quarta-feira, 27 de maio de 2015

Depois de acabar com as escolas de samba em Maricá, "coronel Quaquá" cria sua própria escola

Texto de Pery Salgado (Barão de Inohan) - Na campanha de 2008, para seu possível primeiro mandato, o então candidato do povo Washington Siqueira, o Quaquá, prometeu a todas as escolas de samba de Maricá que iria criar escolas técnicas do samba, onde a comunidade iria aprender sobre serralheria, decoração, pintura, ornamentação, criação de fantasias, costuras e todas as escolas de samba receberiam novos instrumentos para formarem novos bateristas. Ficou só na promessa.

Logo no primeiro ano de mandato, todas as escolas de samba da cidade foram proibidas de desfilar, não receberam nada do que foi prometido e em pouco tempo foram fechando, quebrando, saindo do mundo do samba.

Maricá, que já teve segundo a LIESA, o melhor carnaval de escolas de samba do interior do estado do Rio, hoje apenas vê pela televisão outras escolas desfilarem.

Mas, depois de destruir sonhos e deixar de gerar centenas de empregos por ano nos meses de outubro a fevereiro, tirando das famílias maricaenses a alegria e satisfação de ver suas escolas desfilarem, o prefeito a um ano das eleições municipais resolveu criar uma escola de samba, que batizou de UNIÃO DE MARICÁ, onde todos os instrumentos foram comprados pela prefeitura, e mais uma vez, diante de grande público presente na quadra do Cenecista na noite de 26 de maio, na sessão solene da Câmara dos 201 anos de Maricá, prometeu que nesta escola (e não mais em todas que foram dilapidadas) existirá uma escola técnica para formação de aderecistas, serralheiros e outros blá blá blás.

Disse que a quadra da escola começará a ser construída logo, mas não aonde e que, também, já em 2016, a escola estará desfilando na série C na estrada Intendente Magalhães e que em 2019 quer ver a escola na série A.

Cantando o samba da Grande Rio em homenagem à Maricá, a UNIÃO DE MARICÁ se apresentou para o público na quadra do Cenecista, com Mestre Sala e Porta Bandeira (uma menina) que se apresentaram para as autoridades presentes fazendo com que todos os vereadores e prefeito, além da primeira dama, beijassem a bandeira nas cores vermelha (não poderia faltar), branca e amarela.

Disse ainda que aqueles que criticaram o investimento de R$ 4,5 milhões para a Grande Rio (na verdade foram R$11 milhões) estão agora arrependidos ao verem o sonho da nova escola de samba e que Maricá recebeu de volta mais de R$ 50 milhões de mídia gratuita que trouxeram muitos investimentos e turistas (????) para Maricá, dando muita visibilidade ao município.

O fato curioso da noite foi que ao término da apresentação o puxador do samba da UNIÃO DE MARICÁ que cantava o samba da Grande Rio, errou o nome da escola, chamando-a de UNIDOS DE MARICÁ. Ainda não está acostumado!









4 comentários:

Anônimo disse...

Mais um ato de demagogia. Só falta entrar no PDT e declarar admiração pelo Brizola. Prefeito babaca!

Anônimo disse...

E o Aeroclube, quando vai "recriar"? Acabou com o Aeroclube a troco de nada, só pelo prazer e ganância, mas parece que deu com os burros n'água. Agora que recriar uma coisa que já existia muito antes de ele virar "Coronel". E a morte do Juiz, quando ele vai pagar? Cada vez que vejo a cara desse jagunço tenho vontade de vomitar.

Anônimo disse...

Maricá recebeu mais de 50 milhões de mídia gratuita? E onde foi parar essa fortuna? No asfaltamento de duas ruas em ITAIPUAÇU?

Anônimo disse...

Até agora a escola de samba do Quaquá não saiu da Série B, isso mostra que foi um erro a extinção do Carnaval de Maricá, que bom que o sucessor dele apesar de ter do mesmo partido tem mentalidade diferente e reativou o Desfile das Escolas de Samba em Maricá, que será temporão em 2018, afim de trazer membros do Carnaval Carioca ou Niterói.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.