quinta-feira, 1 de maio de 2014

Itaipuaçu: Homem aparece morto em condomínio, no Recanto

Um homem morto, em estado de decomposição, foi encontrado no final da tarde desta quarta-feira (30), dentro de casa, em um condomínio fechado no bairro do Recanto, em Itaipuaçu (Maricá-RJ).


Condomínio Serramar, onde foi encontrado o corpo
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)
Reportagem :: Marcelo Bessa - De acordo com informações, o homem, identificado como Alexandre Magalhães, de 42 anos, era muito conhecido na localidade. Seu corpo só foi encontrado em virtude do forte odor exalado na vizinhança. Segundo informações de alguns amigos, o cachorro de Alexandre também apareceu morto, misteriosamente, dentro do condomínio, na semana passada. Porém, as hipóteses mais comentadas por amigos e vizinhos a respeito da morte de Alexandre é que ele deve ter sofrido algum ataque cardíaco.

O Corpo de Bombeiros, a Polícia e peritos criminalistas do Instituto Carlos Éboli estiveram no local. O corpo foi levado para o IML de Itaboraí.

O apartamento onde Alexandre morava

Uma viatura da Defesa Civil chega ao local
(Foto: Rita de Cássia)

O corpo só foi retirado à noite
(Foto: Rita de Cássia)
Fique por dentro de outras notícias de Itaipuaçu e de Maricá no Facebook:


Acesse também, com mais rapidez, o Itaipuaçu Site no seu smartphone (baixe aqui o app gratuitamente)





2 comentários:

Anônimo disse...

O CACHORRO TAMBEM TEVE ATAQUE CARDÍACO? NÃO ESCREVAM BESTEIRA. ISSO É A VIOLÊNCIA QUE ESTÁ TOMANDO CONTA DE ITAIPUAÇU.

Anônimo disse...

O cachorro pode ter aparecido morto por falta de comida e água. Se o corpo estava em avançado estado de decomposição, no mínimo ele ficou sem comida e água por uma semana. Este condomínio é cercado de câmeras e se algum suspeito fosse o responsável, acredito que já teriam noticiado.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.