segunda-feira, 20 de abril de 2015

Enquanto municípios em crise cortam gastos, prefeito de Maricá cria mais cargos e salários

Os municípios do Estado do Rio congelaram salários, suspenderam concursos e reduziram expedientes para enfrentar a falta de verba proveniente da queda de arrecadação dos royalties de petróleo. A crise afeta 87 das 92 cidades que recebem o recurso. Entre elas estão São Gonçalo, Duque de Caxias, Campos dos Goytacazes, Nova Iguaçu e Niterói. O repasse incrementava entre 40% e 65% de cada orçamento. Outros municípios mais atingidos com a perda são Cabo Frio, Rio das Ostras, Angra dos Reis, Casimiro de Abreu e Quissamã. Neles, há suspensão de investimentos, redução de contratos e corte de salários e de horas-extras dos servidores.

Prefeito de Maricá
Quaquá: "Festa com
dinheiro público"
(Foto: Divulgação/Internet) 
Porém, o município de Maricá, administrado pelo presidente regional do PT, Washington Quaquá, continua fazendo "festa" com dinheiro público e parece que o "baile" não terminará tão cedo. Apesar de suas contas totalmente desequilibradas e a grave crise nos setores da saúde, educação e segurança, o prefeito sancionou a Lei Complementar nº 260 e criou mais 5 secretarias. Assim, as 29 secretarias do primeiro escalão foram transformadas em adjuntas vinculadas a 5 coordenadorias que também se transformaram em secretarias executivas. Os salários dos secretários variam entre 12 e 13 mil reais. Segundo Quaquá, as mudanças visam dar mais "eficiência" à administração.

Municípios e problemas

RIO DAS OSTRAS
Não tem previsão de pagamentos, obras suspensas, órgãos foram extintos, serviços cancelados, salários reduzidos e corte das horas-extras de servidores.

CABO FRIO
Quatro mil funcionários, entre cargos comissionados e contratados exonerados, redução de salários, extinção do órgão de limpeza do município.

ANGRA DOS REIS
Corte de salário da prefeita e secretários, congelamento de proventos, demissão de contratados.

CASIMIRO DE ABREU
Redução do expediente de trabalho a fim de economizar recursos, demissão de comissionados, reajuste abaixo da inflação, fusão de secretarias e redução no orçamento das pastas.

QUISSAMÃ
Meio expediente nos órgãos, corte de salários, redução de proventos em 20%.

CAMPOS
Supressão de convênios e contratos e redução nos salários comissionados.

DUQUE DE CAXIAS
Antecipação de reservas para pagamento de salários e fornecedores prevendo atrasos futuros. Demissão de nomeados.

SÃO GONÇALO
Corte de contratos e funcionários em 20%.

MARICÁ
Segundo o prefeito "Quaquá", no município não há crise e 88% da população aprova sua administração.

Com algumas informações de O Dia









2 comentários:

Anônimo disse...

É que Maricá, principalmente Itaipuaçu, possui toda a infraestrutura de uma cidade moderna, com todas as ruas pavimentadas, rede de drenagem, esgoto e água potável. A orla está linda com calçadão iluminado e possui academias ao ar livre. As escolas públicas estão tão bem administradas que a classe média está preferindo-a ao ensino particular. Os hospitais e postos de saúde estão bem equipados e com atendimento de primeiro mundo. Em Maricá ninguém precisa de plano de saúde particular. Por isso tudo, e muito mais que foi realizado por seu governo, nosso ilustre prefeito pode criar mais secretarias para dar um empreguinho para seus amiguinhos do partido.
Só que não!

Anônimo disse...

TUDO ISSO POR CULPA DE TODOS OS ELEITORES QUE VOTARAM E REELEGERAM ELE. NÃO ADIANTA FICAR RECLAMANDO, AGORA AGUENTA. PAGUE SEU IPTU EM DIA, PARA QUE ELE POSSA PAGAR OS SALÁRIOS DELES EM DIA. VOU DAR UMA IDÉIA: PORQUE NÃO FAZEM UMA DECÚNCIA ANÔNIMA PARA A POLICIA FEDERAL. PORQUE NÃO FAZEM MANIFESTAÇÕES. ISSO SÓ ACONTECE EM MARICÁ/TAIPUAÇU.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.