quarta-feira, 27 de março de 2013

Hoje tem reunião do CMS: gestores querem reverter o voto das contas

O Conselho Municipal de Saúde de Maricá reúne-se nesta quarta-feira (27) às 17 horas na sua própria sede. Segundo informações, o principal motivo dessa reunião é o relatório de gestão 2011 que foi recusado pelo plenário.

Impondo muita pressão, os representantes do governo querem mudar tal decisão já tomada, realizando assim uma nova votação. Entretanto, segundo o regimento interno em seu artigo 68º, o mérito não pode ser discutido. "Qualquer fato que se torne uma resolução, como é a aprovação de contas e relatórios de gestão,  esta, segundo a Lei e o Regimento Interno do CMS, deve ser homologada pelo Presidente do Conselho ou pelo Secretário de Saúde", observou o ex-secretário Claílson Henriques.

Por outro lado, a atual secretária de Saúde, Dra. Janete Valladão, culpa a antiga gestão, na figura do ex-secretário Carlos Alberto Malta Carpi. Neste caso, os problemas são as contas de 2012, cujos relatórios não foram entregues até hoje.

Segundo declarações da secretária Janete, nenhum relatório foi entregue a ela e os dados não existem. Porém, gravitam comentários de que uma simples auditoria revelaria a existência de tal relatório, no entanto a secretária não possui a maioria dos dados e assim não consegue, não pode e provavelmente não quer responder nada pela antiga gestão, apesar de, atualmente, o conselho estar mais representado pela gestão (Governo) do que pelos usuários (povo).  Na cadeira do sindicato, por exemplo, está um representante do Governo.

O CMS-Maricá é constituído por 16 (dezesseis) membros e composto por representantes dos usuários, do governo municipal, dos prestadores de serviços de saúde e dos trabalhadores de saúde. Segundo o ex-secretário Claílson Henriques, a participação do povo nessa reunião é fundamental. A sede do conselho fica na Av. Roberto Silveira, nº 46, 3º andar, no mesmo prédio da loja da 'Taco'.

1 comentários:

O Vigilante disse...

É quase certo que tudo caminha para se confirmar o que sempre foi de domínio público, ou seja, tudo será literalmente “acochambrado” pelos membros do CMS, ou pelo menos pela maioria deles, para que tudo fique como está. Afinal, todos sempre souberam que as irregularidades na área da saúde são muitas.

Esse é o caso, por exemplo, das ditas “compras de medicamentos” destinados ao cumprimento de decisões judiciais, com destaque para o fato de que Maricá têm centenas de ações judiciais com essa natureza. Então, considerando-se o volume dos recursos envolvidos, onde estão publicadas as licitações para essas compras, etc.?

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.