sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Maricá: Líder do governo rebate críticas da oposição sobre o caso do empresário preso

O vereador oposicionista Filippe Poubel (DEM) levou a público na sessão da câmara desta quarta-feira (9) que o empresário Fernando Trabach Gomes, preso na noite da última segunda-feira (7), por sonegação, organização criminosa, lavagem de dinheiro, entre outros crimes, é proprietário da empresa que realiza o serviço de coleta de lixo em Maricá. Trabach é acusado de chefiar uma quadrilha que fraudava licitações na prefeitura de Campos dos Goytacazes usando laranjas e empresas fantasmas.

"É inadmissível que o poder público municipal continue mantendo o contrato com essa empresa", disse Poubel. Ele também questionou a compra dos novos caminhões que realizam a coleta em Maricá. “Foram adquiridos pela prefeitura através da secretaria de conservação ou pela empresa?”

Porém, o líder do governo, Fabricio Bittencourt (PTB), rebateu as "espetadas" de Poubel afirmando que toda relação entre os prestadores de serviço e a prefeitura de Maricá é totalmente governamental. “Não existe relação pessoal”, rebateu.

Na tribuna, Fabrício informou ainda que existe uma maldade muito grande no comentário do vereador da oposição, com intuito de alocar a prefeitura como vilã da história.

O líder do governo na câmara, Fabrício Bittencourt,
na tribuna, rebate críticas da oposição
“Essa é uma investigação que existe desde 2006, e a relação da corrupção e de tudo que foi feito de errado foi feita na prefeitura de Campos, que inclusive é governado pela ex-governadora Rosinha Matheus, que é do mesmo partido do seu nobre companheiro, o deputado Marcelo Delaroli. Em Maricá não houve nada relacionado. Ninguém foi investigado e não houve mandado de busca em nada na prefeitura.” Disse Fabrício.

Demonstrando conhecimento de causa, o líder do governo ainda forneceu informações importantes aos vereadores e ao público presente, como a de que Maricá paga uma das menores taxas de tonelagem de lixo no estado do Rio de Janeiro.

“Todas as licitações feitas no âmbito do contrato de coleta de lixo são feitas com base em tabela do EMOP (Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro)".

Segundo o líder do governo, em resposta à questão levantada por Poubel, os caminhões foram adquiridos pela empresa que detém a concessão como forma de exigência feita pelo prefeito Fabiano Horta.

“Quem cometeu crimes em outras prefeitura, deve ser realmente, preso e punido. Essa é uma mensagem do prefeito Fabiano Horta, e ele deve dar todo apoio à investigação, abrindo
as portas da prefeitura para que seja investigado o contrato dessa empresa, porque nada temos a temer.” Concluiu Fabrício.

1 comentários:

Anônimo disse...

MP ESTÁ COM UM PÉ EM MARICÁ.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.