quarta-feira, 25 de junho de 2014

Itaipuaçu: CCS se reúne com moradores para discutir segurança mas nada é resolvido, efetivamente

Cerca de 30 pessoas compareceram à reunião mensal do Conselho Comunitário de Segurança (CCS), realizada no final da tarde desta terça-feira (24) em uma associação de moradores no bairro do Recanto, em Itaipuaçu (Maricá-RJ).

O evento contou com a presença da presidente do CCS, Carla Elpydia, do comandante da 4ª Cia, Capitão Struchel e do comandante da UPAM (Unidade de Policiamento Ambiental), Tenente Augusto. O comandante do 12º BPM, Tenente coronel Gilson Chagas, o secretário municipal de segurança, Fabrício Bittencourt, e o delegado da cidade, Julio Cesar Mulatinho, que haviam confirmado presença, segundo informações veiculadas no blog local Lei Seca, não compareceram.

Capitão Struchel: "Ligar pro DPO não adianta. Tem que ligar
primeiro para o 190!" (Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
Além dos inúmeros casos de assaltos e furtos a residências e lojas na localidade registrados nas últimas semanas, foram abordadas várias outras questões, tais como o crescimento do número de bandidos e traficantes na cidade, principalmente nas comunidades conhecidas como Vera Cruz e Mato Dentro, além da falta de maior fiscalização e repressão a motoqueiros. Também foram citados outros fatos importantes, entre os quais a aliciação de menores pelo tráfico no morro do Clan, de "aviõezinhos" nos arredores das escolas, "gatonet", milícia, etc.

O presidente da AMARI, que é funcionário comissionado da prefeitura e um dos políticos da localidade, Ricardo Gutierrez, conhecido como Ricardinho Netuno, presente à reunião, e que, segundo moradores da localidade, não resolve os problemas do próprio bairro, como por exemplo a reforma de uma importante ponte de pedestres que faz ligação até a praia, em ruína há cerca de 2 anos, deu apoio para que seja cobrado maior empenho do prefeito nessa questão e, numa espécie de surto momentâneo, chegou a propor ao Cap. Struchel  a construção de um posto policial na localidade com recursos da própria associação, desde que a PM entre com o efetivo de policiais. Ricardinho ainda sugeriu a aprovação de uma lei para dar maior poder de polícia à Guarda Municipal e provocou risos dos presentes.

__ Ninguém nunca viu nenhuma guarnição da guarda municipal em Itaipuaçu, revelou uma moradora.

Presidente do CCS, Carla Elpydia: "Objetivo do CCS é
colocar a população frente a frente com a Polícia"
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
Segundo a presidente do CCS, Carla Elpydia, a questão da falta de aumento do efetivo de policiais na cidade é política.

__ Está na hora do povo acordar e fazer um estardalhaço nas ruas, pois a questão aqui é política, disse Carla Elpydia.

Ainda segundo a presidente do CCS, os vereadores já foram até o comando geral da PM solicitar a instalação de um novo Batalhão na cidade mas foram informados de que para Maricá não tem nada.

Uma das moradoras concordou com a presidente e lembrou que em recente ocasião, em uma sessão plenária realizada na câmara de vereadores, o próprio líder da bancada do governo, vereador Robson Dutra, solicitou à Polícia que não efetuasse prisões de motoqueiros na cidade.

O morador e comerciante conhecido como Guga, informou que há boatos de que na comunidade Vera Cruz há oito fuzis em poder da bandidagem.

__ Essa guarnição está muito acomodada, disse Guga referindo-se aos PMs do DPO que moram na localidade.

Morador indignado: "a garotada já tá andando com revólver
pelas ruas" (Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site) 
__ Eu também sou contra a manutenção na guarnição de policiais moradores da mesma comunidade, declarou o capitão da PM.

Um outro morador aproveitou o ensejo do debate e relatou que no "Cruz" a garotada está andando com revólver pelas ruas.

Num determinado momento a discussão entre os presentes e o capitão da PM ficou acalorada em virtude das respostas evasivas do policial.

__O seu comandante só vai olhar para a nossa comunidade no instante em que começarem a morrer os seus próprios policiais. Do jeito que a coisa vai, daqui a no máximo dois anos, Itaipuaçu vai virar uma 'Cidade de Deus', vaticinou o comerciante Guga.

__ Nós não somos pedintes, somos pagadores e estamos reféns do crime!__ protestou a cidadã Edna Costa, presente à reunião.

Outro cidadão, que segundo suas próprias declarações, fixou residência no bairro Jardim Atlântico há pouco tempo, também relatou ao capitão que em certa ocasião ligou para o 190 mas a atendente informou que a rua da ocorrência solicitada, 51, não constava no mapa da PM e por isso não poderia enviar uma viatura até o local. O cap. Struchel questionou-o indagando-o se o mesmo havia pego o número do protocolo e ele respondeu que na hora ficou nervoso e esqueceu de solicitar.

