quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Em Itaipuaçu, asfalto eleitoreiro do prefeito Quaquá começa a se deteriorar

MARCELO BESSA - Com menos de três anos de existência, o asfalto da Rua Professor Cardoso de Menezes (antiga rua 1), já está em visível processo de deterioração. O pavimento, cuja obra começou em meados de 2011, visando as eleições municipais do ano seguinte, já está cheio de buracos.

Por incrível que pareça, em fevereiro de 2012, o então vereador Paulo Maurício (hoje, no governo), em entrevista ao jornal 'O Fluminense' sobre as obras, acusou o prefeito Washington Quaquá (PT), que pretendia se reeleger, de superfaturamento.

Segundo Paulo Maurício, a obra licitada em R$ 24 milhões em favor da empresa paulista EQUIPAV para pavimentar 14 km de estrada, custou R$ 1,7 milhão por quilômetro asfaltado. Na mesma ocasião, ele também afirmou que a EQUIPAV foi beneficiada no processo licitatório por ter sido uma das financiadoras da campanha de Quaquá em 2008.

Vale lembrar que, durante as obras, os marqueteiros do prefeito divulgaram que o asfalto era revolucionário e idêntico ao usado nas estradas do Estado de São Paulo. Mas, para sorte de Quaquá, a Rua 1 não recebe o mesmo tráfego pesado das rodovias paulistas, se não, com certeza, tal via já teria se desintegrado totalmente.

Pavimentação "padrão São Paulo" já está se deteriorando
(Fotos: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)
Desde aquela época, um inquérito civil tramita no Ministério Público para investigar os pagamentos de mais de R$ 33 milhões feitos à EQUIPAV e há também uma Ação de Improbidade Administrativa no caso da ENGEBIO, que asfaltou parte da Estrada de Itaipuaçu, onde o MP pede a devolução de R$ 11 milhões aos cofres públicos.






1 comentários:

Leonardo Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.