terça-feira, 24 de março de 2015

Quadriciclos dividem espaço com banhistas em Maricá

Visitar as praias de Maricá em busca de diversão ou sossego pode se tornar uma dor de cabeça devido a uma prática que vem ameaçando a segurança dos frequentados. Veículos motorizados híbridos, como triciclos e quadriciclos, dividem espaço com pessoas e animais silvestres, e vem transformando, de acordo com relatos de moradores e banhistas, as areias em pistas de corrida. Para piorar a situação, os carros, muitas vezes, são conduzidos por crianças e adolescentes sem nenhum tipo de equipamento de proteção.

O alerta veio do ativista ecológico Gerhard Sardo, que registrou em redes sociais flagrantes de pessoas dirigindo em alta velocidade veículos híbridos em Itaipuaçu durante o último fim de semana. Outras praias, como Barra de Maricá, Cordeirinho e Ponta Negra também não fogem à regra, segundo o ecologista, que indica os problemas acarretados pela prática.

“As pessoas precisam entender que uma praia jamais pode ser um local para a prática de corridas. As pessoas vão para lá para se divertir, relaxar, trazem crianças, e uma acidente pode acontecer em qualquer momento. Além do risco de um atropelamento, há os impactos ecológicos, como destruição da restinga”, listou Sardo.

Um morador de Itaipuaçu que preferiu não se identificar afirmou que já testemunhou acidentes causados pelos veículos, mas nunca houve medidas de restrição para a prática perigosa no local.

“Moro aqui há anos e cansei de ver casos de pessoas que estavam andando na praia e foram surpreendidas pelos carros que passam correndo. O pior é que muitas vezes são adolescentes que estão pilotando, então não tem noção do perigo que estão levando para as famílias que vem aqui passear”, desabafou.

O Código Brasileiro de Trânsito determina regras para a circulação dos veículos híbridos, porém garante autonomia aos municípios para regulamentar a utilização dos carros, como pode ser visto no artigo 18 do Decreto Federal Nº 5.300, de 07/12/04: “A instalação de equipamentos e o uso de veículos automotores, em dunas móveis, ficarão sujeitos ao prévio licenciamento ambiental, que deverá considerar os efeitos dessas obras ou atividades sobre a dinâmica do sistema dunar”. O código também prevê punições para o condutor que dirigir sem habilitação adequada e itens de segurança, como capacetes.

A Prefeitura de Maricá não se manifestou sobre o assunto até o fechamento desta edição.

A Tribuna







1 comentários:

Anônimo disse...

A polícia militar de Maricá só apreende moto sem placa de trabalhador (aplausos) com todo apoio dos moradores de Itaipuaçu e empresas de ônibus. Esses quadriciclos na areia, que já atropelaram várias pessoas, inculusive crianças, nunca são objeto de fiscalização. Parabéns PM do Rio de Janeiro!

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.