Ao final, o cap. Struchel se comprometeu em levar as reivindicações dos moradores ao seu comandante.

Confira, a seguir, um trecho da reunião:






14 comentários:

Anônimo disse...

Estive presente e observei que o sr Ricardo Gutierrez tentou fazer sua autopromoção visando eleições de 2016, pois oferecer construção de cabine, pretensão de principiante, quanto ele ganha da Prefeitura? dá para pagar a construção? Um verdadeiro bonecão de posto, só falou asneiras. Ou a Associação que ele preside vai pagar esse brinquedinho para ele ficar brincando de paint bal. Verifiquei que algumas pessoas desentelingentes acham que a Guarda Municipal tem o poder de policia, são completamente sem noção pois o nome já diz Guarda Municipal foi criada para defender e tomar conta do patrimônio público. Portanto uma reunião sem rendimento nenhum, improdutiva e que só serviu para mais uma vez as pessoas não acreditarem nessas convocações. Marco Augusto Campos - Recanto - Itaipuaçu

Anônimo disse...

O Marcos Augusto está certíssimo, a Guarda Municipal tem apenas a função de proteger o patrimônio público, conforme dita a Constituição Federal, reiterada por inúmeras decisões transitadas em julgado na Justiça, negando-lhe poder de polícia e poder de fiscalização do trânsito, reafirmando a sua função estabelecida na Carta Magna.
Políticos de quinta categoria que adoram demagogia insistem em atribuir funções estranhas à guarda municipal expondo seus membros a toda a sorte de retaliação por parte da população, como processos por abuso de poder.
Não desperdice seu voto. Não vote em demagogo!

Anônimo disse...

Ter que aturar esse Ricardinho Netuno é demais. Como pode ser tão cara de pau, não tem vergonha na cara, o pior é para seus familiares, devem passar um constrangimento enorme, por conta de sua falta de caráter. Mas o poder fala mais alto na vida das pessoas e para ele, isso é o que importa.

Anônimo disse...

Esse secretário de segurança de Merda de Marica, ele quer aparecer, pinta a bunda grande que você tem de vermelho. Você não entende nada de Segurança Publica seu cabo da PM de merda. Você entende muito é de derrubar avião e empregar seus familiares e parentes na Prefeitura (NEPOTISMO). Vai ficar RICO, Morava no Espraiado Zona Rural, agora comprou um puta casarão com tudo do bom e do melhor.

Edna Costa disse...

O mais importante de tudo e que pode efetivamente mudar a situação quase que imediatamente, sem depender da politicagem desses irresponsáveis governantes, para dar mais segurança aos moradores, foi totalmente ignorado pela reportagem, o PROJETO VIP apresentado pelo Major na reunião do CCS ainda na câmara de vereadores e relembrado nesta reunião. Foi solicitado pelo CCS que os presidentes da associações se reunissem com o Major para definirem em que localidades e pessoas se interessariam e participar do projeto.

Anônimo disse...

Esse Secretario de Segurança de Marica, esta expondo a vida dos Guardas Municipais, naquilo que não lhe compete segundo a constituição Brasileira. A função da Guarda Municipal, É guardar patrimônio Público; como,Hospitais,Praças,Prédios,Colégios, tudo que se refere a instituição Municipal e não a guarda ostensiva, que é atribuição da P.M, pois os Guardas não tem Poder de Policia.

Anônimo disse...

Vendo as fotos, tirando as autoridades, tinha +- 10 pessoas, esse tipo de reunião não se pode decidir nada, pois tem que ter mais moradores, e ali não tinha isso. Perda de tempo ouvir o "bombadinho netuno" abrir a boca e falar asneiras, a associação que ele é presidente é uma Empresa de águas pois cobra de moradores adjacentes uma taxa para obterem água em suas casas (eu pago uma fortuna), e aí se tornam sócios da Associação, isso é venda casada? E ainda como agravante o mesmo Presidente é comissionado da Prefeitura!!!!!!, como assim, ele ainda não fez nada pelo Recanto, conforme a matéria existe uma ponte a anos caindo e ele nada fez, está fazendo sim campanha eleitoral para 2016. Ele acha que a população aqui do Recanto é burra e não está observando isso. Eu já ouvi falar de um suposto conselho de associações que ele criou (ELE NÃO TEM COMPETÊNCIA PARA ISSO, COPIOU A IDEIA), para se fortalecer eleitoralmente, mas se esquece que Associação não da voto, me diga quem até hoje foi eleito sendo Presidente de Associação?, O turma do CCS já deu né, será que vocês não estão vendo que não vai sair batalhão nenhum, li em outra matéria que até a Petrobras vocês procuraram para falar de gasoduto, ora ora, o que tem a ver CCS/GASODUTO, dá um tempo vamos trabalhar mais e deixar as reunioses para quem não tem o que fazer. Vamos deixar nossos policiais fazerem o trabalho que os compete, e não tirar eles do serviço para ouvir asneiras. Paulo Cesar Carvalho - Recanto de Itaipuaçu

Anônimo disse...

