segunda-feira, 13 de abril de 2015

Quaquá faz propaganda política mentirosa nas agendas dos alunos da rede pública

Reportagem de Marcelo Bessa - O prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT), que dentre todos os prefeitos do estado é o campeão em condenações na justiça (4 condenações) e ainda responde a 18 inquéritos civis e 9 ações de improbidade administrativa, não para de mentir. Não bastassem as incontáveis promessas de campanha não cumpridas, faltando praticamente um ano e meio para o término de seu mandato, segundo denúncia anônima, ele está obrigando os professores da rede pública de ensino a colar um comunicado contendo propaganda política/eleitoral nas cadernetas e agendas dos alunos.

No seu melhor estilo "cara de pau", o prefeito, no texto, cita e enaltece a participação de ex-secretários, entre os quais Adriana Costa, ex-secretária de Educação, recentemente indiciada pela Polícia Federal, juntamente com a ex-secretária do Trabalho, Marcia Cristina Garcia Pereira, no inquérito que apura desvios de mais de R$ 1,5 Milhão de verba federal destinada ao programa ProJovem. Na época, Adriana era comissionada da prefeitura e, segundo a PF, ela atuou como fiscal do contrato (confira aqui a reportagem produzida pelo O GLOBO).

Além da ex-secretária suspeita na fraude, Quaquá menciona também o novo secretário adjunto da pasta, William Campos, que segundo informações já foi processado em alguns municípios por onde passou.

Segundo fatos, a Educação de Maricá tem sido uma grande piada e anda de mal a pior. Na Escola Municipal Marquês de Maricá, por exemplo, em Itaipuaçu, recentemente, alguns jornais locais denunciaram que alunos da turma 712 ficaram sem professores de português e matemática desde o início do ano letivo. De acordo com os pais dos alunos, aconteceu a mesma coisa no ano passado.

Em meados de 2010 a prefeitura anunciou a construção de uma nova escola, de tempo integral no bairro do Recanto, em Itaipuaçu, inclusive com anúncio de reformas em outras unidades da rede de ensino no valor de mais de R$ 2 milhões, cujo projeto previa educação para mais de 500 alunos do infantil ao 4º ano do ensino fundamental em 2 turnos, 24 salas de aula, 8 creches, salas de professores, refeitório, padronização das salas de aula com janelas de alumínio, espaço de lazer e quadra de esportes. No entanto, tudo não passou de mais uma mentira. Nada foi feito e a verba sumiu. No lugar da nova escola, cinco contêineres foram locados provisoriamente por RS 259.200,00, por um prazo de 120 dias.

Os também citados Marcos Ribeiro e Marta Quinan foram protagonistas de um escândalo vergonhoso ocorrido em 2013: crianças da creche comunitária São Bento, no bairro Morada das Águias, ficaram meses sem receber a merenda escolar devido ao não repasse da verba federal do FUNDEB. O caso foi denunciado pelo diretor da creche. Tempos depois como forma de retaliação à denúncia, o diretor foi afastado (veja aqui a reportagem completa sobre esse caso).

Confira a seguir, a cópia do comunicado do prefeito inserido nas agendas dos alunos:



Publicidade








2 comentários:

Anônimo disse...

CANALHA! VAMOS DENUNCIAR ESSE CARA PARA A POLICIA FEDERAL, TJF, ETC. ETC. ETC. ACORDA ITAIPUAÇU!

Anônimo disse...

Teria feito um grande serviço aos munícipes se deflagrasse uma campanha de esclarecimento nas escolas sobre os males físicos e mentais do uso de drogas e suas consequências negativas na segurança pública. Mas ele só quer saber de fazer propaganda política. Tolos os que acreditam nele!

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.