quarta-feira, 16 de julho de 2014

Agentes da Defesa Civil e Guarda-Vidas de Maricá trabalham sob condições precárias

Agentes da Defesa Civil e guarda-vidas estão sem condições de trabalho no município de Maricá. A informação é de um dos agentes da prefeitura que prefere não se identificar. "Sofreremos represálias se pusermos a cara", justificou.

Segundo ele, há dez anos, desde a época da gestão do ex-prefeito Ricardo Queiroz, a prefeitura não fornece materiais adequados para a realização do trabalho, tanto à Defesa Civil quanto aos guarda-vidas.

__ Estamos trabalhando em condições precárias! Trabalhamos sem EPi's - equipamentos de proteção individual - e sem material de trabalho. Neste final de semana um senhor se afogou na praia de Itaipuaçu por causa disso. Não temos nadadeiras, apito, agasalhos, binóculo, protetor solar, barraca, nem tampouco "pocket mask", que é uma máscara usada para fazer reanimação respiratória. Estamos largados na areia expostos ao sol, vento e chuva. Não temos nem almoço! Trabalhamos sem vale refeição e sem local para beber água. Quando sentimos fome ou sede, temos que gastar dinheiro do nosso próprio bolso. Sem contar que quando queremos fazer nossas necessidades fisiológicas, temos que ir no mato, pois nem banheiro temos! Trabalhamos só de sunga e camiseta nesse tempo de inverno. Estamos suplicando por socorro!__ desabafa o agente.

De acordo com outras informações, conforme publicações no JOM (Jornal Oficial de Maricá), há várias licitações aprovadas para a compra de todo o material adequado e necessário para o trabalho dos agentes e guarda-vidas. Todavia, ninguém sabe aonde esses materiais estão, ou se eles existem de fato.





0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.