quinta-feira, 20 de abril de 2017

Confirmada primeira morte por febre amarela em Maricá

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-RJ), confirmou na tarde desta quinta-feira (20/04), o primeiro caso de febre amarela de vetor silvestre no município.


Resultado de imagem para febre amarelaO paciente José Pereira, conhecido como Zezinho, que foi confirmado com a doença, era o morador do bairro rural do Bananal (Distrito de Ponta Negra). Ele faleceu na madrugada da quarta-feira (19/04) no Hospital Evandro Chagas, da Fiocruz, no Rio, para onde fora removido um dia antes. Amostras de sangue do paciente colhidas antes da remoção foram analisadas pela Fiocruz e pelo laboratório Lacen (estadual), que confirmaram o positivo para a doença. Com esse caso, o município passa a ser tratado pelas autoridades estaduais – responsáveis pela distribuição das vacinas – como prioritário, o que significa o envio das doses necessárias para a imunização da população. A Secretaria Municipal de Saúde já planeja a ampliação da vacinação para toda a cidade, o que deverá ser feito progressivamente em função da cobertura na área de bloqueio e do próprio recebimento de novos lotes.

Desde a quarta-feira (19/04) cerca de 5 mil pessoas receberam a imunização dentro da ação de bloqueio estabelecida pela Prefeitura nos bairros rurais do Espraiado, Bananal, Manoel Ribeiro, Marinelândia e Guaratiba. Nesta sexta-feira (21/04) e sábado (22/04), sete equipes volantes da Secretaria de Saúde de Maricá com enfermeiros, técnicos de enfermagem, guardas ambientais e pessoas que conhecem a região estarão percorrendo as áreas previstas no bloqueio para a chamada busca ativa. Ou seja, irão de casa em casa, sobretudo nos locais de mais difícil acesso, para vacinar todos os moradores.

Os postos de vacinação dos bairros não estarão abertos, devendo a imunização ser retomada normalmente na próxima segunda-feira (23/04). É importante ressaltar que a febre amarela silvestre é transmitida por um tipo de mosquito que vive em região de mata e que desde 1946 não se tem registro de qualquer caso da doença em área urbana. Paralelamente à ação dentro da cidade, o estado fará um reforço de imunização em áreas limítrofes a Maricá, seguindo o mesmo protocolo adotado nas outras regiões onde foram registrados casos confirmados.

3 comentários:

Anônimo disse...

Só DEUS pra nós proteger.

Anônimo disse...

O descaso dos governantes com a saúde publica de maricá esta chamando atenção das autoridades e em especial da população do estado do rio de janeiro.Com crescimento desordenado sem nenhuma infraestrutura e pior sem água e saneamento,levando uma população a risco.Com crescimento havendo desmatamento e descontrole ambiental.A onde vamos parar.

Anônimo disse...

Estão havendo invasões na mapa,crescimento desordenado, sem saneamento (vala de esgoto ),não temos coleta de lixo regular e tratamento do lixo,má gestão dos governantes.FALTA DE COBRANÇA E FISCALIZAÇÃO DA POPULAÇÃO.A ONDE VAMOS PARAR.

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.