Projeto VIP, o que será? Atendimento personalizado só para quem tem dinheiro ou pagar mensalidade?

Anônimo disse...

Tem uma coisa que sinceramente não entendo, já realizaram "trocentas" reuniões e nada na pragmática. Que burocracia é essa, que não se faz nada de concreto. Putz!
#CansadoDeSerEnganado

Anônimo disse...

Isso tudo é guerra politica, Itaipuaçu esta ficando desse jeito devido a falta de interesse dos governantes, na hora que perceberem que vão lucrar alguma coisa, Itaipuaçu será visto com outros olhos.

Anônimo disse...

Tá no hora de montar um grupo especial para estes casos de bandidagem...

Anônimo disse...

Será que o Capitão queria dizer, que o correto seria registrar um protocolo no 190, pra ser possível contabilizar os chamados realizados na região e de posse desses dados provar se o efetivo é suficiente ou não e poder cobrar dos responsáveis.
Se for isso, porque não levou um relatório para reunião com os números?
Os registros feitos direto no DPO não são computados?
O ideal seria abrir um registro e de posse do protocolo ir no DPO, e aí teríamos como confrontar os números

Anônimo disse...

sugestão: Já que o capitão afirma que o 190 funciona, tentem gravar a solicitação de uma ocorrência ligando para o 190 e outra ligando para o DPO, ai quanto a imagem não há argumento.

LUIS CLÁUDIO MONTEIRO disse...

Depois do que aconteceu em Itaipuaçú, dias após a reunião deste Conselho Comunitário de Segurança, que obteve mais críticas do que elogios, vejam os comentários anteriores, Itaipuaçú sofreu uma série de assaltos, isto parece ação orquestrada, e seria maldade levantar hipóteses de que alguns estariam promovendo estes atos para justificarem a necessidade de se obter mais policiamento para o bairro, não quero e não acredito nisto. Mas fica estranho, isto fica, sabemos que a criminalidade está batendo em nossas portas por conta de uma política protetora para receber turistas para a Copa e será assim para as Olimpíadas, e na realidade quem paga esta conta duas vezes, são os cidadãos cumpridores de suas suas obrigações pagando impostos elevadíssimos, para ter nenhuma atenção. O Comandante da 4a. Cia da Polícia Militar em Maricá, Capitão Struchell, fez uma colocação em que o cidadão deve ligar para o 190 e não para o DPO, hora então para que serve o DPO, para dar visibilidade daquilo que não funciona, pois até em frente ao DPO, houve uma ocorrência, na verdade Capitão, o que existe é uma polícia da qual o Sr. e diversos outros Srs. estiveram à frente em comando e não puderam fazer nada, sabe por quê, Maricá é considerada cidadezinha de interior, em Niterói, bastou queimar alguns ônibus, e criaram lá duas CIAS DESTACADAS, com o mesmo contingente que o Senhor tem aqui, além do Batalhão que tem lá, olha que tem até UPP no Cavalão, somente para dar segurança ao condomínio que foi construído naquele morro, e quem mora lá com este poder para colocar quase uma segurança particular naquela localidade, com certeza, alguém muito influente, e enquanto isto em Maricá, nem mesmo o abastecimento das viaturas é realizado no município, o que mostra a falta de importância que o Comando do 12o. BPM e do Comando Geral dão à Maricá. Devemos sim, nos manifestar, irmos para as ruas, queimarmos ônibus, será que assim seremos ouvidos, temos que tomar providências, do jeito que está não pode ficar. Para terminar, fiquei sabendo que este Presidente da AMARI, que disseram ter cargo comissionado na Prefeitura de Maricá, com salário de R$ 7000,00 (Sete mil reais), estava às 17:00 hs, na sede da Associação, nesta reunião, isto é um ABSURDO, pois se ele trabalha na PREFEITURA, o seu horário de trabalho termina justamente às 17:00 hs e ele não poderia aí estar, pois teria que estar se deslocando da Prefeitura para a Associação, e aí mais um salário pago pelos cofres públicos que nos cobram impostos elevadíssimos, para manter esta mordomia, e o tal Conselho que vi em outras matérias ainda faz reunião em um local impregnado de ilicitudes como esta Associação que vive às custas de vender água, explorando o lençol freático para benefícios de alguns e depois querem falar de defender o meio ambiente, vcs estão de brincadeirinha, vamos organizar esta bagunça e falar as verdades, doa a quem doer.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.