quarta-feira, 12 de julho de 2017

Maricá pode receber R$ 5,2 bi em investimentos no setor de petróleo

Segundo reportagem veiculada pelo O GLOBO na última segunda-feira (10), a Petrobras pretende investir mais de R$ 5 BILHÕES em Maricá, gerando cerca de 20 mil empregos na região. 

A retração dos investimentos da Petrobras nos últimos três anos atingiu em cheio o Rio de Janeiro, maior produtor de petróleo do país e onde se concentra o maior número de empresas do setor. Mas, depois de chegar ao fundo do poço, começam a surgir no estado projetos na área de petróleo e infraestrutura com investimentos privados que chegam a pelo menos R$ 8,2 bilhões.
Além disso, a própria Petrobras dá sinais de reação. Semana passada, a estatal assinou um memorando de entendimentos para uma parceria estratégica com a chinesa CNPC para diversas áreas de óleo e gás.
Os novos projetos privados estão concentrados na Região dos Lagos e no Norte Fluminense. A perspectiva de crescimento das atividades petrolíferas estimulou o planejamento dos Terminais de Ponta Negra (TPN), na Praia de Jaconé, voltado a atender a indústria de óleo e gás com o desenvolvimento dos campos no pré-sal.
O projeto da DTA Engenharia prevê investimentos de R$ 5,2 bilhões e a geração de 20 mil empregos diretos e indiretos em plena operação. Embora o projeto enfrente oposição do Ministério Público Estadual do Rio de janeiro (MPRJ), por supostamente afetar arenitos de praia (beach rocks), os executivos da DTA Engenharia acreditam receber em breve a licença de instalação pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) para dar início às obras. O processo de licenciamento está em curso há cinco anos.
Segundo um diretor da empresa DTA, este é um projeto que tem zero de subsídio, de subvenção, de benefício fiscal. É 100% de capital privado, e temos parceiros interessados em formar consórcios no negócio.  disse Fernando Siriani, diretor da DTA Engenharia.
Ele lembrou que a primeira etapa é a construção do terminal em si. Depois, haverá um parque de contêineres e uma base de apoio offshore. Assim, o TPN vai estar preparado para realizar operações de transferência de petróleo entre navios, destinados à exportação. No trecho onde o terminal será construído, a 500 metros da costa, a profundidade chega a 30 metros, o que permitirá a operação com navios petroleiros de grande porte sem a necessidade de dragagem. O Inea informou que o projeto está em fase final de análise pela área técnica.

1 comentários:

Anônimo disse...

Ninguém segura mais o progresso de maricá.Hoje para governar maricá e muita responsabilidade,quem não acompanhar esse progresso vai ser esquecido.
MARICÁ não comporta mais essa falsa politica socialista que se quer não tem ÁGUA para beber ao seu redor e esgoto a céu aberto.
FINGEM NÃO ENTENDER QUE O BÁSICO E ÁGUA E TRATAMENTO DE ESGOTO
MARICÁ É UMA REGIÃO NOBRE QUE COM SEU CRESCIMENTO ESTA É VAI EXIGIR CADA VEZ MAIS DOS SEUS REPRESENTADOS.
OS SEUS REPRESENTADOS PREFEITURA E CÂMARA DE VEREADORES NÃO ACOMPANHAR ESSE PROGRESSO VÃO SER ESQUECIDOS.
ACABOU AS BIROSCAS AO REDOR DE MARICÁ.
HOJE NÃO CABE MAIS PALANQUE PARA ENGANAÇÃO.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.