sexta-feira, 3 de abril de 2015

Quaquá pede "arrego" à Cedae

Foto: Divulgação
Depois de pedir à população de Maricá para fazer denúncias contra a Companhia Estadual de Água e Esgoto (CEDAE) junto ao Ministério Público (confira aqui), o prefeito de Maricá, Washington Quaquá, sentou-se à mesa com o presidente e diretoria da empresa, na última quarta-feira (1/4), a fim de estabelecer uma parceria cuja finalidade seria criar projetos para aumentar o abastecimento de água no município.

Briga antiga

A briga com a Cedae começou ainda nos tempos de campanha, quando Quaquá afirmava que iria municipalizar o abastecimento de água e o tratamento de esgoto de Maricá, nos moldes da Águas de Niterói, uma vez que, segundo ele, a empresa não cumpria com sua parte no acordo em Maricá.

Em 2009, já prefeito, Quaquá sancionou um projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal que criava a empresa de saneamento e de abastecimento de Maricá. A expectativa era de que ela fosse instalada e começasse a operar até o fim daquele ano. Entretanto, até hoje nada foi feito.







2 comentários:

Anônimo disse...

O problema de todo petralha é que: petralhas não têm parceiros, têm inimigos, petralhas roubam e gritam, pega ladrão. Quaquá se considera o dono de Maricá, o prefeito do povo. Deveria começar uma mobilização popular para declarar a independência de Maricá do resto do Brasil, quem sabe criar um Reino de Maricá ou um Principado, claro que "Sir Quaquá serio o Rei ou o Príncipe. Se a água é Municipal ou Estadual eu não sei, o que eu sei é que moro no Flamengo próximo ao Centro e não vejo a cor da água desde 23/12/2014. Caso a água vire Municipal sugiro ao ilustríssimo Prefeito colocar corante vermelho na água, assim saberiamos identificar a "Água do Povo" da água da CEDAE.

Anônimo disse...

Acho que o problema começa no momento em que o eleitor, aquela pequena parcela que aparece para votar, deposita o voto na urna eletrônica.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.