terça-feira, 1 de julho de 2014

Tensão e pânico na RJ-104: criminosos incendeiam ônibus e bloqueiam fluxo de veículos

Aline Balbino - O fantasma da violência voltou a rondar e assustar as cidades de Niterói e São Gonçalo. Após um breve período sem tiroteios e conflitos entre traficantes e policiais militares, na manhã de ontem, a tranquilidade cessou quando cerca de 30 criminosos interromperam o fluxo de veículos na RJ-104, altura do quilômetro 7, em Novo México, São Gonçalo, e incendiaram três coletivos e um veículo de passeio. Ambas as pistas ficaram fechadas por mais de duas horas para que a Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) fizesse a limpeza e para que as empresas de ônibus retirassem as carcaças da via.

Ônibus ficou totalmente destruído
(Foto: Ivanildo Parreto)
De acordo com moradores do bairro, a confusão começou porque policiais do 7º BPM (São Gonçalo) iniciaram operação na comunidade na noite de domingo. Na ação, dois adolescentes de 15 e 16 anos, identificados apenas como Helinho e Bebeça, acabaram morrendo. Segundo a PM, com eles foram apreendidos uma escopeta calibre 12, uma pistola 9mm e material entorpecente. A polícia iniciou a operação após receber a informação de que ocorreria um baile funk dentro da Escola Municipal Barão Monteiro, no Novo México, e para recuperar um carro roubado. Na ação os dois menores foram baleados, um morreu no local e o outro foi levado ao hospital, não resistiu e morreu. Segundo a Polícia Militar, os primeiros carros da PM que chegaram até o local foram recebidos a tiros. Houve confronto e uma mulher identificada como Márcia Regina Fasano, Silas da de Oliveira, 19 anos, e mais um senhor não foi identificado ficaram feridos por estilhaços. Todos foram encaminhados ao Hospital Estadual Azevedo Lima (Heal) e foram liberadas.

Como forma de protesto, moradores que estariam sendo coagidos por traficantes foram obrigados a iniciarem uma manifestação em frente à entrada da comunidade. Os criminosos teriam sido os responsáveis pela depredação dos coletivos das viações Ingá, Fagundes e Nossa Senhora do Amparo. Testemunhas afirmam cerca de 30 deles munidos de fuzis pararam o trânsito obrigando que os veículos parassem. “Ouvi muitos tiros ontem de noite. Foi uma coisa horrível. A polícia chegou atirando em todo mundo sem querer saber quem estava na rua”, comentou um morador que preferiu não se identificar.

Fonte: A Tribuna





1 comentários:

Anônimo disse...

Deve ser por isso ai que no Rio (município) a PM de lá avisa com antecedência aos traficantes que a comunidade vai ser ocupada para instalação de UPP. Os traficantes tem tempo hábil para se retirarem com suas armas, drogas e dinheiro para Niterói, São Gonçalo, Maricá e municípios da Baixada Fluminense.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.