Presidente da Comissão de Segurança da ALERJ solicita à PM maior segurança para os moradores de Itaipuaçu

Reportagem :: Marcelo Bessa

Em razão da crescente e assustadora quantidade de crimes, entre os quais roubos, assaltos e assassinatos ocorridos nos últimos meses no distrito de Itaipuaçu (Maricá-RJ), moradores, empresários e líderes comunitários da região reuniram-se na tarde desta quinta-feira (20), no 12º BPM, em Niterói-RJ, com o comandante daquela unidade, Tenente Coronel Chagas, a fim de reivindicarem maior segurança para a localidade.

Deputado Iranildo Campos com
moradores no gabinete do Cel. Chagas
A comitiva formada por mais de dez pessoas, tendo à frente o presidente da ASSESI (Associação Empresarial e de Serviços de Itaipuaçu) Felipe Cabecinho, o líder comunitário e morador do bairro Jardim Atlântico, Eduardo Carvalho, a ex-presidente da ASSESI e do Rotary Club de Itaipuaçu, Gilza Abritta, e, a convite de Eduardo Carvalho , o presidente da comissão de segurança pública da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (ALERJ), deputado Iranildo Campos (PSD), foi bem recebida pelo comandante que, durante quase três horas ouviu e debateu acerca de diversas reivindicações e propostas.

Cel. Chagas, comandante do 12º BPM
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)
Felipe Cabecinho, como porta-voz inicial, ressaltou que o quantitativo policial da região, especificamente em Itaipuaçu, é pequeno, tendo somente cinco policiais por plantão e apenas duas viaturas para dar proteção a uma população residente que já chega a 20 mil moradores. Na sequencia, ilustrou os últimos acontecimentos, entre os quais a ousada ação dos bandidos no bairro do Recanto no último final de semana em que os meliantes improvisaram uma pequena barricada na rua e assaltaram vários motoristas.

De acordo com o Cel. Chagas, a região, segundo dados da própria corporação e da Polícia Civil, não apresenta registros de ocorrência suficientes para a criação de um batalhão ou o aumento do número efetivo de policiais. Porém, em contrapartida, propôs uma maior participação da sociedade no disque-denúncia e no 190.

Deputado Iranildo Campos
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)
Eduardo Carvalho, que também é policial militar, justificou a falta de estatística na mancha criminal da região em virtude da dificuldade de locomoção das vítimas até a 82ª DP no Centro de Maricá, cuja distância é de 40 km. Já um dos moradores que acompanhava a comissão pediu a palavra e opinou que o serviço 190 é lento e burocrático. No entanto, segundo o Cel. Chagas, a PM está acompanhando os delitos na região e, especificamente em Itaipuaçu que é um local que preocupa bastante devido ao crescimento populacional e, consequentemente, também, das ações criminosas por parte dos bandidos que têm migrado de comunidades ocupadas pelas UPPs. Enfatizou também que é preciso haver maior integração por parte da comunidade local com os policiais. Para tanto, insistiu na tese da denúncia anônima e revelou que há estudos no sentido de agilizar as denúncias através de contatos diretos com as viaturas via rádio Nextel ou celular.

Eduardo Carvalho
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)
O comandante informou também, com exclusividade, a existência de uma outra ferramenta importante que pode ser utilizada, não somente pelas vítimas, mas também pela população em geral, principalmente aqueles que possuem celulares smartphones, que é o novo aplicativo criado pela inteligência da PM, o ”Sinesp Cidadão”, que pode ser baixado da internet gratuitamente. O aplicativo informa, por exemplo, e rapidamente, após fornecimento de um número de placa, se determinado veículo é roubado ou não.

O deputado Iranildo Campos, que durante todo o tempo ficou atento à conversa, fazendo algumas anotações, fez uma longa explanação sobre o trabalho da Polícia Militar e da sua própria atuação à frente da Comissão de Segurança na ALERJ. No final, solicitou ao comandante uma maior atenção ao distrito de Itaipuaçu e seus moradores.

Conforme as últimas informações, as reivindicações do deputado e dos moradores parecem ter surtido efeito, pois por volta das 18h uma viatura da PM fixou-se no alto do Mirante da Serra da Tiririca, que faz divisa do distrito com o município de Niterói, e, ao lado do DPO, na praça do Barroco, simultaneamente, foi realizada uma operação na qual foram apreendidas diversas motocicletas em situação irregular.

Eduardo Carvalho e Felipe Cabecinho conversam na chegada ao 12º BPM
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)

Deputado Iranildo Campos chega ao Batalhão da PM e cumprimenta Eduardo
e Felipe Cabecinho antes de serem recebidos pelo comandante da PM
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)

Moradoras atentas à reunião. Ao centro, de verde, Gilza Abritta
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)

Da esquerda para a direita: Felipe Cabecinho, Renato Barroco, Eduardo Carvalho,
Cel. Chagas, Dep. Iranildo Campos e Gilza Abritta
(Foto: Marcelo Bessa / Itaipuaçu Site)




Previous
Next Post »

9 comentários

Click here for comentários

ITAIPUAÇU SITE - MÍDIA LIVRE E OFICIAL DE NOTÍCIAS DE MARICÁ - O Itaipuaçu Site reserva o direito de não publicar comentários anônimos ou de conteúdo duvidoso. As opiniões aqui expressas não refletem necessariamente a nossa opinião. ConversionConversion EmoticonEmoticon

Thanks for your comment