades municipais para resolver o problema. Apenas o vereador Aldair se prontificou em ajudar oferecendo, sem cobrar nada, um trator, mas não foi possível usá-lo. Um homem com uma retroescavadeira apareceu na praia e ofereceu o serviço, que ficaria em torno de R$ 700,00, se não conseguisse desencalhar o barco, ou R$ 1.400,00, caso conseguisse. Ele não conseguiu. No domingo pela manhã, os donos da embarcação, alguns amigos e familiares sentiram-se desolados e um dos sócios chegou a quase se conformar com o pior, pois todos já sabiam através da previsão meteorológica que o mar ia "virar". A essa altura, o "Joaquim Guerra" já havia se tornado um ponto de atração turística. Ambulantes fixaram pontos e venderam desde água mineral até cachaça. Muitos curiosos lotaram aquele trecho da praia. No meio da tarde, surgiu uma luz no fim do túnel. A empresa Sudoeste Serviços Submarinos, especializada nesse tipo de operação, foi contactada e um técnico foi ao local. Todos planejaram a ação de forma que o desencalhe da embarcação pudesse ser iniciado nas primeiras horas da manhã desta segunda-feira. Mas a natureza não deixou. Uma forte ressaca atingiu todo litoral da costa maricaense e o serviço não pôde ser realizado.



Confira também outras reportagens e fotos sobre este caso nos links abaixo:

Barco embola na rede de pesca e encalha na praia de Itaipuaçu

Barco pesqueiro continua encalhado na praia de Itaipuaçu

Fique por dentro de outras notícias de Maricá no Facebook:

Marcelo Bessa (perfil pessoal)Itaipuaçu Site (Grupo)Notícias de Maricá (Grupo), Jornal Imbassaí Noticiado (Grupo)Território Livre (Grupo)

Acesse também, com mais rapidez, o Itaipuaçu Site no seu smartphone (baixe aqui o app gratuitamente)





2 comentários:

Viviane Amaral disse...

Triste ver essa fonte de sustento de uma ou várias famílias sendo engolida pelo mar e as autoridades assistindo na platéia sentadinhos sem fazer nada. Prejuízo total não só para os donos, visto que nessa manhã de segunda-feira, havia forte cheiro de diesel e com certeza um vazamento além de diversos pedaços de madeira e esponjas espalhados no nosso mar.

Anônimo disse...

Nenhuma autoridade, tomou qualquer providência. É a verdadeira terra de ninguém. Nossa praia já está abandonada, não temos nenhuma limpeza na areia, agora mesmo que não vamos poder tomar banho de" baldinho" e muito menos fazer nossa pescaria. Oh! pobre e abandonado morador de Itaipuaçu.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.