sexta-feira, 6 de março de 2015

Emplacamentos de veículos 0km caem na região, menos em Maricá

Texto de Raquel Morais - A frota de veículos zero quilômetro licenciados em Niterói pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) apresentou queda de 19,27% em janeiro de 2015, quando comparado ao mesmo período de 2014. Em todo o Brasil o número também apresentou retração, de 253,8 mil autoveículos em janeiro desse ano contra 312,6 mil em 2014, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

Na contramão, em Maricá os licenciamentos deram um salto de 14,1% e o aumento populacional pode estar relacionado com essas estatísticas, já que dados dos últimos Censos do IBGE apontam Maricá como o município que teve o maior crescimento entre 2000 e 2010.

O aumento populacional foi de 66,1% na última década, de 76.737 pessoas para 127.461 respectivamente. O painel foi favorável com aumento de 234 licenciamentos em janeiro de 2014 para 267 em 2015.

Já na vizinha Itaboraí, o crescimento da população, de 187.479 para 218.008 habitantes nos últimos 10 anos, ou 16%, não fez os números de veículos licenciados subirem: foram registrados 291 em janeiro de 2014 e 267 em 2015, queda de 8,24%. E a justificativa pode ser encontrada na população flutuante do município. “O crescimento populacional de Itaboraí são, em sua maioria, de trabalhadores temporários. Porém quem registra a população entende que esses trabalhadores são moradores efetivos do local, o que não é verdade. Quando acaba o trabalho essas pessoas voltam para suas cidades de origens, e vão realizar o emplacamento dos veículos em suas cidades”, reforçou o vice-prefeito de Itaboraí, Audir Santana. Em Niterói, de acordo com a estatística apresentada pelo Detran no ano passado foram emplacados 1.689 carros no mesmo mês e este ano, somente em janeiro 1.416, em todo município. Em São Gonçalo os números permaneceram estáveis, com 1.407 veículos novos licenciados em 2014 e apenas uma unidade a mais esse ano.

A baixa dos números, em níveis nacionais, pode ser justificada por alguns fatores, conforme apontou o presidente da Anfavea, Luiz Moan Yabiku Júnior. “A baixa confiança dos consumidores, o processo de operacionalização das taxas do Finame/PSI e uma expectativa pelo impacto das medidas de ajuste anunciadas no começo do ano influenciaram os resultados. Estes fatores confirmam o cenário extremamente difícil para este primeiro trimestre”, explicou.

Mesmo com a dificuldade burocrática, o comerciante Miguel Rubio, 42 anos, conseguiu realizar o sonho antigo do carro novo. “Comprei meu primeiro carro em janeiro e estou muito satisfeito, apesar de ter achado toda a burocracia de documentação complicada e cara”, comentou o morador da Região do Pendotiba, que comprou um Volkswagen Up!.

A Anfavea informou ainda que a produção de veículos em janeiro de 2015 apresentou retração de 13,7% em relação ao mesmo mês do ano passado: 204,8 mil e 237,3 mil unidades, respectivamente.

A Tribuna







1 comentários:

Anônimo disse...

Apesar do descaso do nosso prefeito, Maricá não é uma favela.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.