Itaipuaçu: CCS se reúne com moradores para discutir segurança mas nada é resolvido, efetivamente

Cerca de 30 pessoas compareceram à reunião mensal do Conselho Comunitário de Segurança (CCS), realizada no final da tarde desta terça-feira (24) em uma associação de moradores no bairro do Recanto, em Itaipuaçu (Maricá-RJ).

O evento contou com a presença da presidente do CCS, Carla Elpydia, do comandante da 4ª Cia, Capitão Struchel e do comandante da UPAM (Unidade de Policiamento Ambiental), Tenente Augusto. O comandante do 12º BPM, Tenente coronel Gilson Chagas, o secretário municipal de segurança, Fabrício Bittencourt, e o delegado da cidade, Julio Cesar Mulatinho, que haviam confirmado presença, segundo informações veiculadas no blog local Lei Seca, não compareceram.

Capitão Struchel: "Ligar pro DPO não adianta. Tem que ligar
primeiro para o 190!" (Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
Além dos inúmeros casos de assaltos e furtos a residências e lojas na localidade registrados nas últimas semanas, foram abordadas várias outras questões, tais como o crescimento do número de bandidos e traficantes na cidade, principalmente nas comunidades conhecidas como Vera Cruz e Mato Dentro, além da falta de maior fiscalização e repressão a motoqueiros. Também foram citados outros fatos importantes, entre os quais a aliciação de menores pelo tráfico no morro do Clan, de "aviõezinhos" nos arredores das escolas, "gatonet", milícia, etc.

O presidente da AMARI, que é funcionário comissionado da prefeitura e um dos políticos da localidade, Ricardo Gutierrez, conhecido como Ricardinho Netuno, presente à reunião, e que, segundo moradores da localidade, não resolve os problemas do próprio bairro, como por exemplo a reforma de uma importante ponte de pedestres que faz ligação até a praia, em ruína há cerca de 2 anos, deu apoio para que seja cobrado maior empenho do prefeito nessa questão e, numa espécie de surto momentâneo, chegou a propor ao Cap. Struchel  a construção de um posto policial na localidade com recursos da própria associação, desde que a PM entre com o efetivo de policiais. Ricardinho ainda sugeriu a aprovação de uma lei para dar maior poder de polícia à Guarda Municipal e provocou risos dos presentes.

__ Ninguém nunca viu nenhuma guarnição da guarda municipal em Itaipuaçu, revelou uma moradora.

Presidente do CCS, Carla Elpydia: "Objetivo do CCS é
colocar a população frente a frente com a Polícia"
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
Segundo a presidente do CCS, Carla Elpydia, a questão da falta de aumento do efetivo de policiais na cidade é política.

__ Está na hora do povo acordar e fazer um estardalhaço nas ruas, pois a questão aqui é política, disse Carla Elpydia.

Ainda segundo a presidente do CCS, os vereadores já foram até o comando geral da PM solicitar a instalação de um novo Batalhão na cidade mas foram informados de que para Maricá não tem nada.

Uma das moradoras concordou com a presidente e lembrou que em recente ocasião, em uma sessão plenária realizada na câmara de vereadores, o próprio líder da bancada do governo, vereador Robson Dutra, solicitou à Polícia que não efetuasse prisões de motoqueiros na cidade.

O morador e comerciante conhecido como Guga, informou que há boatos de que na comunidade Vera Cruz há oito fuzis em poder da bandidagem.

__ Essa guarnição está muito acomodada, disse Guga referindo-se aos PMs do DPO que moram na localidade.

Morador indignado: "a garotada já tá andando com revólver
pelas ruas" (Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
__ Eu também sou contra a manutenção na guarnição de policiais moradores da mesma comunidade, declarou o capitão da PM.

Um outro morador aproveitou o ensejo do debate e relatou que no "Cruz" a garotada está andando com revólver pelas ruas.

Num determinado momento a discussão entre os presentes e o capitão da PM ficou acalorada em virtude das respostas evasivas do policial.

__O seu comandante só vai olhar para a nossa comunidade no instante em que começarem a morrer os seus próprios policiais. Do jeito que a coisa vai, daqui a no máximo dois anos, Itaipuaçu vai virar uma 'Cidade de Deus', vaticinou o comerciante Guga.

__ Nós não somos pedintes, somos pagadores e estamos reféns do crime!__ protestou a cidadã Edna Costa, presente à reunião.

Outro cidadão, que segundo suas próprias declarações, fixou residência no bairro Jardim Atlântico há pouco tempo, também relatou ao capitão que em certa ocasião ligou para o 190 mas a atendente informou que a rua da ocorrência solicitada, 51, não constava no mapa da PM e por isso não poderia enviar uma viatura até o local. O cap. Struchel questionou-o indagando-o se o mesmo havia pego o número do protocolo e ele respondeu que na hora ficou nervoso e esqueceu de solicitar.

Ao final, o cap. Struchel se comprometeu em levar as reivindicações dos moradores ao seu comandante.

Confira, a seguir, um trecho da reunião:






Previous
Next Post »

14 comentários

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment