Emissário Submarino do Comperj começa a ser instalado no mar de Itaipuaçu

No início da noite da última sexta-feira (8), três embarcações surgiram no mar da praia de Itaipuaçu (Maricá) e desde então têm chamado a atenção de turistas e moradores. Um dos barcos é uma BGL - Balsa Guindaste e de Lançamento - da Petrobras. Os outros dois são barcos de apoio.

Segundo a assessoria de imprensa da Petrobras, as embarcações estão posicionadas no mar, em frente à rua 60, para realizar as atividades de instalação do trecho marítimo do duto do Emissário Submarino do Comperj, cuja obra, em terra, já está em andamento.


A BGL da Petrobras no mar de Itaipuaçu (Foto: Marcelo Bessa / IS)





Previous
Next Post »

12 comentários

Click here for comentários
Anônimo
admin
13 de agosto de 2014 21:38 ×

Gostaria de entender melhor essa de emissário. Alguém aqui me explica? Obrigada desde já.

Reply
avatar
13 de agosto de 2014 22:15 ×

De acordo com o projeto de governo e da Petrobras, os efluentes químicos do Comperj serão despejados no mar de Itaipuaçu. Depois de algumas audiências públicas, "eles" conseguiram licença para construir o duto. Porém ainda não foi licenciado o despejo desse lixo químico no mar. Ainda deverão ocorrer outras audiências públicas...

Reply
avatar
Anônimo
admin
14 de agosto de 2014 07:25 ×

Apenas uma palavra "ABSURDO".

Reply
avatar
Anônimo
admin
14 de agosto de 2014 08:09 ×

Onde estão os" ecochatos" para protestar contra esse emissário, contra o projeto imobiliário ultra sofisticado que vai ser instalada na restinga de Maricá e contra o porto de Jaconé, que vai poluir e infernizar a vida dos pacatos moradores da região? Ou eles só aparecem para protestar contra o asfaltamento de ruas em Maricá, sob o pretexto ridículo de que isso vai impermeabilizar o solo?

Reply
avatar
Anônimo
admin
14 de agosto de 2014 10:10 ×

PARA QUEM NÃO ENTENDE, ISSO SIGNIFICA A TOTAL DESTRUIÇÃO E POLUIÇÃO DA PRAIA DE ITAIPUAÇU.

Reply
avatar
Anônimo
admin
14 de agosto de 2014 14:03 ×

Todo progresso tem um preço. Infelizmente...

Reply
avatar
Anônimo
admin
16 de agosto de 2014 23:00 ×

Se tiver liberação dos órgãos de segurança ambiental, não vejo problema, quem tem que se educar é a população (todo terreno em maricá tem um saquinho de lixo), devemos cobrar sim mas ser coerentes na cobrança, agora ruas com infra estrutura é direito de cada cidadão, agora brigar contra o desenvolvimento é tolice, precisamos é fazer parte dela. Existe uma área no comperj justamente para tratamento desses fluidos, sendo assim não afeta o meio ambiente. Senão seria crime ambiental.

Reply
avatar
Anônimo
admin
17 de agosto de 2014 17:25 ×

Se essa porcaria de emissário realmente vai ser instalado, alguma contra partida tem que haver nisso tudo. Temos de ser compensados, sendo isto impossível, afinal a principal riqueza de Maricá e o seu chamativo turístico, é justamente o seu mar limpo e com farta vida marítima, que com certeza será atingido. A praia de Itacoatiara e a de Itaipuaçu praticamente são uma só, já que são divididas apenas pela serra da Tiririca, que é patrimônio nacional devido sua rica fauna e flora, portanto o que acontece em Itaipuaçu reflete diretamente nas praias oceânicas de Niterói. Nós moradores de Itaipuaçu não podemos ficar só com os ônus, devemos ser ressarcidos com os bônus: todas as ruas tem de ser asfaltadas (o que é o principal desejo dos moradores do nosso amado distrito, acredito que o desejo nº 1 da esmagadora maioria), praças com áreas de lazer para o povo, saúde (UPAS, um hospital na primeira entrada de Itaipuaçu, que fica em Inoã, inclusive local este que tem potencial para receber um grande shopping repleto de lojas e tenho certeza que não vai faltar cliente, já que é de frente para a pista e é entrada para Maricá, onde existem belas casas), segurança, que junto ao asfalto é o desejo nº 1 dos moradores), além de educação, que é importantíssima (há até casos de escolas abandonadas), entre outras necessidades dos moradores. A prefeitura e a Petrobraz tem que arcar com suas responsabilidaes. Como pode Maricá ser uma das maiores recebedoras de royalte de petróleo no estado do Rio de Janeiro e a cidade não ter nada. Se nada acontecer o MINISTÉRIO PÚBLICO existe para tomar as devidas providências. O povo de Itaipuaçu é um povo trabalhador, que estuda, corre atrás, muitos acordam de madrugada para trabalhar no Rio e em Niterói, e somos dignos de ter e conquistar tudo que temos em nossas vidas e também temos o DIREITO de ter um cidade decente para se viver. EXIGIMOS RESPEITO!!!! SE NADA FOR FEITO, DENÚNCIA AO MP.

Reply
avatar
Anônimo
admin
17 de agosto de 2014 19:48 ×

Em todo lugar é assim mesmo. a tubulação vai quilômetros mar a dentro não polui nada. Vamos lutar por água e esgoto.

Reply
avatar
Anônimo
admin
18 de agosto de 2014 14:31 ×

Para os desavisados a compensação do duto do Comperj é um investimento de 60 milhões em rede de esgoto que nosso digníssimo prefeito, reeleito com apenas 31,5% dos votos dos eleitores, destinou ao centro de Maricá. Esse pato prefeito despreza Itaipuaçu e mudou-se daqui para a Barra de Maricá no dia seguinte à sua eleição. Não esperem nada dele, pois dele só mentiras advirão.

Reply
avatar
Anônimo
admin
22 de agosto de 2014 16:26 ×

É muita cara de pau dizer que esse emissário não vái poluir nada e é pensar muito pequeno e muita ignorância achar que só rede de esgoto é suficiente para suprir esse desastroso duto do comperj. Todo o lixo da Petrobras, coisas pesadíssimas serão jogadas no mar. Queremos saneamento, asfalto, água encanada, saúde e educação de qualidae, segurança e tudo que o povo tem direito, já que paga altos impostos para prefeitura e não tem retorno. Não estamos pedindo favor, é um direito da população que a prefeitura deveria respeitar, além disso a Petrobraz tem que ressarcir a cidade por todos os danos que está causando a natureza, nosso maior patrimônio. E onde está o dinheiro dos royaltes?

Reply
avatar
rodrigo
admin
30 de março de 2015 19:52 ×

soh critica quem nao conhece nada de engenharia nem de sanitarismo. O emissario lança diluidamente o esgoto TRATADO da comperj a 1500m da praia onde correntezas pre analisadas levarao o esgoto para longe, antes de criticarem um projeto que gera emprego e provem de um estudo por quem conhece do assunto, porque nao criticam as redes de esgoto que jogam diretamente o esgoto sem tratamento na praia?

Reply
avatar

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment