sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Direto de Maricá: Imprensa maricaense denuncia supostas falcatruas em obras no Flamengo

DO BARÃO DE INOHAN E DIARIO DA VILA - Uma é ao lado da outra. As duas estão localizadas na rua Soares de Souza (rua do cemitério) com Pereira Neves. A obra do posto de saúde do bairro do Flamengo que começou em setembro de 2014 - ou seja - já completou um ano e deveria ter sido entregue em maio deste ano com o custo de R$ 350 mil está paralisada desde fevereiro. Retornou brevemente em abril mas desde maio ninguém é visto na edificação que está abandonada.

Obra do suposto futuro Centro de Diagnóstico
Em 30 de julho, o Barão de Inohan e Diário da Vila, estiveram na obra com uma equipe da BAND onde a repórter Camila Grecco registrou o descaso e o abandono. A prefeitura e a secretaria de saúde não deram nenhum retorno e ao invés de retomarem a obra, cercaram o restante do terreno ao lado da obra PARADA do posto de saúde e começaram uma outra obra, onde nesta semana (05 de outubro) foi colocada a placa indicativa da construção: trata-se o Centro de Diagnóstico que sairá de espaçoso prédio ao lado da Viação Nossa Senhora do Amparo, num local de mais fácil acesso e menor fluxo de trânsito, para uma esquina, num terreno onde será construído um prédio bem menor que o atual Centro de Diagnóstico e num local de intenso fluxo de trânsito, o que poderá gerar transtornos para os pacientes.

A nova obra terá o custo de R$ 485 mil e está prometida para fevereiro de 2016, mas o atual responsável pela equipe de obra (que não sabe qual o nome da empresa para qual trabalha - confira o vídeo) - composta por apenas 5 funcionários, garante que a obra não será entregue no prazo determinado.

É mais dinheiro do povo escorrendo pelos dedos: dá lhe governo petista!






0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.