Maricá: guarda municipal é afastado do trânsito por multar pastor comissionado da prefeitura

EXCLUSIVO - Tudo transcorria na mais absoluta tranquilidade na manhã de segunda-feira (07) no centro de Maricá, na região metropolitana do Rio. Porém, um fato inusitado causou muita confusão e o caso foi parar na delegacia e na câmara de vereadores.

O fato aconteceu por volta das 13h30 quando um taxista chamou a atenção do guarda municipal sobre um veículo estacionado com as quatro rodas na calçada e que estaria atrapalhando a passagem de uma cadeirante.

Como era seu dever, o guarda, identificado como Maycon Motta, puxou o bloco e a caneta e multou o veículo infrator. Na mesma hora apareceu o dono do carro, já multado. Tratava-se do pastor Oliver, comissionado da prefeitura no cargo de coordenador de projetos de teologia, atrelado à secretaria adjunta de assuntos religiosos.

Segundo testemunhas, o pastor interpelou o guarda com muita arrogância, tentando intimidá-lo:

"Você sabe quem está multando? Você sabe com que está se metendo? Vou relatar este fato à secretaria de segurança!", despejou contra o guarda.

Maycon na saída da delegacia com o registro da ocorrência
Dito e feito, no dia seguinte, terça-feira, Maycon , o guarda municipal que multara o pastor comissionado, ficou proibido de assumir suas funções no trânsito. Por ordem do secretário de Segurança, Fabrício Bittencourt, Maycon fora transferido para um plantão de 24h no condomínio do "Minha Casa, Minha Vida" de Inoã, como um suposto castigo.

Transtornado e revoltado com a situação, o guarda pediu ajuda a seu amigo Robson Giorno que, segundo ele, "fecha" com os servidores municipais e ambos foram até a delegacia local, 82ª DP, na manhã desta quarta-feira (09) realizar o registro de ocorrência.

Mas, chegando lá, o chefe de plantão não quis registrar o fato. Somente depois de muita discussão e de Robson Giorno informar que iria levar o caso à Corregedoria, é que o policial concordou em fazer um boletim de ocorrência (BO).

O vereador Felipe Auni recebe Robson Giorno e o guarda
 Maycon em seu gabinete na Câmara Municipal
Após saírem da delegacia, Robson e Maycon foram até a câmara onde foram recebidos pelo vereador Felipe Auni, em seu gabinete. Auni prometeu fazer um pronunciamento na tribuna durante a sessão desta tarde.

Ainda de acordo com as informações, o secretário de Segurança, Fabrício Bottencourt deverá responder por prevaricação e falsificação de documento. Já o pastor Oliver Goiano responderá por desacato.





Previous
Next Post »

15 comentários

Click here for comentários
Abel Andrade
admin
9 de dezembro de 2015 19:22 ×

divulguem a placa do carro do pastor aqui, assim saberemos que devemos arranhá-lo todo.

Reply
avatar
Unknown
admin
10 de dezembro de 2015 00:16 ×

muito bom gm maycon!! a lei é pra todos infelizmente alguns acham estar acima da lei, parabéns

Reply
avatar
10 de dezembro de 2015 13:35 ×

Ficou de graça isso!
Que história mais suja. Este soldado deveria ser indenizado. Deveria se abrir uma cpi na prefeitura para investigar favorecimento e formação. Imagina um padre lhe dando com desenvolvimento e tecnologia. No mínimo totalmente contra a lógica o ensino.

Reply
avatar
10 de dezembro de 2015 15:47 ×

Não pode transferir funcionário público como "forma de punição" busque seus direitos rapaz.. A intenet toda vai estar do seu lado, vamos pressionar esses animais a cumprirem as regras sociais.

Reply
avatar
10 de dezembro de 2015 16:49 ×

Não se combate um crime cometendo outro...

Reply
avatar
10 de dezembro de 2015 18:23 ×

Parabéns GM Maycon! O Sr. foi exemplo de correção e integridade, neste caso! São estas atitudes que nos enchem de orgulho e esperança em um país melhor. Assim deve funcionar o serviço público parabéns!

Reply
avatar
Unknown
admin
10 de dezembro de 2015 21:51 ×

Tem que exonerar esse falso pastor pra servir de exemplo é aprender a respeitar o próximo...

Reply
avatar
Anônimo
admin
11 de dezembro de 2015 16:12 ×

secretaria adjunta de assuntos religiosos, kkkkk, nunca vi isso, vergonha, esse guarda jurou a cumprir o seu dever e quando cumpriu oque aconteceu? e viva o brasil.

Reply
avatar
Axel B Alves
admin
12 de dezembro de 2015 01:16 ×

Alguem falou aí "falso pastor"??? E existe pastor verdadeiro???

Reply
avatar
Guga P
admin
27 de dezembro de 2015 22:49 ×

Sim! Existe Pastor verdadeiro... não seja preconceituoso em seu comentário Axel. Caso contrário, daria margem para perguntarmos se há Padres verdadeiros, espíritas verdadeiros, monges verdadeiros... Não seja imbecil!

Reply
avatar
Unknown
admin
4 de junho de 2016 20:02 ×

Vamos aguardar a lei agir

Reply
avatar
Show
admin
4 de junho de 2016 20:02 ×

Vamos aguardar a lei agir

Reply
avatar
Anônimo
admin
11 de dezembro de 2016 14:38 ×

Prezado Elder. Concordo que deveria-se abrir uma CPI na prefeitura.

Mas, sobre o que o setor de atuação, acredito que se enganou ao ler: É desenvolvimento e TEOLOGIA!

Teologia = estudo da religião.

De resto, concordo totalmente contigo.

Reply
avatar
Eudo Alves
admin
15 de dezembro de 2016 14:38 ×

"coordenador de projetos de teologia, atrelado à secretaria adjunta de assuntos religiosos." Onde iremos parar? Neste caso deveriam também criar uma secretaria para assuntos Agnósticos e ateus!
A prefeitura de Maricá deve esta nadando em dinheiro, nem um problema operacional urbano, saúde, educação, segurança ....é brincadeira!

Reply
avatar

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment