quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Nossos heróis morreram de overdose?

Por Adilson Pereira - Este é Jonathan Dwight Jones, profissionalmente conhecido como Jon Jones, o maior lutador de MMA "peso por peso" da atualidade. Jon Jones é o rosto masculino usado pela equipe de marketing da maior corporação mundial de eventos esportivos, a ZUFFA, que controla o UFC. Mas, o mundo da luta desmoronou quando o teste de dopagem de mr. Jones deu positivo para, pasmem, COCAÍNA.

Uma das maiores referências mundiais para nossos jovens, Jon Jones foi INOCENTADO pela corte arbitral sob a seguinte alegação:
- A cocaína é uma "DROGA RECREATIVA".
A verdade é que a maior expressão midiática do UFC não poderia de forma alguma ser punido, pois haveria uma avalanche de rescisões contratuais e o mundo das lutas seria ferido mortalmente.

O homem-forte do UFC, Dana White, fez um discurso emocionado desejando sucesso a Jon Jones na clínica de reabilitação. Para surpresa de todos, a mãe de Jones, talvez a única realmente preocupada com a vida do filho, disparou na imprensa que o moço não permaneceu nem 24h na clínica teatral. Meu desejo é que Jon Jones seja homem o suficiente para admitir que está DOENTE, que precisa de tratamento físico, emocional e, principalmente, afaste de si os abutres financeiros que empurram sua vida às profundezas da mais fétida lama do show business.

Que os responsáveis pela classificação da cocaína como DROGA RECREATIVA tenham em mente que esta é uma DROGA ASSASSINA, responsável pela morte de milhares de crianças todos os anos no mundo.

Pais, Assumam sua responsabilidade! Sejam as verdadeiras referências na vida de seus filhos! Não podemos permitir que nossos filhos admirem heróis que banalizam nossos piores pesadelos. Pais, sejamos pais!!!







0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.