quinta-feira, 28 de maio de 2015

Curso gratuito de formação de aquaviários capacita 30 pescadores profissionais na sede da Sedrap


Após duas semanas de aulas, se encerrou nesta terça-feira, dia 26, o Curso de Formação de Aquaviários - Pescador Profissional (POP), que capacitou 30 pescadores artesanais e industriais, na sede da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca (Sedrap) e da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj, vinculada à pasta). 

Seguindo normas, padrões e procedimentos exigidos pela Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos, o curso gratuito foi possível graças à parceria com o Instituto Federal Fluminense (IFF), o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), o Sindicato dos Armadores de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Saperj) e o Sindicato dos Pescadores do Estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo (Siperjes), que selecionou os alunos.

Coordenadora do curso, a pedagoga do campus Rio Paraíba do Sul do IFF, Evelyn Rueb, conduziu por volta das 17h30 a cerimônia de encerramento que teve à mesa o professor Vicente de Paulo Oliveira, diretor-geral do campus; o comandante Flávio Leme, assessor técnico do Saperj; Alfredo Martins, diretor da Siperjes; Sandra Ines Volkmer, da Capitania dos Portos; Augusto Pereira, diretor de Pesquisa e Produção da Fiperj, representando o presidente da instituição, Essiomar Gomes; os subsecretários Sebastião Rodrigues (Estado) e Renato Bravo (Pesca); e a chefe de gabinete da Sedrap, Nea Mariozz.

O professor Joselito da Silva Lima falou em nome dos instrutores, deixando entre outras orientações a de que os formandos nunca deixem de crescer e se desenvolver profissionalmente, e que apliquem no dia a dia os conhecimentos adquiridos. Representando a turma, o pescador Anderson Marinho Araujo Palácio, de 35 anos, recitou o “Poema do Mar”, que fala um pouco sobre a árdua rotina desses homens do mar, e parabenizou os órgãos envolvidos pela iniciativa.

- Estamos encerrando ou começando mais um desafio em nossas vidas. Embora passemos muito tempo em água, estamos orgulhosos pela nossa força e dedicação para melhorar nossos conhecimentos. Há colegas aqui que são de Nova Iguaçu, Cachoeiras, Campos e de outros municípios distantes, e todos deixaram de trabalhar duas semanas, mas a maioria persistiu e conquistou a sua carteira de pescador profissional - disse Anderson.

O esforço dos pescadores em busca da regularização foi destacado por todos os integrantes da mesa. O representante da Fiperj, Augusto Pereira, ressaltou ainda a importância da união dos diversos órgãos em torno de um único objetivo: capacitar e preparar esses profissionais para que possam realizar seu trabalho da melhor forma possível. Subsecretário de Pesca, Renato Bravo lançou o desafio de se buscar pescadoras para futuros cursos. Já Sebastião Rodrigues parabenizou os formandos por agregarem valor à sua profissão, se interessando em aprender mesmo exercendo, em alguns casos, a atividade há anos.

Também participaram do evento, a bióloga e educadora ambiental Úrsula Hallais, coordenadora do Telecentro da Pesca Maré (inaugurado em 2013 na sede da Fiperj como resultado de parceria entre o Governo do Estado e MPA); e Attílio Guglielmo, ambos da Coordenadoria de Planos Regionais da Sedrap.

O curso - Voltado para pescadores com escolaridade inferior ao 6º ano do Ensino Fundamental interessados em atuar legalmente como aquaviários (profissionais da Marinha Mercante aptos a viajar embarcados), o curso ofereceu conhecimentos teóricos e práticos nas áreas de condução e operação das embarcações, primeiros socorros, técnicas de sobrevivência pessoal e de prevenção e combate a incêndio. Com apenas uma desistência, a capacitação teve 100% de aprovação, totalizando 30 alunos formados, que receberam certificados e deram início ao processo de obtenção da Caderneta de Inscrição e Registro (CIR), documento para trabalhar como aquaviário. 

As aulas aconteceram no Auditório Prefeito João Sampaio e no Telecentro da Pesca Maré, ambos situados no edifício-sede da Sedrap e da Fiperj, no Centro de Niterói, além do cais próximo ao Saperj, na Ilha da Conceição, e do Clube Canto do Rio. Entre os instrutores, quatro eram da Fundação: a oceanógrafa Francyne Vieira, o biólogo Filipi Pereira, a engenheira de pesca Karine Pinto, a médica veterinária Flávia Calixto e o observador científico de bordo Francisco José dos Santos. Os técnicos da Fiperj falaram sobre atividades de pesca e segurança no mar, noções de boas práticas e higiene na manipulação, beneficiamento e conservação do pescado, entre outros aspectos das embarcações e espécies de pescado. 










0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.