quinta-feira, 27 de abril de 2017

Maricá: Saúde apresenta gastos de 2016 em audiência na Câmara

A Secretaria de Saúde apresentou diversos números com relação aos gastos realizados pela pasta durante os 12 meses de 2016 em audiência pública realizada na Câmara de Vereadores de Maricá, nesta quarta-feira (26). Somente no primeiro quadrimestre foram feitas transferências da União ao município no valor de R$ 16.579.041.79. Foram repassados também valores pela Prefeitura por meio de impostos. O Poder Executivo tem que repassar, no mínimo, 15% da arrecadação tributária.

Em 2016, foram repassados mais de R$ 84 milhões em verbas. A estimativa para o ano inteiro era de mais de R$ 200 milhões. Estiveram presentes na reunião os vereadores, Felipe Auni e Marcus Bambam, componentes da Comissão de Saúde. A audiência foi apresentada pela secretária de Saúde, Simone Costa, e pela subsecretária, Simone Maysa.

Durante todo o ano de 2016, a despesa total de Ações e Serviços de Saúde alcançou o montante de R$ 168.190.518,85. Esses valores incluem despesa de pessoal e encargos sociais, investimentos e despesas correntes. Também consta a despesa empenhada e liquidada. Esses dados são referentes apenas ao primeiro quadrimestre, período em que há maior arrecadação. Todas as informações podem ser lidas através do Portal da Transparência na página da Prefeitura de Maricá.

Febre Amarela

A Secretaria Municipal de Saúde de Maricá informou que vacinará a população maricaense em diversos postos de saúde da cidade, entre eles, o Posto Central, no Centro, de 8h às 20h. Segundo a secretária de Saúde, a ideia é atingir, principalmente, os moradores da cidade, visto que muitas pessoas de fora têm procurado vacinas no município. Ela explicou também que ainda há mais de 100 mil pessoas para serem imunizadas. Simone disse ainda que conseguiu emprestado o veículo fumacê com a Prefeitura de São Gonçalo para contribuir ainda mais com a imunização.

“Estamos brigando dia a dia por mais doses e pelo esclarecimento das pessoas. A nossa meta atual é vacinar a população inteira. Mas preciso saber qual é a minha meta de risco agora. Eu não posso desfocar da área que a gente precisa. Ampliamos o horário de 17h para às 20h para atender quem trabalha fora”, disse.

O vereador Marcus Bambam pediu atenção com relação à violência através de usuários de drogas e álcool que ocupam as praças da cidade, através do atendimento pelo Atendimento Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS-AD). “Acredito que a população que tem amigo ou parente tem que ter mais informação de onde pode levar essas pessoas para esse tipo de tratamento”, disse Bambam.

A Secretaria também apresentou ações realizadas este ano nos primeiros quatro meses de gestão, como a Ouvidoria Municipal, Alô Saúde. O mecanismo identificou que 68% das ligações são de reclamações, 21% de denúncias e 11% de elogios.

1 comentários:

Anônimo disse...

Com que vivemos de dificuldades junto a SAÚDE em nosso município de maricá.Essa matemática não bate.
Com esses valores teríamos um atendimento de excelência para um município que boa parte de 45% da população e veranista ou com visitante.
ALARMANTE OS DADOS APRESENTADOS ?????????

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.