terça-feira, 6 de junho de 2017

Caso meningite em Maricá: secretaria de saúde vai aderir à campanha estadual de vacinação contra a doença

Devido à grande repercussão nas redes sociais na tarde/noite desta segunda-feira (05) após a publicação de uma reportagem no ITAIPUAÇU SITE, e entrevista exclusiva gravada "ao vivo" no Facebook pelo repórter e editor Marcelo Bessa com a mãe da criança de 4 anos morta há duas semanas na UPA de Inoã com suspeita de meningite bacteriana (veja abaixo desta reportagem), a secretaria municipal de saúde decidiu aderir à campanha estadual de vacinação contra a doença.

A reportagem do ITAIPUAÇU SITE, desta segunda-feira, foi ao ar com a publicação da certidão de óbito do menino, registrada no cartório de Inoã como causa da morte por sepse e meningite bacteriana. No entanto, como requer a ética do bom jornalismo, o 'site' concedeu espaço de réplica à prefeitura que contestou a certidão, descartando a possibilidade da causa da morte da criança por meningite e comprometendo-se a apresentar exames realizados pelo Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lacen), do Rio de Janeiro, em 72 horas. Porém, poucas horas depois da matéria publicada, a secretaria de comunicação emitiu uma nota apresentando os tais exames laboratoriais, dando conta de que todos os testes relacionados à doença deram "negativo". Por sua vez, a mãe da criança, já ciente dessa nota, solicitou ao ITAIPUAÇU SITE uma entrevista ao vivo.

Na entrevista, a mãe indaga à secretaria de saúde querendo saber qual material foi colhido para realização do tal exame, pois, segundo ela, enquanto seu filho permaneceu na UPA, nenhum material foi colhido e nem tampouco algum exame: "ele apenas ficou no soro", disse ela.

Já os resultados dos exames realizados no Lacen, dão conta de que o material (sangue) foi colhido na UPA. Mas, segundo a mãe do menino, o material pode ter sido colhido antes, quando o seu filho ainda estava no Hospital Conde Modesto Leal, no Centro de Maricá, antes de ser transferido para a UPA. Mas, na nota divulgada pela secretaria de saúde, a própria secretária diz:

“A sepse é uma infecção da corrente sanguínea que espalha rapidamente pelo corpo. Na UPA, o exame de sangue do menino foi de 17 mil leucócitos, quando o máximo permitido são 11 mil. Isso significa uma infecção, mas não quer dizer que seja meningite, o que foi completamente descartado pelo Lacen, que é o laboratório do estado responsável por esses exames”, explicou a secretária de Saúde, Simone Costa.

Com relação à campanha, a vacinação será contra meningite e o HPV. A imunização está prevista para iniciar na segunda quinzena de junho nos postos de saúde e nas escolas públicas e privadas, em parceria com a Secretaria de Educação, para aumentar a cobertura vacinal.

Confira, o vídeo e os documentos referentes a esta reportagem,a seguir:






0 comentários:

Postar um comentário

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião.