ÉPT é a PETROBRÁS MARICAENSE, já nasceu para ser ROUBADA!

NÃO EXISTE TARIFA ZERO?

Luiza Morais Rodrigues | Editorial - Desde o dia 18 de dezembro passado os vermelhinhos estão rodando pela cidade sem cobrar tarifa. Uma ideia boa? Sim! Mas seria um beneficio se a saúde funcionasse corretamente, a segurança pública fosse eficiente, se a educação fosse de qualidade, os serviços públicos funcionassem adequadamente, se tudo funcionasse bem. MAS NÃO É.

Com a falta de material e profissional no hospital da cidade, com a precariedade da educação e tantos outros serviços de má qualidade, colocar uma empresa de transporte público gratuito é até estupidez. Serão quase um milhão de reais/mês que deixarão de ser aplicados na melhoria dos serviços. Então se você ou algum parente ficar na mão na hora de um exame no H.M. Conde Modesto, não reclame, afinal você chegou ao hospital sem pagar a passagem, pois o dinheiro que poderia abastecer ou equipar o hospital foi usado para pagar as contas da EPT. Se um parente ou amigo morrer por falta de atendimento, medicamento ou de equipamento não reclame, pois há ônibus grátis na cidade tudo pago com o dinheiro público que poderia ser investido na saúde.

A prioridade de um gestor público é o bem estar do munícipe, de quem mora na cidade, é de gerir bem os recursos para que nada falte no bom funcionamento de todos os serviços da cidade. Lembram-se do notebook que a prefeitura deu aos alunos da rede? Foi usado? Quando, sem querer, foi danificado houve a reposição para o aluno? E o aluno que, sem querer, esqueceu o notebook no ônibus, a prefeitura deu outro? Em todas as repostas a palavra é NÃO.

E por quê? Porque foi uso eleitoreiro do dinheiro público. Assim como a empresa de ônibus também é eleitoreiro. Ela foi criada para pagar a compra de voto com cargos comissionados, ou você acha que o presidente da empresa é alguém do povo? Será o seu pai ou parente, um funcionário aposentado da empresa de ônibus privada, cheio de experiência, qualidade técnica e competência para tocar o empreendimento público ou será que o Prefeito nomeará um agente político, indicado pela máquina da corrupção, sem qualquer tipo de experiência na gestão de empreendimento? Veja como é nas outras pastas, cheio de indicações políticas. Onde a prefeitura diz, no JOM, ter contratado 90 tradutores para um evento que duraria três dias (uma para montar o evento, um para executar o evento e outro para desmontar o evento). Para que tradutores se todos falam o português? A máquina da corrupção criou uma empresa, Empresa Pública de Transporte, que gastará, somente com a folha de pagamento, meio MILHÃO DE REAIS e outros 350 mil reais serão gastos em combustível e manutenção.

Essa conta quem vai pagar é o contribuinte, mesmo que não use as linhas. A prefeitura diz que beneficia 3 (três) mil maricaenses por dia, ou seja, 90 mil contribuintes por mês. E qual é o preço da tarifa realmente? É uma simples continha: 850 mil reais divididos por 90 mil usuários, ou seja, uma tarifa de R$ 9,45. É sem dúvidas a tarifa mais CA-RA da cidade levando em consideração que para ir até Niterói o usuário gasta R$5,25. Para onde vai a diferença deste valor??? Eu respondo, para a máquina da corrupção. Vai para o pagamento das dívidas de campanha para deputado federal e deputado estadual, vai para o financiamento fraudulento de politicagem. Francamente a ÉPT é a PETROBRÁS MARICAENSE, já nasceu para ser ROUBADA!





Previous
Next Post »

8 comentários

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment