sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Prefeitura responde ao ItaipuaçuSite e coleta de lixo já está sendo feita em alguns bairros

Nesta sexta-feira (4), às 12h47, recebemos um e-mail da empresa de comunicação FSB, que presta serviços  para a Prefeitura Municipal de Maricá, no qual a mesma responde à nossa solicitação de esclarecimentos a respeito do acúmulo de lixo na cidade desde o Natal, por consequência da interrupção no serviço de coleta pela empresa terceirizada. Confira a seguir:

"A Prefeitura informa que a empresa responsável pela coleta de lixo atua dentro de um contrato licitado que prevê advertências, notificações e multas em caso de descumprimento de suas cláusulas. A Prefeitura acompanha o problema de perto, está permanentemente cobrando responsabilidade e já aplicou todas as sanções cabíveis ao caso. Como apesar disso a situação não está sendo regularizada na velocidade necessária, além de pressionar a empresa o município também está empregando homens e máquinas na coleta do lixo, para deixar a cidade limpa no menor prazo possível".

Serviço voltou a funcionar com precariedade
Garis recolhem o lixo em
São Bento da Lagoa

Hoje, pela manhã, algumas ruas dos bairros Jardim Atlântico, Costa Verde e São Bento da Lagoa, em Itaipuaçu, receberam a visita inesperada de um caminhão de coleta de lixo que fez o recolhimento dos resíduos ensacolados. Todavia, o bairro Recanto ainda sofre com o lixo acumulado nas ruas e nas portas das residências.
O bairro Recanto ainda sofre com
a falta de coleta do lixo

De acordo com o depoimento de um funcionário da empresa prestadora do serviço, a coleta do lixo na cidade foi interrompida devido à falta de pagamento dos salários dos empregados. Ainda segundo ele, a mudança de governo e o fim do contrato entre a empresa e a Prefeitura também são fatores determinantes.
Não obstante, a empresa prestadora está com poucos homens para o trabalho de recolhimento. 

"_Estamos trabalhando precariamente. Motoristas nós temos, mas estamos com poucos homens para realizar o serviço de coleta. Normalmente, saímos às ruas para trabalhar com quatro recolhedores, mas hoje, estamos operando com apenas dois homens.", informou o funcionário.

Proprietário de restaurante no Recanto retira todo o lixo da praia 


A praia do Recanto foi limpa por empresário local


Joel, do restaurante Recanto da Praia
O empresário Joel, proprietário do restaurante Recanto da Praia e responsável pelo evento de pagode realizado no último dia 30 na praia, em frente ao seu estabelecimento, efetuou a limpeza de todo o lixo espalhado pela areia da praia, o qual foi mostrado em nossa reportagem de ontem (clique aqui para ver), empilhando as sacolas com os resíduos num canto próximo à entrada do seu restaurante para que o caminhão de lixo pudesse recolhê-las. Porém, até o momento nenhum caminhão de coleta apareceu no local.



4 comentários:

Arp disse...

Parabéns ao empresário pala atitude, todos deveriam seguir este exemplo, assim como a prefeitura, recolhendo o lixo da cidade.

Gomes da Moto Gomes disse...

Aonde ô Cara Pálida ???
O caminhão de lixo passa na rua 34 mas não recolhe nas transversais.
Estou vendo que vai começar tudo de novo e eu garanto que vou cair de PAU DOBRADO em cima do Prefeito.
Não adianta, "Pau que nasce torto vai morrer torto."
Ao invés de botar carro de som pedindo para pagar o IPTU, Sr Quaqua, utilize esse dinheiro para pagar a Cia de Limpeza Urbana.
A População de Itaipuaçu e eu agradeceremos o cumprimento da sua obrigação.

Anônimo disse...

O "empresário" birosqueiro não fez mais que sua obrigação, afinal de contas o lixo foi produzido por conta da exploração econômica da atividade comercial, por ele exercida, com utilização do espaço público que é a praia.
Quem causa impacto ambiental tem a obrigação de reparar o dano. É uma questão de cidadania!

Anônimo disse...

Esse dono de bar é muito bacana, bacana mesmo.
Pena que em qualquer lugar do mundo, e aí se inclui Maricá, as empresas de coleta de lixo municipais ou não, são obrigadas a recolher lixo domiciliar apenas e não lixo gerado por restaurantes e similares. Para isso existem empresas especializadas que recebem para fazer essa coleta.
A coisa funciona assim: você tem um restaurante, gera lixo em quantidade devido à sua função, daí contrata uma empresa para recolhê-lo.
Não é obrigação da empresa que recolhe o lixo de nossas casas recolher o lixo gerado pelo comércio. Inclusive isso é desvio de função.
Mais do que uma questão ambiental é uma questão prevista no código de posturas.
Caberia sim à Prefeitura autuar os estabelecimentos que jogam lixo na rua junto ao lixo doméstico e que com certeza aumenta o custo de retirada do lixo.
Quer ter comércio? Seja cidadão e pague suas taxas, alvará, licenças e inclusive a retirada do lixo. O problema é que a maioria da população desconhece esse fato.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.